Tour de France 2021: o domínio absoluto de Pogacar

Davide NevesJulho 5, 20215min0

Tour de France 2021: o domínio absoluto de Pogacar

Davide NevesJulho 5, 20215min0
Oito dias depois do início de mais um Tour, temos já o vencedor encontrado, salvo um grande azar lhe aconteça - Tadej Pogacar.

O esloveno deixou todos de boca aberta desde o contrarrelógio na etapa 5 e, nas etapas 8 e 9, surpreendeu ainda mais. O esloveno está imparável e deixa o seu principal rival à amarela, Richard Carapaz (INEOS), neste primeiro dia de descanso do Tour, já a mais de cinco minutos e meio. Mas vamos ao resumo de tudo o que se passou nestas primeiras nove etapas.

Etapa 1 –  Alaphillippe de amarelo em início prometedor

Com um ataque a dois quilómetro do fim no Côte de la Fosse aux Loups, o francês bateu toda a concorrência, com Michael Matthews e Primoz Roglic a fechar o pódio na etapa. Ide Schelling foi o grande combativo do dia, onde uma grande queda no pelotão, provocada por uma espectadora mais preocupada com a fotografia que com a corrida em si, deixou metade do pelotão parado ou no chão. Vários favoritos a perderem minutos decisivos, caso de Miguel Angel Lopez ou o duo da INEOS Richie Porte e Tao Geoghegan Hart.

Início de ouro para o campeão do mundo.
(Foto: Chris Graythen/Getty Images)

Van der Yellow no Mur de Bretagne

E na segunda etapa, apareceu Mathieu van der Poel. Com um ataque no último quilómetro, bate a dupla eslovena composta por Tadej Pogacar e Primoz Roglic, arrebatando a camisola amarela. Geraint Thomas perde contacto com o grupo principal e perde mais de 30 segundos, tal como Miguel Angel Lopez, mais uma vez. Para a história fica a dedicatória emotiva do holandês ao avô, Raymond Poulidor.

Foto: Michael Steele

Dobradinha para a Alpecin-Fenix, em todos os sentidos

Mais um dia marcado por muitas quedas, principalmente nos últimos quilómetros. A vitória sorriu novamente à Alpecin-Fenix, com Tim Merlier e Jasper Philipsen a finalizarem em primeiro e segundo. Nacer Bouhanni aparenta estar de regresso aos bons resultados e fecha o pódio. Roglic cai e fica com marcas em todo o flanco esquerdo do corpo. Já na reta final, Caleb Ewan cai e leva Sagan ao asfalto com ele. Van der Poel mantém a geral.

Cav is Back – Watch out Merckx!

Grande esforço de Brent van Moer na fuga, que é alcançado a apenas 200 metros da meta. Mark Cavendish, como que renascido das cinzas, regressa ao Tour com a etapa número 31 ganha. Nacer Bouhanni faz segundo e Jasper Philipsen completa o pódio. Tudo igual na geral.

O regresso do rei do sprint (Foto: Getty Images)

Pogacar voa no contrarrelógio

Dia de esforço individual no Tour. Tadej Pogacar vence o contrarrelógio em Laval, com menos 19 segundos que Stefan Kung e coloca muito tempo aos principais rivais – 44 segundos a Roglic e mais de um minutos a todos os outros. Van der Poel defende a amarela de uma forma notável e mantém-se líder com 8 segundos a menos que Pogacar.

#TeamCav vol.2

Mais uma vitória para Mark Cavendish em Châteauroux, o mesmo local onde venceu em 2008 pela primeira vez. O pódio é novamente completado por Philipsen e Nacer Bouhanni, desta vez em posições trocadas, com tudo a manter-se na geral.

Uma etapa de loucos e mais um esloveno em destaque

O líder do Tour integrou uma fuga. Sim, é verdade e aconteceu na etapa 7, com Van der Poel a integrar a fuga, juntamente com o sempre rival Wout van Aert. A vitória sorriu a Matej Mohoric, com mais de 1 minutos para os restantes colegas de fuga. O resto do pelotão, onde se contabilizavam todos os ciclistas candidatos à geral, chegou a mais de 5 minutos, com Primoz Roglic a acusar a queda sofrida anteriormente e a perder mais de nove. Uma etapa fenomenal, que irá entrar para a história do Tour.

Pogacar e mais Pogacar

As duas últimas etapas antes deste dia do descanso foram igualmente muito energéticas e muito emotivas. Dylan Teuns vence a etapa 8, escapado durante todo o dia, mas o destaque é dado a Pogacar, que deixa toda a concorrência para trás, num ataque de longa distância que culmina com mais de 4 minutos ganhos a todos os candidatos à geral. Van der Poel perde mais de 21 e diz adeus à camisola amarela, que fica no corpo do jovem prodígio esloveno. Já na etapa 9, vitória para Ben O’Connor, igualmente em fuga e com um ataque sozinho de longa distância. Roglic abandona e já não corre no dia de ontem. Pogacar volta a atacar, em resposta a um movimento anterior de Richard Carapaz. Ultrapassa quase todos os ciclistas à sua frente e termina a etapa a ganhar mais 30 segundos ao ciclista da INEOS e deixa todos os ciclistas do top-10 a mais de cinco minutos, com excepção do australiano O’Connor, que é agora segundo à geral a dois minutos da grande figura deste Tour, Tadej Pogacar.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter