23 Mai, 2018

O CrossFit Open está de Volta e dizemos tudo o que precisas de saber

Cláudia Espirito-SantoJaneiro 16, 20186min0

O CrossFit Open está de Volta e dizemos tudo o que precisas de saber

Cláudia Espirito-SantoJaneiro 16, 20186min0
O Fair Play está a treinar para os CrossFit games mas antes há o CrossFit Open! Como participar? O que treinar? Tudo neste "manual" do Fair Play

Começou 2018 e para a Comunidade Mundial de CrossFit começamos a preparar-nos para participar na prova que une centenas de milhares de atletas no mundo inteiro.

O pressuposto base do CrossFit em que todos podem fazer o mesmo treino adaptando tudo às suas capacidades é a premissa base do Open. Qualquer pessoa pode participar.

Existem escalões para as diferentes faixas etárias, adaptações dos exercícios e claro, cada um faz ao ritmo que consegue.

Qual é o objectivo?

Em termos muito básicos, o Open é a primeira fase de apuramento para os CrossFit Games.  A prova que define a pessoa mais Fit do mundo.  O Open apura os melhores atletas de cada região.

Estes atletas vão a uma segunda fase designada de “Regional” e que sofreu algumas alterações este ano (consultar: http://fairplay.pt/modalidades/crossfit/crossfit-regionals-duas-regi/ ) e os 5 melhores atletas de cada Regional vão então disputar o grande título de homem, mulher e equipa “Fittest on Earth”.

Qualquer pessoa pode participar e ser o mais “Fit” do mundo?

A CrossFit International defende que TODAS as pessoas devem participar.  É um momento de partilha, superação, diversão e Comunidade.  Todas as boxes do mundo inteiro fazem o mesmo durante 5 fins de semana e as redes sociais podem ter a certeza que estão ao rubro com videos e comentários sobre o Open.

É uma oportunidade de ajudar os nossos colegas de treino a fazer mais e melhor e de nós próprios irmos mais longe de que alguma vez pensámos ser possível.

99,9% das pessoas que participam no Open não chegam aos CrossFit Games, mas todos tiveram oportunidade de sentir a adrenalina de participar.

Foto: Getty Images

Como Funciona?

São 5 semanas e 5 WODs.

Nessas semanas, à Quinta feira à tarde (Sexta de madrugada horário Portugal) sai o desafio que deve ser completado até segunda feira ao final do dia (horário Portugal).

O WOD pode ser feito numa box afiliada com os resultados comprovados por um Juiz com curso da CrossFit International, ou qualquer atleta pode submeter o seu score com video do WOD que fez como prova de validação dos resultados.  O video será visto e validado por juízes disponíveis no mundo inteiro.

Todos os resultados são publicados no site games.crossfit.com e podemos ver como nos situamos em relação a todos os atletas do nosso país, região e do mundo.

https://games.crossfit.com/video/open-registration-live/open

 Pagar para fazer WODs?

O Open tem um valor de 20 euros de inscrição.  Efectivamente é possível fazer os desafios sem estar oficialmente inscrito.  Em termos práticos apenas deixamos de estar nas tabelas de qualificação que nos permitem avaliar o nosso ranking dentro da nossa categoria, e isso pode não ser de grande importância para muitas pessoas.

Contudo, tal e qual como qualquer jogo, nós como seres humanos vivemos as coisas com maior intensidade e temos uma dedicação maior quando oficializamos a nossa participação.

O ano passado incidi muito sobre este ponto e partilhei a minha experiência pessoal como participante não inscrita e inscrita.  Se ainda tiverem duvidas vale a pena ler http://fairplay.pt/modalidades/crossfit-open-motivacao-superacao-inspiracao/ .

Quando começa?

As inscrições já começaram, mas o primeiro desafio / WOD é lançado no dia 22 de Fevereiro (em Portugal 23 de madrugada) com o nome de 18.1 (18 refere-se ao ano 2018 e o .1 ao facto de ser o primeiro WOD do Open desse ano).  De forma sistemática em 2018 as datas do CrossFit Open vão ser:

18.1 – 22 a 26 de Fevereiro

18.2 – 1 a 5 de Março

18.3 – 8 a 12 de Março

18.4 – 15 a 19 de Março

18.5 – 22 a 26 de Março

A Cobertura do Fairplay:

Durante o Open, todas as sextas feiras será feita uma breve análise dos WODs divulgados e serão propostas estratégias para uma melhor performance.

O que sabemos até agora?

Dave Castro, director dos CrossFit Games, adora deixar pequenas dicas aos CrossFitters do mundo sobre o que poderão ser os WODs do Open.  Para 2018 já nos deixou uma fotografia bem clara… os halteres de 22,5kg para homem e 15kg para mulher vão estar de volta.  Não sabemos é em que semana nem qual o exercício:

O ano passado Dave Castro surpreendeu muitos participantes com a utilização deste recurso em 2 WODs seguidos.  A supresa foi grande e em 2018 pelos vistos, o halter é para manter em pelo menos um WOD.

Foto: Dave Castro Instagram

Algumas emoções insubstituíveis no Open (aqui vou tomar a liberdade de partilhar o que escrevi no artigo sobre o Open o ano passado porque continua a ser EXACTAMENTE isto):

  1. Vão se surpreender com tudo aquilo que são capazes de fazer. A SÉRIO. O efeito da adrenalina no ser humano é simplesmente mágico. Fazemos o inimaginável e sentimo-nos MAGNÍFICOS com isso
  2. Vão-se sentir inspirados e surpreendidos com o que os Vossos colegas de treino e amigos conseguem fazer. E acreditem que vão pensar mais do que uma vez “Se ele/ela consegue, eu também vou conseguir”.
  3. Vão inspirar os outros. Eu sei que já falei nisto, mas ser uma inspiração para os outros é uma sensação absolutamente inigualável. Ouvir o apoio dos nossos colegas e amigos enquanto damos tudo o que temos num WOD que pode ser o nosso maior pesadelo é simplesmente Único. Sentimo-nos invencíveis.  Somos mais do que alguma vez acreditámos possível ser. É um sentimento que não se explica… vive-se.
  4. Vão estar “nesta aventura” com centenas de milhares de pessoas no mundo.  Durante 5 semanas todas as boxes afiliadas (e muitas não afiliadas) vão estar a treinar para o mesmo com um único objectivo: a auto-superação. Isto sim é Comunidade.

O Open está a semanas de começar.  Estás preparado para esta amálgama de emoções?

É só ir a https://games.crossfit.com/ e fazer a inscrição.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter