Mundial da Rússia 2018: Mohamed Salah, o Faraó dos Tempos Modernos

Francisco IsaacAbril 20, 20183min0

Mundial da Rússia 2018: Mohamed Salah, o Faraó dos Tempos Modernos

Francisco IsaacAbril 20, 20183min0
A época extraordinária de Mohamed Salah ao serviço do Liverpool poderá "engordar" com a sua presença no mundial. O que conseguirá o egípcio fazer no Grupo A?

MOHAMED SALAH (LIVERPOOL FC)

Idade: 25
Clube: Liverpool FC
Posição: Avançado
Internacionalizações/golos: 57/33
Conquista mais importante na carreira: Campeão Inglês em 2014/2015
Avaliação de qualidade: 4,5 em 5 estrelas

O novo faraó do Egipto está com uma fome intratável de golos, estando à beira dos 50 golos esta temporada, contabilizando a sua participação tanto a nível de clubes e selecção. Salah está a fazer a sua melhor época a nível pessoal e o criativo até podia dizer que o apuramento do Egipto para o Mundial “saiu” da sua bota, ao marcar o seu 5º golo na competição num penalti que decidiu a qualificação.

Formidável com a bola nos pés, o egípcio é um um misto de mágico com matador, assumindo-se como um dos melhores futebolistas africanos dos últimos 10 anos, vincando a sua importância tanto no Liverpool ou Egipto.

Mas realmente terá Salah a qualidade inegável para guiar os faraós à fase a eliminar do Mundial? Se manter esta forma física e pendor ofensivo, vão ser uma das surpresas na Rússia.

Para além dos golos, Salah traz todo um perfume ao jogo, com uma passada mágica, em que mistura umas fintas assim diferentes e uma capacidade de drible eficiente que dá uma boa sequência ao ataque. Remate colocado, seja em força ou em jeito, Salah tem apurado todo o seu futebol para um patamar não só mais elevado mas decisivo.

As três últimas temporadas não são fruto do acaso, são fruto de um aprimorar do seu futebol que era por vezes errático, apesar denotar aqueles apontamentos geniais que o faziam um alvo apetecível. Faltava-lhe cultura táctica e capacidade de aguentar com defesas mais “físicas”. Depois de dois anos em Itália, onde o futebol é reconhecido pela sua robustez e dureza táctica, Salah ganhou aquilo que lhe faltava, sendo agora um jogador completo.

Como já mencionámos, o criativo tem sido um jogador que aprecia as grandes decisões, não desaparecendo dos grandes jogos (Manchester City na Liga dos Campeões, Egipto-Congo são exemplos disso), prestando-se ao serviço no momento de decidir (e infligir um ou mais golos). O avançado já vai com 40 golos a nível de clubes e se somarmos a esses números os da selecção então ascende os 44 em 10 meses.

É Salah o avançado que o futebol mundial precisava? Talvez, não há muitos que tenham aquele toque de bola do egípcio que depois conclui bem com qualquer tipo de remate. Aos 25 anos está no pico de forma e o Egipto bem que precisa da magia, eficácia e génio de Salah durante esta fase-de-grupos!

O Mundial de 2018 será o momento em que Mohamed Salah poderá subir ao trono dos maiores do Planeta do Desporto Rei… basta para isso levar o Egipto para além da fase-de-grupos, algo que nunca foi atingido pelos faraós.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter