Algés e a conquista da Taça Nacional de seniores femininos

José AndradeJunho 21, 20225min0

Algés e a conquista da Taça Nacional de seniores femininos

José AndradeJunho 21, 20225min0

A final da Taça Nacional de séniores femininos foi conquistada pela formação do Algés, num encontro animado e altamente disputado que contamos como foi, que opôs a formação do sul ante o Vasco da Gama. Os melhores momentos e MVP’s analisados ao pormenor nas linhas seguintes!

O JOGO AO “MINUTO”

Uma final quente, auspiciosa e que começou com o Vasco da Gama a entrar melhor, com Tamara Milovac a conseguir o primeiro cesto da partida, seguindo-se a resposta do Algés, através de Inês Monteiro que soube tirar proveito da defesa zona do Vasco da Gama para conseguir ganhar vantagens que lhe permitiam pontuar e, assim, equilibrar de novo este duelo. Jogo muito intenso desde os primeiros instantes, sem paragens e com imensa pressão de lado a lado que originaram algumas perdas de bola

O Algés tentava circular a bola, ataques muito bem trabalhados coletivamente enquanto o Vasco da Gama procurava sempre sair rápido em busca de aproveitar os espaços dados pela turma do Sul nas transições defensivas. O resultado era de 20-11 no fim do primeiro período favorável ao Algés, fruto da maior pressão da equipa de Fernando Silva que colocou o Vasco da Gama em maiores dificuldades principalmente no ataque. Pressão alta, agressividade e 2×1 tudo pontos que tornavam a partida favorável ao Algés, nota para um dos maiores duelos nesta partida que colocou frente a frente, Tamara Milovac e Érica Galhardo que lutaram muito o jogo inteiro nas tabelas.

A equipa do Vasco da Gama cresceu pelas mãos de Ana Seguro, que trouxe mais calma ao ataque, em que a bola passou a rodar por todas as jogadoras, somando-se a isso os bloqueios diretos, que iam permitindo que surgisse mais Vasco no jogo.

Ao intervalo tínhamos 28-36, o Algés na frente, e tínhamos em mãos um duelo muito intenso e bem disputado. A segunda metade desta final da Taça Nacional trouxe um Vasco da Gama distinto, a equipa de Manuel Rodrigues conseguiu vencer os dois quartos, e com isso o jogo ficou ainda mais equilibrado, mas que acabou sempre a pender para o lado do Algés pois conseguia manter o ligeiro ascendente mesmo com um Vasco da Gama mais pressionante e menos errático.

Esta segunda parte colocou as defesas em ênfase, e acabaram por ser o grande destaque muito forma como se anulavam os ataques e por isso mesmo o menor número de pontos. A equipa lisboeta com muitos roubos de bola, com a pressão elevada e a garantir uma boa recuperação nas segundas bolas, o que contribui para o aumentar do placard em favor dos visitantes. O Vasco da Gama voltou a entrar muito bem no quarto período, mas o Algés soube reagir de novo à melhor entrada adversária e terminou dessa forma por cima e no comando da partida. Joana Mendes surge em grande neste duelo, em especial com um triplo do meio da rua que levantou todos os que assistiam a esta partida.

Nos destaques individuais a missão de escolher não é fácil, mas vamos a alguns dos maiores nomes em evidência:

  • Inês Monteiro – Jogadora de Liga

Começamos pela MVP desta partida, Inês Monteiro que até esteve uns minutos de fora depois de um choque com Tamara Milovac, mas nem isso a travou e impediu de ser a MVP. Excelente exibição, foi muito importante na luta das tabelas, no ataque, brilhou ao jogar e ao fazer jogar as suas colegas. Inês Monteiro com mais uma exibição que reforça o que já sabemos, é jogadora de Liga e foi o maior destaque individual deste duelo na Guarda.

  • Tamara Milovac – Controlo nas alturas

Mudamos para mais uma jogadora de Liga, Tamara Milovac que foi sempre muito bem marcada, mas nem por isso deixou de se evidenciar, tanto na luta das tabelas, como pelo seu jogo de pés, uma jogadora já consagrada no nosso basquetebol e que voltou aqui a mostrar-se a todos como grande jogadora que é.

  • Joana Mendes – Até do parque de estacionamento acertou

O nosso terceiro destaque é Joana Mendes, a jogadora do Algés foi preponderante neste triunfo pelo que fez, no lado defensivo e muito obviamente no ataque. Foi destaque pelo triplo de longe que colocou um conforto muito importante no quarto período, mas Joana Mendes evidenciou-se dos dois lados do campo, sempre muito ativa e saltando à vista de todos pela sua muita técnica.

  • Rita Barbosa – Classe abismal

Mudamos para Rita Barbosa, podíamos colocar também aqui Ana Seguro, as duas foram muito importantes para o Vasco da Gama, mas Rita acabou por se evidenciar um pouco mais, foi ainda mais consistente e brilhou o jogo inteiro. A capacidade de criação, a sua visão de jogo e muita qualidade de passe colocaram o Vasco da Gama mais perto da recuperação. Excelente exibição como é habitual com Rita Barbosa.

  • Maria Pereira – Lutadora incansável

O nosso último, mas não menos importante destaque, é Maria Pereira, que bem mais do que os pontos brilhou pela sua entrega, e mostrou a sua fibra. Uma lutadora com qualidade que brilhou bastante neste duelo, lutou por todas as bolas e também ela se evidenciou nos dois lados do campo. Aguerrida e batalhadora, uma jogadora de muita qualidade que voltou a dar show pela sua entrega.

Deixámos aqui tudo sobre esta conquista do Algés da Taça Nacional de seniores, um grande jogo onde a equipa do sul acabou por levar a melhor sobre o conjunto do norte.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter