O melhor negócio da semana (Portugal): Issam El Adoua

Fair PlayAgosto 11, 20183min0

O melhor negócio da semana (Portugal): Issam El Adoua

Fair PlayAgosto 11, 20183min0
O CD Aves continua no terreno a reforçar as suas fileiras e agora traz de volta um marroquinho conhecido em Portugal: Issam El Adoua! O que vem o trinco fazer para a Liga NOS?

O Fair Play acompanha diariamente o mercado de transferências com seus artigos “ao minuto” e o sinalizar do melhor negócio a nível internacional e nacional aos fins-de-semana. Podes acompanhar todas as transacções no teu site de Desporto com Opinião!

ISSAM EL ADOUA (A-DAHFRA SCC -» CD AVES)

Idade: 31
Nacionalidade: Marroquina
Épocas na Europa: Seis
Temporada 17/18: 20 jogos, 2 golos
Valor de Mercado: 2M€
Valor de Transferência: Custo-zero

Num ano de regressos, Issam El Adoua retorna a Portugal, ao Norte do País, desta feita para representar o Desportivo das Aves.

O médio-defensivo marroquino volta a uma Liga onde já foi feliz, tendo representado o Vitória Sport Clube nas épocas de 2011/2012 e 2012/2013, numa equipa treinada por Rui Vitória, tendo-se sobressaído como um elemento preponderante na manobra defensiva, quer como central quer como médio defensivo, a sua posição de eleição. Formou com André André uma dupla temível nos relvados portugueses e foi parte fulcral na conquista da Taça de Portugal na época 2012/2013.

A sua qualidade valeu-lhe a saída para o Levante, onde fez 23 jogos na primeira época, tendo sido transferido para a China na segunda época e, em 2015/2016, para o Al Dhafra do Kuwait, onde se manteve até à época transacta.

O Desportivo das Aves assume-se como uma excelente oportunidade para o internacional marroquino relançar a sua carreira. A saída de Fernando Tissone foi um golpe duríssimo para a equipa da Vila das Aves, uma vez que o médio defensivo era o pêndulo da equipa e trazia uma maturidade e experiência que poucos poderiam almejar.

El Adoua não é Tissone, nem em termos de qualidade, nem em termos de características, mas é um jogador com um perfil semelhante ao do argentino: internacional, com grande experiência e cultura tática, capaz de liderar o meio-campo.

O que El Adoua vem trazer a José Mota é a possibilidade de libertar os seus criativos do centro do terreno e trancar os caminhos para a baliza.

Olhando para as opções atualmente ao dispor do treinador da equipa das Aves, apenas Vítor Gomes teria a capacidade de fazer o papel de médio-defensivo, apesar de não se tratar de um jogador com as características ideais para a posição, sendo muito mais um box-to-box do que um pêndulo defensivo.

A contratação de Ponck poderia seguir nesse sentido, mas o central cabo-verdiano aparece como uma opção muito mais viável para o centro da defesa.

El Adoua vem então dar a força defensiva que faltava ao meio-campo de José Mota, libertando Vítor Gomes e Braga (e também Cláudio Falcão) para as tarefas ofensivas, com o veterano de 35 anos a ser exímio nessa fase do jogo.

Em momento ofensivo, apenas poderá oferecer mais-valias no jogo aéreo, com o seu 1m89 e bom poder de impulsão a poderem conferir vantagem nas bolas paradas ofensivas. A nível defensivo, funcionará como um terceiro central, exímio nesse papel, capaz de destruir jogo, mas sem capacidade de ligação de sectores com passes verticais.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter