Reforços a custo-zero: 5 jogadores ainda disponíveis no mercado

Francisco IsaacAgosto 24, 20217min0

Reforços a custo-zero: 5 jogadores ainda disponíveis no mercado

Francisco IsaacAgosto 24, 20217min0
Escolhemos 5 jogadores sem contrato que podem ser reforços de graça ainda neste Verão 2021. De Ben Arfa a Matteo Ricci, qual o melhor'?

O Mercado de Transferências está a poucos dias de encerrar e vários clubes e agentes estão empenhados em encontrar soluções para jogadores, sendo agora o momento de maior circulação de activos desta janela de transferências de Verão. Num ano em que a Premier League dominou nas compras e vendas milionárias, a situação do SARS-CoV-2 complicou, em larga medida, as acções da maioria dos emblemas europeus na hora de se reforçarem ou venderem atletas, com alguns a saírem a custo-zero. O Fair Play escolheu 5 jogadores que não têm qualquer custo, estando livres para assinar por qualquer emblema a qualquer momento, sendo negócios interessantes na nossa óptica.

JÉROME BOATENG

Último clube: Bayern de Munique
Nacionalidade: Alemão
Internacional: Sim, por 76 ocasiões
Potenciais interessados nesta Janela de Transferências: Sevilha FC, Tottenham Hotspurs e FC Everton

Um dos principais pilares do Bayern Munique nos últimos 10 anos, Jérôme Boateng procura dar continuação à carreira sem que até a este momento tivesse conseguido definir o seu novo “porto de abrigo”, apesar do intensificar de rumores que o Sevilha de Julen Lopetegui estaria muito interessado na sua aquisição. Os 32 anos não servem de explicação do porquê de ainda não ter sido contratado, sendo que os motivos para essa situação advirem do valor salarial que o central alemão procura auferir naquela que poderá ser a sua 2ª aventura fora da Alemanha, isto depois de ter ter jogado no Manchester City entre 2010 e 2011. Não encaixa em plantéis que procuram estimular o desenvolvimento de centrais mais novos, Boateng procura um destino certo, ou seja, que lhe permita ser titular, garantir um bom vínculo de dois anos e manter.se, ao mesmo tempo, no topo do futebol europeu.

Situação Resolvida: O internacional alemão assinou contrato com o Olympique de Lyon por duas temporadas e marca assim presença na Ligue 1 a partir desta temporada.

MATTEO RICCI

Último clube: Spezia Calcio
Nacionalidade: Italiano
Internacional: Não (jogou nos sub-21)
Potenciais interessados: Derby County, Fiorentina, Wolverhampton ou SS Lazio

Uma das revelações do Spezia na temporada passada, o médio-centro Matteo Ricci caiu na lista de free agents deste mercado de transferências e está a gerar algum burborinho entre certos clubes do meio da tabela da Premier League e La Liga podendo se vislumbrar como um reforço de franca boa qualidade. Formado na academia da AS Roma, Ricci passou praticamente a carreira na Serie B e C italiana, afirmando-se lentamente entre os emblemas históricos do Perugia Calcio ou Salernitana até chegar finalmente ao Spezia, clube pelo qual ascendeu à principal divisão de futebol transalpina. No ano de estreia rubricou 29 jogos com 3 assistências e uma eficácia passe na ordem dos 86,4% e ainda com uma média de 2 recuperações de bola por jogo, que o tornaram numa das revelações da época transacta, estando agora pronto para continuar a mostrar os seus atributos de recuperador de bola e apoio rápido noutro clube italiano ou europeu.

Situação Resolvida: o médio italiano optou por ficar em casa, mas desceu de decisão representando agora o Frosinone Calcio de Fabio Grosso. Contrato até 2025 com o objectivo de retornar à Serie A.

GASTÓN RAMIREZ

Último clube: Sampdoria
Nacionalidade: Uruguaio
Internacional: Sim (43 ocasiões)
Potenciais interessados: Grêmio de Portalegre, River Plate, Boca Juniores, Independiente ou Levante

O internacional uruguaio findou a sua ligação contratual com a Sampdoria depois de quatro anos no sul de Itália, sendo um alvo apetecível que só quis decidir o próximo passo na carreira após o período de férias. Com 30 anos, o médio-centro com capacidade para recuar como 6 ou ocupar uma zona intermediária com funções de criar linhas de ataque, Gastón Ramirez tem sido cogitado para se juntar ao Grêmio de Portalegre, River Plate, Torino e Valência surgem como possíveis candidatos à sua contratação, sendo um reforço de qualidade para o “miolo” do jogo, apesar de terem sido levantadas dúvidas em relação à sua condição física. A capacidade de luta, larga experiência e o potencial para dar outro contorno físico aos processos de ligação entre a defesa e ataque, podem servir para cativar os seus pretendentes a chegar a acordo.

NIKOLA MAKSIMOVIC

Último clube: Napoli SC
Nacionalidade: Sérvio
Internacional: Sim (25 ocasiões)
Potenciais interessados: FC Liverpool, FC Real Madrid, West Ham United ou Fiorentina

De titular indisputável a suplente esquecido, Nikola Maksimovic saiu a custo-zero do Nápoles depois de um último ano de troca de palavras com a direção, findando uma relação tempestiva com Aurelio de Laurentiis. Porém, é o central sérvio ainda um jogador apetecível e com condições para se impor no eixo defensivo de um clube de primeira ou segunda linha europeia? Possivelmente, sim. Aos 29 anos, Maksimovic é daqueles defesas intransigentes, dotado de um dom para perturbar a maioria dos avançados contrários graças a uma agressividade bem medida e inteligente (em mais de 230 jogos na carreira só foi admoestado com o cartão amarelo por 50 ocasiões e expulso em outras duas), um poder de salto de categoria e uma intensidade física galopante, tendo sido uma das chaves para o melhor período da história recente do Nápoles. Encaixaria na perfeição no futebol do sul europeu, e até poderia ser um reforço de lesta qualidade para clubes como o FC Porto.

Situação Resolvida: o central foi contratado pelo Génova até 2023, pondo fim às várias dúvidas que circulavam em relação ao seu destino.

HATEM BEN ARFA

Último clube: FC Bordeaux
Nacionalidade: França
Internacional: Sim (15 ocasiões)
Potenciais interessados: Atalanta United, Leicester City, Stade Rennais ou FC Nantes

Não é um alvo supra-apetecível ou dos mais interessantes, mas não deixa de merecer alguma atenção até pela carreira convoluta que escolheu para si, sendo um daqueles bad boys do futebol que deixou marcas na maior parte dos clubes pelo qual passou. Na última temporada conseguiu singrar, de certa forma, ao serviço do Bordéus (24 jogos, 2 golos e 5 assistências) depois de ter fracasso por completo no Valladolid, pulsando alguns daqueles detalhes técnicos que levaram a sair para o Newcastle em 2010 e depois para o Paris Saint-Germain em 2016, o que poderia ter valido uma renovação de contrato com os girondinos. Infelizmente, o clube do sul de França foi forçado a prescindir de alguns dos activos que representavam maiores gastos na folha salarial e, naturalmente, Ben Arfa foi um dos nomes que acabou por sair a custo-zero, estando agora à procura de um novo clube, seja desta lado do Atlântico ou do outro.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter