A Sucessão de Bruno Torres e Rui Coimbra: quem se segue?

Tiago PelicanoAbril 24, 20227min0

A Sucessão de Bruno Torres e Rui Coimbra: quem se segue?

Tiago PelicanoAbril 24, 20227min0
Depois de olharmos para Andrade, é altura de perceber quem poderá substituir Bruno Torres e Rui Coimbra na selecção portuguesa

A nossa Seleção Nacional de Futebol Praia sempre teve jogadores de muita qualidade, em todas as posições, neste artigo vamos abordar a posição de fixo e a sucessão das atuais referencias da posição na nossa seleção já desde pelo menos 2011, Torres e Coimbra.

Podemos recuar alguns anos na seleção e relembrar figuras da nossa seleção que passaram pela posição, como por exemplo Pedro Jorge ou Hernâni, ambos campeões do mundo, Marinho que também por lá passou ou até o atual treinador de Gr da seleção Luís Bilro.

BRUNO TORRES E RUI COIMBRA… QUEM SERÃO AS SUAS SOMBRAS?

Mas a seleção desde 2011, sensivelmente, que tem duas referencias vincadas e dois dos melhores, arrisco a dizer, de sempre na posição, Bruno Torres e Rui Coimbra. Estes dois têm mais de 10 anos de seleção e entre os dois foram dividindo o tempo de jogo na posição de fixo, numa fase inicial com Torres a assumir um papel de mais destaque, com Madjer e Belchior e um Jordan Santos ainda jovem, e mais recentemente Rui Coimbra a conquistar o seu lugar como nº 1, juntando-se então a Bê, Leo e Jordan na quadra normalmente mais utilizada por Mário Narciso.

Mas tal como no artigo anterior, em que falamos da sucessão de Elinton Andrade, pela sua idade, aqui põe se o caso de duas formas, Torres pela idade, já conta com 41 voltas ao sol e a sua longevidade, por mais que a queiramos ver prolongada, temos de ser realistas e ver que não será por muito mais anos (Infelizmente!) e Coimbra, que conta já com 36 anos no CC, recentemente teve de enfrentar uma lesão grave no joelho que o retirou inclusivamente de maior parte da época 2021 e do Mundial na Rússia e SuperFinal da Liga Europeia, na Fig. Foz. Com isto posto, devemos começar a acautelar a sucessão destes dois monstros para que a linhagem de grandes fixos perdure em Portugal e de seguida vamos olhar para os possíveis sucessores de dois dos melhores fixos de sempre da modalidade.

O favorito é claramente André Lourenço, já assume a posição várias vezes e inclusivamente assumiu o lugar de Rui Coimbra esta temporada, com a lesão do Imperador e visto que joga na mesma equipa que Bê e Leo fez todo o sentido que fosse ele a ocupar o lugar na Rússia e depois a juntar a estes 3, Jordan Santos, na SuperFinal da Liga Europeia, fizeram a quadra mais utilizada. André Lourenço tem 25 anos e terá certamente uma longevidade ao nível do Imperador e do BeachSoccer King na nossa seleção e por enquanto ninguém está sequer perto do nível que este tem apresentado, quer ao serviço do Braga, quer ao serviço de Portugal.

Visto que o lugar de Bruno Torres, está assegurado por André Lourenço, não podemos esquecer a lesão de Coimbra e a necessidade de ter 2 sucessores, André Lourenço não pode jogar o jogo todo e caso não haja Torres ou Coimbra, precisamos de mais uma alternativa.

Na categoria de escolhas prováveis, estão o recente reforço da CB Loures, Bernardo Lopes, o ex- GRAP, tem vindo a ser chamado com regularidade e a sua juventude (25 anos), é algo que o põe num lugar à frente, tem mostrado que além de defender bem, também faz a diferença na frente, tendo sido o melhor marcador da EuroWinners Cup 2021 e abriu a época com um golo no passado dia 15 Abril, na inédita Supertaça Portuguesa, fazendo um grande golo, partindo então, na minha opinião muitos pontos à frente de qualquer outro.

A outra escolha provável foi o substituto do Imperador no Sporting CP, o pupilo do número 2 dos Leões, Pedro Marques. Pedro Marques assumiu não só no Sporting CP, mas também no Mundial da Rússia, apesar de ter tido poucos minutos e poucas oportunidades para mostrar o seu valor, mostrou ao serviço do Sporting CP, principalmente na EuroWinners Cup 2021, que é um jogador a ter em conta, apesar da sua idade avançada em relação a Bernardo Lopes (33 anos).

Pedro Marques (lado direito) (Foto: Diário das Beiras)

UNDERDOGS… ALGUM DELES PODE CHEGAR LÁ?

Depois temos os Underdogs, começando já por Tiago Batalha (31 anos), o capitão da CB Loures, conta com uma vasta experiencia quer a nível da Elite, quer a nível do campeonato Nacional em Portugal, conta com algumas experiencias no estrangeiro e durante algum tempo foi também ele que ia sendo chamado como alternativa aos principais convocados da seleção.

É um jogador muito intenso e agressivo, com uma capacidade física enorme e uma entrega e capacidade de sacrifício igualada por muito poucos, não é por acaso que lhe chamam o Hulk das Areias. A juntar a Tiago Batalha, está o seu companheiro de equipa Tomás Seixas. Seixas é o jogador mais novo de todos os escolhidos por mim para todas as categorias (22 anos), começou na CB Caldas da Rainha, passou pelo Sporting CP “B”, foi dos que passou para a equipa principal e tornou-se campeão nacional ao serviço do Sporting CP, o ano passado já esteve ao serviço da CB Loures, onde até foi aposta recorrente e terminando a época com uma merecida chamada ao estágio da seleção nacional, veremos se continuará a ser aposta de Daniel Zidane, uma vez que não foi utilizado na Supertaça Portuguesa.

Ainda assim é o que conta com mais margem de progressão e mais tempo para se assumir, ainda assim é sem dúvida um underdog para suceder já aos colossos Torres e Coimbra.

Por fim na categoria dos improváveis, estão o recente reforço do Sporting CP e já internacional português, Luís Vaz, apesar dos 37 anos e de ser mais velho que o próprio Rui Coimbra, a época transata, mostrou na CB Loures que está ainda muito bem e pode ser uma solução, não foi chamado, para alguns de forma surpreendente, ao Mundial da Rússia, depois de ter ajudado a CB Loures a chegar à final do campeonato e de ter quase nunca sido chamado sequer a estágios da seleção por Mário Narciso, nunca se deve descartar um jogador com a qualidade e experiencia de Luís Vaz.

Outro improvável é o também recente reforço do Sporting CP, João Mota, o ex-Buarcos é improvável até porque seria uma adaptação, o jogador oriundo de Buarcos é Ala de raiz e teria de se adaptar a uma nova posição, mas as suas características, na minha opinião, poderiam ajudar a uma adaptação fácil e ser uma opção para o selecionador, os 26 anos permitem-lhe ainda ter a capacidade física e mental para perceber uma nova posição.

E por fim o Nazareno, Pedro Eustáquio, o jogador do Sotão tem 26 anos e tem margem de progressão, apesar da baixa estatura é um jogador rápido e agressivo defensivamente, podendo fazer Ala também. Estes 3 têm uma vida muito mais complicada mas no futebol, seja em que vertente for, nunca podemos descartar, pois os azares de uns são a sorte de outros e principalmente porque a seleção muitas vezes é uma questão de momento, se estiverem no momento excelente podem sempre sonhar com a chamada.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter