Sporting CP e o Mercado de Inverno 2020: que reforços contratar?

Guilherme CatarinoJaneiro 4, 20215min0

Sporting CP e o Mercado de Inverno 2020: que reforços contratar?

Guilherme CatarinoJaneiro 4, 20215min0
Rúben Amorim precisa ou não de reforços para os próximos meses de competição? Guilherme Catarino coloca a questão e avança com alguns nomes neste artigo

Líder e invicto, o Sporting Clube de Portugal vive dias bons na Liga NOS. Muitos dirão que a equipa de Rúben Amorim já encontrou a sua identidade e, por força das circunstâncias favoráveis, poucas serão as caras novas que entrarão neste plantel do jovem treinador. A equipa mantém a sua estrutura a três no centro da defesa, com os dois corredores a serem entregues aos “alas” Porro e Nuno Mendes, auxiliados na frente por Nuno Santos e Pedro Gonçalves que, com o seu poderoso jogo interior oferecem qualidades muito distintivas a este jogo do Sporting.

Contudo, existem “elos mais fracos” nesta equipa de Rúben Amorim e a prevenção de eventuais lesões de potenciais titulares é necessária para evitar o desfalque da máquina leonina. Decidimos neste exposto oferecer um apoio ao treinador do Sporting, evidenciando jogadores que se têm destacado no nosso campeonato há algum tempo e que, pela visibilidade que este lhes aufere, importam preços relativamente acessíveis para o clube de Alvalade.

Para o centro da defesa Rúben Amorim tem-se mantido firme ao trio Neto, Coates e Feddal, aparecendo Gonçalo Inácio, o surpreendente júnior, como o quarto central que, a passos, vai somando minutos nas competições internas, sendo por raras vezes titular e apenas nas eventuais ausências por lesão ou castigo dos habituais titulares.

Destacamos assim, e desde logo, Fábio Cardoso como uma séria hipótese para o plantel leonino. O polivalente e agressivo defesa-central do Santa Clara não se conseguiu impor aquando da sua passagem pelo Benfica – ainda jovem, refira-se – e foi no clube açoriano que demonstrou o porquê da aposta do clube da Luz durante os vários anos nas suas camadas jovens. Supra, o capitão do Santa Clara está habituado a jogar a três centrais e nas três posições centrais: quer a defesa-central pela esquerda, pela direita ou pelo centro, e os dados estatísticos que vem somando à largos anos em Portugal mostram muito o que é a qualidade do português.

No meio-campo Rúben Amorim tem assumido preferencialmente a dupla João Mário/João Palhinha, oferecendo a ligação meio-campo/ataque ao primeiro e a ligação defesa/meio-campo ao segundo. Daniel Bragança e Matheus Nunes têm sido boas surpresas para os adeptos sportinguistas e têm valido a confiança do treinador leonino em detrimento, várias vezes, de João Mário, mas o problema instala-se quando procuramos um substituto na equipa para Palhinha.

Stephen Eustáquio, médio luso-canadiano do Paços de Ferreira, tem sido um autêntico pêndulo da equipa da cidade do Móvel. Este velho conhecido do nosso campeonato foi uma das melhores peças do Desp. Chaves nos dois anos com presença na Liga NOS, o que valeu uma transferência milionária para o clube de Trás-os-Montes, com o jogador a rumar ao Cruz Azul no México. A experiência não lhe foi particularmente fortuita pela grave lesão que o atormentou assim que chegou ao México, e foi no Norte que voltou a encontrar o seu futebol.

Destacando-se pela facilidade com que joga a 6 ou a 8, o jovem de 24 anos apresenta uma margem de potencial tremenda e, apesar das suficientes amostras que já nos deu, adeptos da modalidade, o jogador vem reclamando outros voos e, quem sabe, não seria uma mais-valia uma competição feroz com Palhinha pela posição mais defensiva do meio-campo de Alvalade.

Por fim, é no ataque que Rúben Amorim tem trocado mais as peças do seu tabuleiro. Apesar do lado direito estar entregue a Pote, cuja aposta se motiva jogo após jogo pelos golos e boas exibições que vem somando, e o lado esquerdo dividido numa excelente dor de cabeça para o treinador de Alvalade, entre Nuno Santos e Tabata, o centro do ataque vem sido pautado pela inconstância exibicional de Sporar e Tiago Tomás.

A novela Paulinho parece não ter fim para os lados de Alvalade, com a delicada relação entre o clube e o Sporting de Braga a não ajudar às negociações, porém outro outro nome surge, com a marca do Fair-Play: Bryan Riascos.

O possante avançado do Nacional já leva 8 golos em 13 jogos pelo clube madeirense, e vem sendo rotulado como o “novo Marega”. Não se destacando pelo prodígio técnico, a velocidade e força que emprega em cada lance comportam dificuldades tamanhas para qualquer defesa em Portugal. Para além disto, todas estas características de Riascos distanciam-no quer de TT quer de Sporar, ambos com nuances bastantes distintas do gigante hondurenho.

São estes os nomes que colocamos em cima da mesa para o Sporting durante o mercado de Inverno que marca o futebol nacional e, também, internacional, de momento, numa perspetiva da turma de Rúben Amorim manter a pole position do campeonato português e, ademais, vencer as competições internas em que se encontra inserido.

Um dos oito golos do avançado do CD Nacional 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter