eSports: Mundial de LoL começa na Europa com 24 equipas

Fair PlayNovembro 4, 20195min0

eSports: Mundial de LoL começa na Europa com 24 equipas

Fair PlayNovembro 4, 20195min0
Está quase a chegar um dos momentos mais aguardados do universo dos e-Sports com o Mundial de Lol prestes a começar! O impacto e a importância no contexto português aqui explicado

No passado dia 2 de outubro começou o Campeonato Mundial da League of Legends (LoL), uma das mais importantes competições da categoria de eSports. Sediado nas cidades de Berlim, Madrid e Paris, o torneio conta com a participação de 24 equipas do mundo inteiro, incluindo a atual campeã, a chinesa Invictus Game. O continente foi escolhido pela Riot Games, criadora do LoL, em forma de homenagem à recente reformulação da Liga Europeia de LoL (LEC).

É possível assistir aos jogos do campeonato através dos canais da empresa no Twitch e no YouTube. Em total, o torneio conta com 24 equipas que estão divididas em três fases. A primeira é a fase de entrada, sediada em Berlim, onde 12 equipas emergentes, divididas em quatro grupos, se enfrentam em modo ida e volta, melhor de um. Os dois primeiros colocados de cada grupo avançam para a próxima etapa, onde se enfrentarão em melhores de cinco. Os quatro vencedores classificam-se para a segunda fase, de grupos, que terá Madrid como sede.

Foto: Bruce Liu

A fase de grupos contará então com as 12 equipas já classificadas, mais as quatro que vencerem a fase de entrada. As 16 equipas serão divididas em quatro chaves e vão enfrentar-se em ida e volta, no sistema ponto corrido, em modo melhor de um.

As duas melhores equipas de cada grupo classificam-se para os playoffs, onde se enfrentarão em modo melhor de cinco até apurarem as duas finalistas, que se enfrentarão em Paris no dia 10 de novembro. Ao todo, o Mundial de LoL deverá entregar mais de US$ 6,4 milhões em prémios, equivalentes a € 5,82 milhões. Consulte a tabela completa do evento e todos os participantes da edição 2019.

Ascensão e benefícios dos eSports

Apesar de ainda não ser uma potência na modalidade, Portugal tem visto como o número de praticantes de eSports locais aumenta gradualmente. Esta indústria, que apaixona os fãs e movimenta milhões de euros, leva os profissionais a treinarem até 14 horas por dia, e muitas das principais equipas do mundo contam com estruturas sofisticadas para praticar e disputar os torneios.

Por aqui, a Federação Portuguesa de Desportos Eletrónicos tem trabalhado para impulsionar a prática no país, organizando torneios e realizando parcerias com outras empresas para o desenvolvimento dos eSports em Portugal. Em março deste ano, Lisboa também recebeu a cerimónia dos Prémios Esports Portugal, quando as melhores equipas e jogadores portugueses foram homenageados uma noite no Cinema São Jorge.

Foto: PXhere

Os eSports também ocupam um espaço cada vez mais importante entre os apaixonados pelo futebol, já que competições de jogos populares, como o FIFA, têm ganho cada vez mais adeptos em todo o mundo. Também em Portugal é possível encontrar a secção de jogos eletrónicos da Federação Portuguesa de Futebol. No último mês de agosto, o Estádio Algarve recebeu a Supertaça Cândido de Oliveira, que foi transmitida pela televisão e concedeu um prémio de 1000 euros ao campeão, Diogo “Somosnos” Brás, da equipa K1ck.

E se antes eram vistos simplesmente como algo lúdico, os jogos eletrónicos têm vindo a conquistar um espaço cada vez importante, aparecendo frequentemente em transmissões televisivas de canais desportivos. Além dos benefícios económicos que oferecem, com prémios elevados e as possibilidades de patrocínios vantajosos por parte de grandes empresas, os eSports e outros tipos de jogos eletrónicos que desafiam a mente também podem contribuir de forma importante para o desenvolvimento do raciocínio lógico, para melhor a atenção e a agilidade mental. Um grande número de vantagens que tornam estas modalidades muito atrativas.

Além dos eSports, outra interessante forma de entretenimento online que tem atraído a atenção dos jogadores são os jogos de desafio intelectual, como as cartas, o xadrez e práticas que envolvam o uso da memória e a necessidade de tomar decisões rápidas. Desta forma, ao encarar os jogos eletrónicos com seriedade, é possível extrair diversos benefícios de algo que, à primeira vista, pode parecer apenas diversão.

Para quem ainda não está familiarizado com as versões eletrónicas das diversas modalidades, pode ser interessante começar com a prática de jogos tradicionais. O importante é observar e exercitar as vantagens que esse tipo de práticas pode ter no cérebro, estimulando aspetos como a memorização, a coordenação e a rapidez de pensamento e raciocínio.

Foto: Pexels

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter