O Watford de Javi Gracia

Gonçalo MeloAbril 19, 20195min0

O Watford de Javi Gracia

Gonçalo MeloAbril 19, 20195min0
Numa liga em que se movimentam muitos milhões, o Watford foi das equipas que menos investiu. Ainda assim, os Hornets mantêm-se na luta pelo sétimo lugar, somando exibições de bom nível.

Quando pensamos na Premier League, pensamos provavelmente nos 6 gigantes que são apontados à luta pela Champions League. No máximo pensamos na luta apaixonante pelo primeiro dos “outros” 14, onde costumam estar Everton, West Ham ou Leicester. No entanto, e apesar de investir menos que a maioria, uma equipa mantém-se de pedra e cal nesta luta. Essa equipa é o Watford.

Os homens de Javi Gracia ocupam neste momento um confortável décimo lugar, com menos uma partida que Everton e Leicester, e menos um ponto que o Wolverhampton. Em caso de vitória no jogo que têm em atraso, os hornets podem ascender ao sétimo lugar, desde que os Wolves não ganhem o seu jogo. Sétimo lugar que dá acesso às pré-eliminatórias na Liga Europa.

O técnico espanhol tem sido fiel ao 4-4-2 desde o inicio da temporada, tática que até agora deu ao clube 13 vitórias e 7 empates em 33 jogos, sendo que o mérito é ainda maior quando o clube dos arredores de Londres tem apenas o 16º plantel mais valioso da Premier League, num ano em que a equipa gastou menos de 25 milhões de euros em reforços (o Fulham, que está condenado à descida, gastou quase 5 vezes mais).

Na baliza, os Hornets têm um dos mais experientes guardiões da liga, um internacional inglês que já valeu pontos em diversas jornadas. Ben Foster, contratado ao West Brom, mantém intactos os reflexos aos 36 anos, somando defesas e saídas de grau de dificuldade elevadíssimos, tendo conseguido 7 folhas limpas em 33 jornadas.

No lado direito da defesa, não há um titular indiscutível, sendo que o espanhol Kiko Femenía tem mais jogos do que o holandês Daryl Janmaat, sendo que em algumas ocasiões até são utilizados em simultâneo, com o espanhol a avançar para médio ala direito.

Craig Cathcart e Christian Kabasele tem sido a dupla predileta do timoneiro espanhol, sendo que na primeiro metade da época era o jamaicano Mariappa a atuar mais vezes ao lado de Cathcart. Kabasele tem sido mesmo o melhor elemento de uma defesa que por vezes dá muito espaço nas costas, e que é muitas vezes salva devido ao bom controlo de profundidade por parte do internacional belga de 27 anos.

Resultado de imagem para christian kabasele
Kabasele em duelo com o compatriota Lukaku (Foto: Watford Observer)

À esquerda, o experiente internacional grego José Holebas continua a apresentar a frescura física que o fez chegar a este nível, destacando-se pela profundidade que dá ao corredor esquerdo e a forma como combina com Roberto Pereyra, o que já lhe valeu três golos e 6 assistências em 25 partidas.

No meio campo mora uma das duplas mais coesas da Premier League. Éttiene Capoue e Abdoulaye Doucouré são fundamentais na forma de jogar do Watford de Javi Gracia, dando uma intensidade e força importantes em desafios fisicos como são os da liga inglesa. Capoue faz-se valer da sua enorme estampa física, sendo extremamente forte nos duelos e portador de uma enorme capacidade de desarme.

Doucouré foi nas suas ultimas épocas um dos médios mais fascinantes em Inglaterra, notabilizando-se pela sua enorme capacidade de aparecer em todas as zonas do campo. Um médio fortíssimo na pressão, no transporte, no passe e no desarme, juntando a isso uma boa capacidade de aparecer em zonas ofensivas para disferir perigosos remates. É portanto, um jogador a pedir voos mais altos, sendo apontado como um desejo caro do PSG, e um nome que de forma incrível ainda não viu o seu nome numa convocatória da seleção francesa.

Resultado de imagem para doucoure watford
Doucouré em ação no Vicarage Road (Foto: Belfast Telegraph)

Nas alas, os nomes mais utilizados têm sido Will Hughes e Roberto Pereyra. Não se sendo extremos de raiz, ambos têm sido fundamentais para a boa época da equipa, contribuindo com muita qualidade no jogo interior e entre linhas, e sendo perigosíssimos no ultimo passe.

O jovem inglês de 23 anos soma 4 passes para golo, tendo feito o gosto ao pé por duas vezes, enquanto o internacional argentino soma 6 golos e duas assistências, mas a influencia e qualidade que traz ao jogo da equipa tornam-no num dos nomes a ter em conta para representar a seleção argentina na Copa América deste ano.

No ataque, a dupla Gerard Deulofeu e Troy Deeney tem feito tremer as defesas contrárias, devido ao misto de técnica apurada com velocidade e potência. O espanhol formado no Barcelona coma 7 golos e 5 assistências, mas a qualidade de drible, velocidade e irreverencia que traz ao jogo são os maiores contributos do internacional espanhol para os Hornets. Já o capitão Deeney faz valer da sua força e capacidade de finalização as maiores armas, sendo uma dor de cabeça para os centrais da Premier League. 9 golos e 5 assistências são os números do inglês de 30 anos, que começa a justificar uma atenção de Gareth Southgate para a seleção inglesa.

Resultado de imagem para gerard deulofeu troy deeney
Dois dos principais responsáveis pela bela época do Watford (Foto: Planet Football)

A juntar a estes, nomes como Masina, Chalobah, Cleverley, Success, Andre Gray ou o jovem portugues Domingos Quina dão profundidade e opçoes de sobra para Javi Gracia, que vai tentar levar o Watford a uma competição europeia, algo transcendente tendo em conta o investimento feito na equipa.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter