Irá voltar a ser o ano do leão na Liga Placard? Pt2

José AndradeAbril 13, 202214min0

Irá voltar a ser o ano do leão na Liga Placard? Pt2

José AndradeAbril 13, 202214min0

Chegámos à nossa segunda-parte do nosso texto da Liga Placard, depois de ficarmos a saber mais sobre os seis primeiros do nosso futsal, vamos falar sobre a restante tabela onde podemos ver a muita qualidade existente nesta nossa Liga Placard.

Dois lugares para muitos pretendentes

Chegamos àquela que é a luta mais intensa da nossa Liga Placard, onde temos muitos galos para apenas dois poleiros. Muita luta, muitas trocas e tudo ainda em aberto.

Futsal Azeméis – Segurança e qualidade

Um projeto que se tem firmado na elite do futsal nacional, é já a sua sexta temporada na Liga Placard, tendo em 3 delas ficado em lugares de playoff, algo que não conseguiram na época transata. Nesta temporada, a luta pelo sétimo e oitavo lugar tem sido a mais animada e intensa, temos várias equipas com pretensões e com ainda capacidade de chegar àqueles lugares.

No caso do conjunto de Azeméis, o começo de temporada foi muito bom, 5 triunfos nas 6 primeiras jornadas derrotando mesmo o Elétrico e o Braga, a verdade é que com o avançar da época as coisas pioraram, o menor número de soluções em comparação com outros rivais diretos pesou e nesta altura levam 4 derrotas nos últimos 4 encontros. Uma equipa aguerrida, que defende muito bem, que faz da raça e da entrega as principais armas, complementando com jogadores jovens de muita qualidade. Falando dos destaques individuais, Bruno Felipe, Romada, Ruan Silvestre, Costelinha e Alan Gitahy têm sido quem mais se tem evidenciado, com menção para Ruben Freira, ala de 23 anos que se tem afirmado como um dos valores seguros do nosso futsal nesta temporada.

Leões de Porto Salvo – Altos e baixos em Oeiras

Depois de uma temporada onde ficaram à beira do pódio e onde conseguiram chegar às meias-finais nos playoffs, a equipa da linha tem tido uma época mais complicada. A “mescla” entre veterania e juventude volta a ser a chave deste conjunto, que depois de um mau começo de temporada, muitas lesões, alguns problemas em peças importantes e tudo demorou para carburar, a verdade é que assim que conseguiram reentraram na rota dos 8 primeiros lugares na Liga Placard e foi mais uma equipa que soube mexer no mercado de inverno.

O destaques individuais são, Diogo Santos, Bruno Pinto, Wesley e Diogo Furtado, com menção para Ludgero Lopes reforço de inverno, ele vinha de uma metade de temporada difícil no Modicus e com a ausência de André Galvão e os problemas de Papa Unjaque, a entrada do pivot foi muito importante para a melhoria deste conjunto, ele que depois de apenas 1 golo na primeira metade da época, já leva 7 nesta segunda fase tendo sido uma aposta muito acertada de um conjunto que também foi obrigado a trocar de treinador quando Mário Silva assumiu o lugar de Ricardo Lobão com um trabalho para já de mérito na equipa do Leões de Porto Salvo.

Portimonense SC – Algarvios a tentar salvar a época

Vamos até Portimão para falar de uma equipa que na temporada passada conseguiu ficar em oitavo lugar e foi um dos conjuntos sensação da época. Nesta nova temporada, a equipa alarvia tem estado abaixo do que se previa no arranque da Liga Placard. Com dois dos melhores jogadoras da competição e um conjunto forte, estar fora dos lugares de playoff indica que a competição subiu ainda mais de nível, mas acaba por ser um pouco desilusão para aquilo que se esperava deste conjunto de Pedro Moreira.

Uma época de muitos baixos, a situação com Wolverine ou a saída de Filipinho não ajudaram a amenizar as dificuldades da temporada, a melhor série que conseguiram foi de apenas duas vitórias seguidas, a verdade é que o talento existe e muito por duas estrelas a equipa está na luta pelos playoffs e tem conseguido mostrar rendimento. Os destaques individuais são obviamente, Júnior e Miranda, dois dos atletas mais desequilibradores da liga.

CR Candoso – A outra revelação

A equipa da cidade berço foi uma das que chegou nesta temporada à Liga Placard, eram de esperar algumas dificuldades, mas a verdade é que se têm aguentado bem e podemos dizer que são a outra surpresa da Liga, apresentando um bom futsal e uma base nacional muito forte e segura que será fundamental para o futuro deste conjunto na elite do futsal nacional. O Candoso é a equipa com menos derrotas do quarto lugar para baixo, são também a sexta melhor defesa e tem sido o aspeto defensivo uma das armas de maior destaque neste conjunto de Henrique Passos. Nos jogadores que mais se têm destacado temos, Thales Feitosa e Vini, dois dos melhores, mas com menções para Cigano, Amílcar Gomes ou ainda o jovem ala, Francisco Mikus de 23 anos que tem sido uma das sensações deste Candoso.

Viseu 2001 – Viseenses em busca do Playoff

Passamos para os Viseenses que vinha de uma excelente temporada, lugar de playoff e uma das sensações no futsal nacional, para uma temporada mais complicada. Passam de oitava melhor defesa na época passada para a segunda pior este ano e tem sido o aspeto defensivo a deixar a equipa de Viseu nesta situação mais delicada. Ocupam nesta altura o primeiro lugar da linha vermelha, estão a apenas 3 pontos do último lugar de playoff, mas a verdade é que esta tem sido uma temporada mais abaixo para esta conjunto.

Depois de um mau começo de temporada, as coisas melhoraram em dezembro, mas nestes últimos duelos a equipa tem voltado a apresentar algumas dificuldades, mas mesmo assim criaram muitos problemas ao Benfica na eliminatória da Taça de Portugal. O duelo com o Nun’Álvares na próxima jornada vai ser o maior teste para este conjunto de Paulo Fernandes para uma possível chegada ao lugar de playoff. Nas individualidades, os jogadores em maior destaque são, Rafa Stocker mesmo que um pouco abaixo do que na época passada, Mamadú Ture e Kiko.

A muita qualidade na Zona vermelha

Na zona mais baixa da tabela classificativa temos outra luta insana, várias equipas que vão estar até à última jornada a tentar fugir desta zona, onde temos a demonstração da muita qualidade e equilíbrio da Liga Placard.

AD Modicus – Gaienses ao sabor de Fábio Lima

Muita qualidade nestes lugares na zona baixa da tabela, muito equilíbrio e o Modicus acaba por ser a equipa que desiludiu mais, isto porque o conjunto de Gaia vinha de quinto lugar e de uma excelente temporada na Liga Placard. Este ano as coisas têm sido muito complicadas e por isso este lugar na zona vermelha da tabela classificativa da Liga Placard onde acresce o facto de serem o pior ataque da competição. Apenas 5 triunfos e este conjunto tem revelado muitos problemas, na próxima jornada a deslocação a Braga vai ser decisiva para a fuga a esta zona da tabela uma vez que já são 6 pontos para o décimo lugar. Nos destaques individuais temos Fábio Lima, é o maior destaque, mesmo numa temporada tão difícil continua a ser um dos melhores da Liga Placard, falamos de um jogador diferenciado e que nesta temporada tem lutado muito para que a equipa fuja desta zona perigosa.

SCU Torreense – A prova da muita qualidade na Liga

Vamos até Torres Vedras para falar de uma equipa “aflita”. O Torreense foi uma das equipas que subiu e a verdade é que tem um conjunto de muita qualidade e com alguns dos seus jogadores a serem das peças em maior destaque nesta temporada. As coisas até começaram bem com dois triunfos nas três primeiras jornadas, mas a verdade é que se seguiram 10 derrotas em 12 jogos. Os problemas físicos, alguma falta de sorte e as coisas acabaram por se complicar, a verdade é que tem sido uma equipa a jogar bem e que tem criado sempre dificuldades aos conjuntos adversários, mesmos os primeiros classificados suaram para ultrapassar esta equipa, uma prova da muita qualidade da nossa Liga Placard e deste conjunto do Torreense. Nos destaques individuais, Rafa Félix, Adaílton, Djaelson, Sévio e Tunha têm sido quem mais se tem evidenciado, com menção para Deivd guarda-redes que chegou com a época a decorrer do Manzanares de Espanha e que tem sido um dos destaques nestas últimas jornadas na Liga Placard.

GCR Nun’Álvares – Fafenses em fuga ao último lugar

Por fim, mais uma equipa que chegou esta temporada à Liga Placard, são o pior ataque com apenas 37 golos e também a equipa com menos triunfos. A verdade é que estão na melhor fase da época, depois de doze derrotas em 15 jornadas, a equipa melhorou, conseguiu impor-se e passar para uma boa fase, sendo que nesta altura levam apenas uma derrota nos últimos 5 encontros somando pontos importantes para uma possível saída do último lugar. Oito pontos separam os fafenses do décimo lugar e com 15 pontos ainda em disputa tudo poderá ser possível principalmente pelos duelos com Viseu, Torreense e Candoso rivais diretos na luta pela manutenção. Os próximos 5 jogos vão ser decisivos para este conjunto de António Aires, mas a verdade é que esta equipa tem muita juventude e uma base que se continuar a ser trabalhada e melhorada poderá dar muitas alegrias aos adeptos fafenses. Falando de destaques individuais, Caio Santos, Luís Paulo, Dudu e Ismael Ferreira têm sido os maiores, com menção para Kelvin Siqueira e Jô Cambangula, dois jovens de muito valor e imenso potencial.

Deixámos aqui a analise a cada equipa, alguns destaques individuais da nossa Liga Placard que está no final da fase regular. Uma liga espetacular, grandes jogos, craques mundiais e um equilíbrio imenso que nos proporciona fins de semana fantásticos de futsal semana após semana.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter