30 equipas, 30 possíveis movimentações na Offseason da NBA pt.1

Nuno CanossaJunho 29, 20226min0

30 equipas, 30 possíveis movimentações na Offseason da NBA pt.1

Nuno CanossaJunho 29, 20226min0
Nuno Canossa idealiza 30 possíveis movimentações na Off-Season da NBA com algumas surpresas à mistura. Preparado para descobrir?

O título é autoexplicativo, mas antes de avançar para aquilo que poderão ser alvos de cada uma das equipas na offseason, ressalvar a ingratidão deste exercício. À data de lançamento deste artigo, já metade dos nomes poderão estar noutros destinos. Em todo o caso, apresento um nome para cada equipa ter em conta no mercado, seja através de troca, contratação ou renovação.

ATLANTA HAWKS: DEJOUNTE MURRAY (TROCA)

Nos últimos dias, circularam rumores de que os Hawks estariam a preparar um pacote para garantirem os serviços do All-Star dos Spurs já na próxima temporada. Inicialmente, John Collins era colocado como peça fulcral para a concretização do negócio, porém as últimas actualizações falam de um retorno Gallinari + picks e pick swaps. Em todo o caso, um backcourt composto por Young e Murray – sendo ambos capazes de eficazes movimentações sem bola – poderia relançar a luta dos Hawks pelos lugares cimeiros da conferência Este.

BOSTON CELTICS: KYLE ANDERSON (SIGN-AND-TRADE)

Há várias soluções no mercado de offseason que poderão interessar a Brad Stevens para colmatar a falta de um base na equipa: Ricky Rubio, Delon Wright ou Tyus Jones. No entanto, nenhum encaixaria tão facilmente no plantel como Kyle Anderson. A sua envergadura, capacidade de jogar e defender as posições 1-4 e habilidade e inteligência como facilitador e distribuidor de jogo tirariam alguma da pressão dos ombros de Smart, Brown e Tatum na construção no meio-campo ofensivo. Ainda que a sua mobilidade e lançamento possam ser sinais de preocupação para os Celtics, o seu valor dentro de campo seria certamente superior ao de Aaron Nesmith que seria o retorno nesta hipotética sign-and-trade em que Grizzlies oferecem um pouco mais do que a mid-level exception de 6 milhões que os Celtics detêm.

BROOKLYN NETS: BRUCE BROWN (RENOVAÇÃO)

Nos 4 jogos dos Nets frente aos Celtics nos últimos playoffs, Bruce Brown registou médias de 14 pontos, 5 ressaltos, 3 assistências com percentagens de 57% de campo e 43% da linha dos 3 pontos. Nos 72 jogos da época regular, praticamente as mesmas percentagens. Brown é o motor da equipa, toma decisões acertadas no ataque e movimenta-se bem sem bola – um bom cutter e eficaz no dunker stop – e, quiçá e tendo em conta que Simmons ainda não vestiu a camisola dos Nets, o melhor defensor da equipa. Bruce Brown é a peça mais estável da equipa mais vulnerável da liga e Sean Marks não se pode dar ao luxo de o perder.

CHARLOTTE HORNETS: MYLES TURNER (TROCA)

Nos últimos anos, os Hornets têm sido constantemente associados aos demais postes da liga. Por outro lado, também Turner é constantemente associado às demais equipas sempre que uma trade deadline ou offseason se avizinha. Outra constante desses mesmos períodos: rumores de Gordon Hayward juntar-se aos Indiana Pacers. Somando todas as partes, os Hornets teriam que, provavelmente, incluir alguma escolha para aliciar os rejuvenescidos Pacers a absorverem o veterano ex-Celtics e Jazz que, ainda assim, seria um encaixe interessante na filosofia de reconstrução competitiva de um mercado pequeno. Em todo o caso, a renovação de Miles Bridges terá que ser a prioridade máxima de Michael Jordan, que tem outros postes no mercado, como Mo Bamba.

DETROIT PISTONS: MILES BRIDGES (CONTRATAÇÃO)

Este é o ano para os Pistons oferecerem um contrato máximo. Os contratos de rookie de Cade e Ivey só se extinguirão a partir de 2025 e com mais de 50 milhões disponíveis no teto salarial, apostar as fichas todas num jogador jovem como Bridges revelar-se-ia uma aposta de risco diminuto. A aposta em Jalen Duren no draft acalmou os rumores de Ayton para Detroit que, no entanto, não deixaria de ser uma interessante aplicação do dinheiro que têm para gastar nesta offseason.

CHICAGO BULLS: RUDY GOBERT (TROCA)

Haverá melhor destino para Gobert do que Chicago? Os Bulls estão claramente à procura de voltar a ser uma força no Este e estiveram suficientemente perto disso na época passada. Para que a adição do poste francês tenha a sua maior e melhor rentabilidade, as condições físicas de Lonzo e Caruso são fulcrais, já que são dois defensores de perímetro e playmakers de nível elevado que exponenciariam as capacidades defensivas e ofensivas de Gobert. Assumindo que Lavine e Derozan mantêm os seus rendimentos no ataque, os Bulls ficam a um banco profundo de serem uma ameaça séria a chegar longe nos playoffs. Resta saber se Vucevic, Williams e/ou White (com escolhas envolvidas) será suficiente para convencer os Jazz a se desfazerem do 3x Defensor do Ano.

CLEVELAND CAVALIERS: COLLIN SEXTON (RENOVAÇÃO)

Nem todas as equipas deverão ou necessitarão de mudanças drásticas na offseason e os Cavaliers parecem ser um desses casos. Depois de uma temporada bem conseguida e com o core garantido já para a de 2022/2023, a única preocupação dos Cavs será a situação de Sexton que entra no mercado como restricted free agent. E se é verdade que o seu valor diminuiu consideravelmente com a lesão no joelho e com a ascensão de Garland, não há nada que justifique a equipa de Cleveland perder o jogador sem qualquer retorno. Ainda que este possa não fazer parte dos planos a médio-longo prazo, os Cavs deverão primeiro garantir a sua continuidade e só depois delinear o seu espaço no plantel.

DALLAS MAVERICKS: JALEN BRUNSON (RENOVAÇÃO)

A não renovação de Brunson com os Mavericks, reduziria o valor de uma equipa que chegou recentemente a uma final de conferência e que parece ter ingredientes para voltar a ser competitiva. Sem outras evidentes soluções no mercado, aquilo que Mark Cuban menos quererá será um Luka Doncic descontente com a organização por não conseguir lhe dar ou manter ferramentas para ser competitivo.

GOLDEN STATE WARRIORS: KEVON LOONEY (RENOVAÇÃO)

Looney é obrigatoriamente a prioridade dos campeões. Ainda que a sua renovação acarrete despesas ainda maiores, o lucro dentro do campo é justificativo da retenção de um jogador que foi fulcral para o último anel dos Warriors, que estarão já a preparar um novo assalto ao título já na próxima temporada.

DENVER NUGGETS: KENTAVIOUS CALDWELL-POPE (TROCA)

Esta é mesmo real da offseason: os Nuggets trocaram recentemente Will Barton e Monte Morris por KCP e Ish Smith com a evidente intenção de respirarem mais confortavelmente no departamento financeiro. Ainda assim, um 3&D wing é sempre bem-vindo e em Denver não é exceção.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter