Campeonato do Mundo de clubes sub21 – 5 craques em destaque

José AndradeMaio 14, 20225min0

Campeonato do Mundo de clubes sub21 – 5 craques em destaque

José AndradeMaio 14, 20225min0
O Campeonato do Mundo sub21 de clubes está a decorrer e José Andrade traz-nos alguns dos maiores destaques individuais do torneio!

Com o Campeonato do Mundo de clubes no escalão de sub21 a decorrer na Arena Albertina Salmon, em Paranaguá, a cidade mãe do Paraná são vários os nomes em destaque na principal competição de clubes da categoria e é de 5 deles que vamos falar aqui hoje com a certeza que irão muito em breve estar ainda mais nas bocas do mundo do futsal.

Marlon Velasco – Muito futuro nas balizas e fora delas

Começamos pela baliza do Atlas Futsal e pelo guarda-redes colombiano Marlon Velasco. Este guardião tem impressionado não só entre os postes, como pelo que faz fora deles. Muito destemido, um guarda-redes que tem técnica e que sabe sair a jogar, que arrisca fruto da sua qualidade individual e que já marcou um grande golo numa antecipação e onde foi ele a conduzir o contra-ataque. Guardião de muito futuro que já mostra segurança entre os postes, mas que é pelo que faz no ataque que se tem destacado muito mais, brilhando pela elevada capacidade técnica e por pormenores deliciosos que alia à capacidade de marcar bons golos. Irá brilhar numa grande liga com muitos golos e grandes defesas, sendo um perfil que todas as equipas buscam aliando aquilo que nem sempre acontece, a qualidade dentro e fora dos postes no jogo com os pés.

Douglinhas – De Joinville para o mundo, com muito brilho

Chegamos até Douglas, mais conhecido por Douglinhas, mais um grande talento que desponta no Joinville, ele que chegou ao clube já há alguns anos depois de ter brilhado muito novo e de lá para cá tem se afirmado como mais uma futura grande joia do futsal brasileiro. Um ala de muita qualidade, tem imensa técnica individual e salta à vista deste conjunto por ser quem mais se destaca no 1×1 e nesse mesmo ponto do talento individual, uma vez que o Joinville apresenta um coletivo muito forte, bem distinto de outros anos quando eram vários os jogadores deste perfil. Este ano Douglinhas acaba por ser aquele que se vai evidenciando mais pelo que tem feito, pelos pormenores deliciosos e pelo que tem causado aos rins dos adversários. Nome a guardar porque em breve estará em grandes palcos, a sua qualidade e evolução ao longo de cada temporada deixam-nos essa certeza de que vai ser um jogador de alto nível no futsal mundial.

Dudu – Malabarismos e uma margem de progressão imensa

Vamos até Rio Branco para falar de Dudu que se tem destaco muito pelos pormenores individuais que vai “sacando”. Existe o Dudu do Joinville também em destaque neste Campeonato do Mundo sub21, mas nesse duelo de Dudus este é quem vence e quem tem brilhado mais. É um jogador fisicamente fraco, ou seja, baixinho e franzino, mas com uma técnica individual apuradíssima, algo que lhe permite enfrentar na maior das tranquilidades todos os adversários, olhos nos olhos e sem medos. Muito talento individual, jogador que consegue inventar mesmo em espaços muito curtos, têm sido muitos os pormenores individuais, de cuecas a chapéus até aos bons golos que o tem colocado em alta neste Mundial, Dudu tem sido um mágico à solta que não se cansa de nos encantar com os truques e a sua muita qualidade. Mais que referenciado por muitos clubes, será uma questão de tempo até estar numa grande liga onde vai com a maior das certezas ser um destaque muito em breve.

Iker Valderrama – Parece um veterano apesar dos seus 20 anos

Mudamos para o Barcelona, equipa sempre repleta de grandes talentos e nesta edição não é diferente. Podíamos pegar em muitos nomes nos catalães, mas vamos falar de Valderrama que não só se destaca pelo nome como pelo que joga. Jovem ala que defende bem, ajuda e tem um compromisso muito grande, além de ter qualidade individual e velocidade. O ponto onde se destaca mais é mesmo a maturidade, a forma como pensa e lê o jogo, principalmente a capacidade de perceber quando acelerar ou diminuir a velocidade. Muito talentoso, bastante completo e o maior elogio que se pode fazer é o de que parece mesmo um veterano a jogar, tal é a forma como lidera e assume o jogo do Barcelona que dá ideia de que estamos perante um jogador já nos 30 anos e não nos 20 e ainda a dar os primeiros passos ao mais alto nível. Jogador que vai ter uma tarefa complicada para chegar à primeira equipa do Barcelona, mas que chegará a um patamar muito elevado porque a sua qualidade e maturidade não enganam.

Harrison Santos – Maior talento individual deste torneio

Finalizamos com mais um jogador do Atlas, desta vez Harrison Santos ala de um talento gigante. Desde muito cedo se destacou, chegou a ser jogador revelação na 2ª Divisão colombiana em 2018 com apenas 17 anos ao serviço do Arboleda Futsal. Começou a dar nas vistas ainda muito jovem, jogou sempre acima nos respetivos escalões, soma prémios e exibições de luxo pela Colômbia e é não só um dos maiores talentos do futsal colombiano e sul-americano como do futsal mundial. Ala completo, tem tudo, 1×1, velocidade, visão de jogo, finalização, é um talento enorme e um diamante que apesar de ser cada vez mais lapidado ainda está por lapidar em especial por algum dos grandes clubes do futsal mundial que de certeza fazem já fila para o conseguir. Um talento geracional, com um teto enorme para em poucos anos se afirmar como um dos melhores do mundo, tem tudo para atingir um patamar onde poucos conseguem chegar.

Ficaram aqui 5 dos muitos destaques deste Campeonato do Mundo sub21 no Brasil, o torneio ainda não acabou e os atletas em evidência têm sido muitos, mas deixámos aqui 5 dos que têm brilhado e encantado mais quem tem visto este Mundial que serve sempre para dar a conhecer alguns dos futuros craques que mais vão brilhar no futsal mundial.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter