Mundial da Rússia 2018- Gylfi Sigurdsson, a Esperança de 300 mil Islandeses

Gonçalo MeloMaio 9, 20182min0

Mundial da Rússia 2018- Gylfi Sigurdsson, a Esperança de 300 mil Islandeses

Gonçalo MeloMaio 9, 20182min0
No Grupo D, tentando batalhar por uma vaga nos oitavos de final vai estar a estreante Islândia. A seleção da ilha situada no norte do Oceano Atlântico tem um grupo que vale pelo coletivo, mas onde se destaca Gylfi Sigurdsson.

GYLFI SIGURDSSON

Idade: 28 anos

Clube: Everton

Posição: Médio-ofensivo

Internacionalizações/Golos: 55/18

Conquista mais Importante da carreira: Duas vezes desportista do ano na Islândia

Avaliação de qualidade: 4 em 5 estrelas

O islandês Sigurdsson é a principal face de uma seleção cada vez mais reconhecida no mundo do futebol, que depois de um grande Euro 2016 (em que eliminou a Inglaterra e ainda assustou a França), dominou o seu grupo de qualificação e chegou de forma direta ao mundial da Rússia, com muita influência do craque do Everton, que apontou 4 golos  e fez mais 4 assistências em 10 partidas.

Um dos melhores médios da Premier League nas últimas épocas, Sigurdsson transferiu-se no último verão do Tottenham para o Everton, por quase 50 milhões de euros. Nos toffees, ganhou rapidamente protagonismo e cimentou o seu lugar no 11, jogando como médio ofensivo ou a partir da esquerda. Com muita assertividade no passe, visão de jogo e grande capacidade de cruzamento, meia-distância e bolas paradas, o também ex-Swansea depressa se destacou, e esta época soma 6 golos e 5 assistências.

A nível de clube, conta com passagens por Reading, Shrewsbury Town, Crewe Alexandra, Hoffenheim, Swansea, Tottenham e Everton, clubes onde conseguiu passar o notável número de 50 assistências para golo.

Com 33 jogos na presente época, Sigurdsson está de momento lesionado, algo que não o deverá impedir de ajudar a sua seleção na Rússia, e ser a grande esperança dos cerca de 300 000 islandeses que vão estar a torcer pela sua seleção.

Na Rússia, os islandeses depositam muita da sua esperança na criatividade, visão de jogo e capacidade nas bolas paradas do médio, ele que costuma funcionar como um “8” na equipa de Heimir Halgrimsson. Na seleção Islandesa, destacam-se ainda o defesa-central Ragnar Sigurdsson, o trinco e capitão Aaron Gunnarson, o extremo Johann Gudmundsson e o avançado Alfred Finbogasson.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter