Os melhores compradores de pechinchas do Verão 2018 pt.1

Francisco IsaacAgosto 3, 20186min0

Os melhores compradores de pechinchas do Verão 2018 pt.1

Francisco IsaacAgosto 3, 20186min0
Há clubes que conseguiram garantir negócios fantásticos a preço de custo zero e nós dizemos quais foram e como ficaram a ganhar! Sabes quais foram?

Neste Mercado de Verão, que já fechou para os lados da terra de Sua Majestade e na Bota da Europa, já houve de tudo: trocas alucinantes (Juventus e AC Milan protagonizaram até agora o melhor câmbio inter pares), reforços a peso de Ouro (Cristiano Ronaldo segue para a Serie A por cerca de 120M€, aos 33 anos), jogadas de génio (Jorginho estava para assinar pelo City e… acabou no Chelsea) e roubos de último segundo (Malcolm passa a ser sinónimo de roubo catalão em italiano).

Mas então e aqueles negócios que foram uma autêntica pechincha a troco de… zero euros?! Sim, zero euros! Vejamos alguns dos reforços que chegaram a custo-zero aos seus novos clubes e que acrescentam de imediato qualidade ao plantel!

Alertamos para o facto de só contabilizarmos aqueles que se concretizaram a seguir às transferências de Mark Uth ou Emre Can, uma vez que já as destacámos em outros artigos! Outro cuidado prende-se com as transferências de Gelson Martins ou Rui Patricio não surgirem no artigo devido à possibilidade acordo entre o clube actual dos atletas e o Sporting CP.

IVAN MARCANO (AS ROMA -» FC PORTO)

A AS Roma atirou-se ao Mercado de Verão de 2018 com unhas e dentes e, entre os quinze reforços para a nova temporada, chegou um a custo-zero: Ivan Marcano. O espanhol, que até tinha conquistado a braçadeira de capitão do FC Porto na época passada, não aceitou a renovação e saiu como jogador livre da Invicta. A formação da AS Roma avançou para o central e tomou a situação por completo.

É um central experiente, com algumas honras de campeão e de excelente qualidade na saída com bola e leitura defensiva. Traz sobretudo inteligência a um elenco que por vezes deixou patente a necessidade de um autêntico patrão no eixo defensivo. É um daqueles centrais que não engana, que não cede à pressão com facilidade e assume um papel decisivo na comunicação.

Foi um negócio de excelência para uma equipa que disputará a Champions League esta temporada. Marcano fará parelha com Manolas, comandando desde lá de trás uma equipa “nova” e recheada de talento e qualidade.

MAX MEYER (SC SCHALKE 04 -» CRYSTAL PALACE)

Foi uma das “traições” do ano na Alemanha a não renovação de Max Meyer, um prodígio formado no clube alemão. O médio-ofensivo cresceu na região de Gelsenkirchen e fez sempre parte de um clube que o criou, lhe deu as “ferramentas” para crescer e o lançou na alta-roda do futebol europeu. Em 2018, Meyer sentiu necessidade de seguir para um novo destino e a Premier League acabou por abrir-lhe as portas.

O Crystal Palace, clube londrino que vem realizando boas temporadas num dos campeonatos mais disputados à escala mundial, conquistou o concurso pelo criativo e passa a ter um 10 recheado não só de “magia”, mas também de elegância e velocidade de movimentos. Relembrar que, em 192 jogos pela formação alemã, Meyer fez 22 golos e assistiu por 30 vezes, ascendendo a uma posição de indispensável no emblema alemão.

No Palace será curioso para ver como o ancião Roy Hodgson vai colocar em campo Meyer…. e quais serão as funções do nº7? São boas perguntas a ver e a resposta poderá surgir já nos próximos encontros, mas o médio-ofensivo vai de certeza fazer a ligação entre James McArthur e a frente de ataque, onde existe Zaha e Benteke. Poderá também atuar nas alas e criar outro tipo de desequilíbrios na frente.

Meyer tem tudo para se afirmar na Premier League, colocando-se esta questão: terá sido um passo menos ambicioso por parte do internacional alemão?

MILAN BADELJ (FIORENTINA -» LAZIO)

Em menos de 24 horas, Milan Badelj passou de jogador sem clube para atleta da Lazio de Roma. O trinco é um poço de força, aplicando um trabalho físico de qualidade pelo domínio do terreno de jogo, de forma a recuperar o esférico e a devolver aos colegas mais próximos.

Aos 29 anos, e com um vice-campeonato Mundial pela Croácia (foi quase sempre suplente na formação axadrezada), Badelj fica em Itália, seguindo agora para uma formação que luta por outros objectivos.

Vai combater com Lucas Leiva pela titularidade, a não ser que Simone Inzaghi os coloque num sistema de duplo pivô, tornando o “miolo” da Lazio num músculo total que combina físico e inteligência, recheado de intensidade e de bons dinamismos que podem tornar os laziale uma equipa difícil de ultrapassar.

Badelj é um atleta fisicamente apto, não sofre lesões com regularidade e chega a custo-zero a um clube que já tinha feito diligências pelo croata quando ainda jogava na Fiorentina. O Sporting Clube de Portugal ainda tentou conquistar o trinco, mas os milhões de Itália e o facto da Lazio poder se agigantar nesta temporada, foram argumentos mais que suficientes para continuar em solo italiano.

SERGIO CANALES (REAL SOCIEDAD -» REAL BÉTIS)

O Bétis decidiu que era o seu momento na liga espanhola, tendo mesmo ultrapassado o Sevilha na classificação de La Liga em 2017/2018, naquilo que é uma guerra intemporal entre ambos clubes andaluzes. Para a nova época, e de forma a garantir que se manteriam à frente do rival de sempre, o Bétis contratou uma série de jogadores de qualidade como William Carvalho, Antonio Barragan, Takashi Inui ou Joel Robles.

A somar a estes nomes, assinou tanto o ex-prodígio do Real Madrid: Sergio Canales.

Longe vão os anos em que o criativo espanhol era tomado como uma das futuras grandes estrelas de Espanha, tendo mesmo ficado naquele limbo complicado de promessa e afirmação. Todavia, o “sol” voltou a aparecer na carreira de Canales e nas duas últimas épocas apareceu com um futebol de qualidade na Real Sociedad, com uma série de golos, assistências e lances geniais que deram outra “voz” ao ataque da equipa do País Basco.

O fim dos 4 anos de contrato com a Sociedad permitiram escolher um novo caminho e o europeu Bétis foi o projecto que mais o cativou. Será uma peça de excelente calibre para Quique Setién atacar a nova temporada, podendo utilizar o atleta de 27 anos tanto no corredor central como descaído para as alas.

Canales procura muito bem os passes interiores, tenta forçar o desequilíbrio na ala para depois arriscar num rasgo individual e fazer um passe atrasado, ou tenta ser ele mesmo quem mete a bola na área “pingada” de forma a criar pânico e caos na equipa adversária.

É, portanto, um reforço com boas credenciais com sede de chegar mais longe e, quem sabe, atingir a Selecção Espanhola.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter