Santos Tour Down Under- Os 5 Candidatos a vencer

Gonçalo MeloJaneiro 22, 20205min0

Santos Tour Down Under- Os 5 Candidatos a vencer

Gonçalo MeloJaneiro 22, 20205min0
Começou finalmente a época de ciclismo! E como sempre, a prova australiana, o Tour Down Under é a primeira ocasião para ver alguns dos melhores ciclistas do mundo.

Iniciou-se na esta segunda feira o Santos Tour Down Under, prova australiana que marca o início da época para muitos ciclistas, sendo a primeira prova do calendário World Tour. Sendo a primeira grande prova do ano, muitos dos mais conhecidos ciclistas não marcam presença, no entanto, há nomes muito interessantes que podem destacar-se e vencer a prova.

Colocando de parte nomes como Caleb Ewan, Elia Viviani ou Sam Bennett, que vão certamente discutir os sprints, trazemos-lhe os 5 principais candidatos a vencer o tour australiano.

Daryl Impey (Mitchelton-Scott)

Poderá não ser muito conhecido para a maioria, mas os verdadeiros fãs de ciclismo sabem que o sul-africano é talvez o principal favorito na luta pela geral deste Tour Down Under. Não só é o detentor da prova (venceu em 2018 e 2019), como apresenta características que o diferenciam da concorrência, como a sua excelente ponta final e capacidade de ganhar tempo em etapas sem grandes inclinações.

A juntar a isso, o crónico campeão de estrada e contra-relógio sul africano conta com uma equipa fortíssima consigo, onde se destacam os aussies Luke Durbridge, Lucas Hamilton, Cameron Meyer e claro, o britânico Simon Yates.

Resultado de imagem para daryl impey
Daryl Impey vai tentar vencer pela terceira vez consecutiva (Foto: Record)

Richie Porte (Trek-Segafredo)

Um nome mais conhecido pela forma como contribuiu para muitas vitórias na antiga Sky. O australiano, que corre em casa, já venceu o Tour Down Under em 2017, e apresenta-se novamente como candidato, liderando o jovem septeto da Trek (4 elementos com menos de 25 anos e um com 28). Para o ajudar conta com nada mais nada menos que o atual campeão do mundo de estrada Mads Pedersen, para além do veterano holandês Koen de Kort e do incansável reforço francês Kenny Elissonde.

Será uma prova de fogo à capacidade física e mental do australiano de 34 anos, que esta época poderá ver reduzido o seu espaço em termos de liderança na equipa norte-americana, devido à contratação de Vincenzo Nibali, a juntar à concorrência de Bauke Mollema e à ascensão de Giulio Ciccone.

Resultado de imagem para richie porte
Conseguirá Porte arrancar 2020 com uma vitória? (Foto: Cycling Weekly)

Romain Bardet (AG2R La Mondiale)

O francês de 29 anos é um crónico candidato nas provas em que entra, e esta não é exceção. Um trepador exímio, com grande capacidade de atacar quando o terreno se inclina, promete colocar respeito aos restantes candidatos, embora seja uma incógnita a forma do homem da AG2R nesta fase inicial da época. A seu favor, o facto de o trepador estar em solo australiano há algum tempo a preparar este início de ano competitivo, o que lhe poderá dar vantagem.

Para o ajudar neste Tour Down Under, destaque para Geoffrey Bouchard, melhor trepador da última Vuelta, mas também para o luxemburguês Ben Gastauer e para o norte-americano Larry Warbasse.

Resultado de imagem para romain bardet
Bardet poderá ser uma dor de cabeça para vários candidatos

Rohan Dennis ( Team INEOS)

A estreia em provas por etapas ao serviço da equipa britânica para Rohan Dennis, depois da desilusão no campeonato australiano de contra-relógio, onde perdeu para Luke Durbrigde. Dennis é fundamentalmente um grande contra relogista, e apesar de já ter mostrado que não tem pernas para provas de três semanas, provas de uma semana são quase perfeitas para o australiano.

A concorrência é forte, mas a capacidade de Dennis em subidas curtas e o tempo que pode ganhar nas etapas que possuem este perfil (etapas 3 e 4) podem voltar a dar-lhe a vitória em casa, que foge desde 2015. Para isso precisará de toda a ajuda que conseguir, tendo para isso junto a si o promissor russo Pavel Sivakov, o holandês Dylan Van Baarle, ou os britânicos Luke Rowe ou Owain Doull.

Resultado de imagem para rohan dennis
Rohan Dennis quer provar que é mais que apenas um grande contra-relogista (Foto: Gira Junto)

George Bennett ( Team Jumbo-Visma)

Numa equipa que tem nomes como Tom Dumoulin, Primoz Roglic ou Steven Kruiswijk, todas as oportunidades têm de ser maximizadas, e é isso que George Bennett terá de fazer. A correr perto de casa, o trepador neozelandês de 29 tem aqui uma boa oportunidade para liderar a equipa holandesa, algo que também fará no próximo Giro.

Sendo um exímio corredor em terrenos inclinados , terá à semelhança de Bardet e Porte de maximizar as diferenças nestes terrenos, uma vez que Impey terá vantagem em terrenos mais planos e Dennis irá tirar muito tempo aos adversários no CR. Para o ajudar, Bennett terá os jovens Antwan Tolhoek e Lennard Hofstede, não esquecendo o forte contra-relogista australiano Chris Harper.

Resultado de imagem para george bennett
Bennett quer mostrar que pode liderar mais vezes a Jumbo-Visma (Foto: Stuff NZ)

Fora estes 5, nomes como o veterano espanhol Luis León Sánchez (Astana), Diego Ulissi (Emirates), Antwan Tolhoek (Jumbo-Visma), Jai Hindley (Sunweb) ou Ben Hermans (Israel Start Up Nation) poderão também surgir na luta pela vitória final.

 

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter