Os melhores jovens da Premier League em 2018: Onde andam eles?

Gonçalo MeloJunho 20, 20225min0

Os melhores jovens da Premier League em 2018: Onde andam eles?

Gonçalo MeloJunho 20, 20225min0
Artigo com a situação atual de 6 jovens (já com 24/25 anos) que em 2018 foram apontados como os mais talentosos na Premier League.

Em 2018, escrevemos para o Sapo24 um artigo onde abordámos alguns dos melhores jovens da Premier League na altura (podem consultar o artigo aqui) mas agora vamos em busca de saber por onde andam esses “diamantes” e se realmente conseguiram ascender a um nível mais cimeiro.

Onde andam estes craques, e em que pé estão as suas carreiras?

Joe Gómez – Liverpool

O central ingles, agora com 25 anos, permanece no plantel dos Reds, mas, infelizmente, é continuamente fustigado por lesões que até agora, o que impedem-no de alcançar o patamar vaticinado em 2018. O potencial está todo lá, a qualidade também, mas as constantes vicissitudes físicas têm sido um problema na sua afirmação nos vice-campeão da Premier League.

Em 21/22 foi mais uma época de pouca utilização, ele que é o 4º na hierarquia dos defesas centrais dos Reds atrás de Van Dijk, Matip e Konaté. Saída para jogar mais tempo? Ou nova tentativa ao serviço do Liverpool de Jürgen Klopp?

 

Richarlison – Everton

O internacional brasileiro de 25 anos foi uma espécie de oásis no deserto na pobre época do Everton, que só nas ultimas jornadas garantiu a permanência da Premier League, depois de muito sofrimento à mistura, e um mercado de transferências de alto fracasso.

Apontou 10 golos em 29 jogos no campeonato inglês, e fixou-se como uma opção regular na seleção brasileira, onde já soma 14 golos em 36 internacionalizações. Neste mercado, tem sido associado ao interesse do Manchester United, Inter de Milão, entre outros clubes, sendo um momento bom para embarcar numa aventura que lhe possibilite lutar por algo melhor.

 

James Maddison – Leicester

O criativo de 25 anos estagnou no ultimo par de anos, não conseguindo acompanhar a magnitude que outros jovens criativos ingleses têm apresentado (sobretudo Mason Mount, Phil Foden ou Jack Grealish), estando no fim da “navalha” no que toca em atingir um nível superior.

A época abaixo do esperado está naturalmente ligada à má temporada do seu Leicester, que não conseguiu dar sequencia ao que vinha fazendo nos últimos anos, onde estava constantemente na luta pelo top 4. Ainda assim, Maddison tem tudo para regressar ao nível que apresentou em 2019 e 2020, quando o apontavam como uma das grandes futuras estrelas do futebol inglês, pois o talento está todo lá como se viu pelas prestações na Conference League.

Aaron Wan-Bissaka – Manchester United

Um dos muitos jovens laterais direitos ingleses a aparecer nos últimos 5 anos, numa lista onde ocupa lugar com nomes como Alexander Arnold, Reece James ou Max Aarons. Talvez por nunca ter sido tão apreciado como os dois primeiros, Wan-Bissaka foi perdendo algum protagonismo na equipa do Manchester United, que, como sabemos, teve uma época para esquecer, com o lateral a ser um dos atletas mais criticados, às vezes sem razão…

Defensivamente, Wan-Bissaka é um portento físico e táctico, mas do ponto de vista ofensivo o jogador com raízes congolesas, apresenta-se demasiado curto para uma equipa como os Red Devils e precisa de evoluir rapidamente, ou seguirá caminho para clubes de uma dimensão menor.

Rúben Neves – Wolves

O internacional português ex-FC Porto, continua ao serviço dos Wolves passado 4 temporadas, mas não há mercado de Verão em que não se comente de forma ávida a sua possível saída. Este mercado não tem sido diferente, com Manchester United e Arsenal a demonstrarem interesse em contar com o jovem luso de 25 anos, para além do FC Barcelona, o que demonstra o sucesso alcançado ao serviço da equipa treinada por Bruno Lage.

Parece ser a altura certa para sair, sendo que Bruno Lage e a direção do Wolverhampton poderá querer usar a montra do mundial do Catar para valorizar ainda mais o médio, que se destaca pela qualidade de passe longo e pela sua meia distância, para além da visão táctica e capacidade em dar uma circulação de jogo mais fluída.

Ira jogar na Premier League na próxima época?

 

Ben Chilwell – Chelsea

Mais um elemento que se continua a ser vítima constante de lesões, o lateral esquerdo agora do Chelsea tinha tudo para ser dono e senhor do lugar no seu clube e na seleção.

Forte tecnicamente, rápido, com grande capacidade física e qualidade no cruzamento, tem, devido às lesões, tido alguma dificuldade em assumir-se como dono do lugar de lateral esquerdo nos Blues e na seleção inglesa (na seleção, muitas vezes Southgate até opta por adaptar um lateral direito, devido à falta de opções para alem de Chilwell e Shaw), mas há esperança que consiga recuperar tempo em 2022/2023, a tempo de ganhar destaque a todos os níveis, seja na Premier League ou Champions.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter