Clássico pode decidir o título do Campeonato Andebol 1

Bernardo GalanteMaio 19, 20224min0

Clássico pode decidir o título do Campeonato Andebol 1

Bernardo GalanteMaio 19, 20224min0
FC Porto e SL Benfica disputam já este sábado o último Clássico de andebol da época, e uma vitória dos "dragões" pode significar campeoanto

O Futebol Clube do Porto recebe o Sport Lisboa e Benfica, este Sábado, em jogo a contar para a 27ª Jornada do Campeonato Placard Andebol 1. Os dragões encontram-se na 1ª posição da competição com mais três pontos que os rivais da capital, o Sporting CP e o SL Benfica, respetivamente.

As contas portistas e o fator “casa”

O Futebol Clube do Porto pode, praticamente, selar as contas do título caso vença o Sport Lisboa e Benfica, na próxima jornada. A turma comandada por Magnus Andersson conta com 14 vitórias em outros tantos encontros disputados no Dragão Arena, a contar para o Campeonato Placard Andebol 1, tendo a ambição de atingir a 15ª vitória frente ao eterno rival. No caso de vitória do SL Benfica, poderá haver uma igualdade pontual de três emblemas, neste caso, os três grandes do desporto nacional.

Com a vitória tangencial atingida frente ao Sporting Clube de Portugal nos últimos segundos, permite à turma portista apenas depender de si própria para atingir o tricampeonato e, consequentemente, o 23º campeonato para o seu museu. Os dragões apenas contam com derrotas na sua “fortaleza” em partidas a contar para a EHF Champions League, mais precisamente, frente aos húngaros do Veszprém, aos franceses do Paris Saint-Germain e aos romenos do Dínamo de Bucareste que, segundo os meios de comunicação especializados, será o próximo emblema do benfiquista Lazar Kukic.

Contudo, na mesma competição, já venceram equipas como os alemães do Flensburg-Handewitt e os polacos do VIVE Kielce, sendo que também empataram com o FC Barcelona – atual campeão europeu – e com os franceses do Montpellier HB. Qualquer destes resultados são demonstrativos da qualidade e competitividade demonstrada pela turma portista.

A insana busca dos encarnados pela conquista do título

O Sport Lisboa e Benfica não vence o título de campeão nacional desde a época 2007/08 e, desde então, o clube tem vindo a perseguir esse objetivo, sendo que nesta temporada o clube da Luz apostou forte na subida dos níveis competitivos apresentados nas competições em que estão representados.

Dentro de portas, a turma comandada por Chema Rodríguez está nas meias-finais da Taça de Portugal – tal como o seu adversário, o FC Porto -, onde irá defrontar o Sporting Clube de Portugal. Nas competições europeias, as águias têm desenvolvido um percurso fenomenal, onde a 28 e 29 de maio irão disputar a Final Four da EHF European League, sendo a primeira equipa portuguesa atingir tal feito, neste novo formato da competição. A equipa da capital irá acolher a Final Four da competição com a função de organizador, sendo que os respetivos encontros irão ser disputados na Altice Arena.

A turma orientada por Chema Rodríguez conta com jogadores de qualidade inegável como Rogério Moraes, Alexis Borges, Ole Rahmel, Jonas Kallman, entre outros. Na EHF European League para chegar à derradeira fase da competição, as águias tiveram de ultrapassar equipas como os franceses do HBC Nantes e do Fénix Toulouse, os dinamarqueses do GOG, os eslovenos do Gorenje Velenje, os russos do Chekhovskiye Medvedi e os alemães do Rhein Neckar-Löwen e do TBV Lemgo. Apesar das excelentes prestações europeias, no Campeonato Nacional a derrota diante do Sporting CP e, surpreendentemente, do Vitória FC, comprometeram as contas do título para as hostes encarnadas.

Contudo, a equipa encarnada provocou a única derrota do Futebol Clube do Porto no Campeonato Placard Andebol 1, sendo a vitória o único resultado que importa à equipa de Chema Rodríguez para continuar a alimentar a esperança de chegar ao título.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter