23 Mai, 2018

O Onze do ano 2017 da Serie A

José Nuno QueirósDezembro 14, 20178min1

O Onze do ano 2017 da Serie A

José Nuno QueirósDezembro 14, 20178min1
Chegamos ao fim de 2017 e como é habito surgem logo as escolhas dos melhores do ano nas mais variadas categorias, e aqui no FairPlay não somos diferentes e temos o onze do ano em Itália.

Num ano muito bom para o Futebol Italiano, foi bastante díficil escolher apenas 11 jogadores para este onze. Numa época em que o futebol italiano parece mais relançado do que nunca para quebrar a hegemonia da Juventus são vários os jogadores que se destacam. No entanto neste onze escolhemos aqueles que desde janeiro foram mais regulares e demonstraram um nível bastante elevado.

Optamos por uma tática em 3x4x3, bastante característica da Liga Italiana e foi este o resultado para o melhor onze do ano em Itália nas respetivas posições.

GUARDA-REDES

Gianluigi Buffon (Juventus)

[Fonte: Wikipedia]
O experiente guarda-redes Italiano fez mais uma época a um nível altíssimo no futebol italiano e foi o guardião da defesa menos batida na última época.
Buffon provou-nos que mesmo apesar da idade, ele parece melhor a cada ano que passa e não aparenta ter ninguém nesta liga que esteja ao seu alcance. A prova deste grande ano é o 4º lugar na Lista da France Football para o Ballon d’Or.

DEFESAS

Giorgio Chiellini (Juventus)

[Fonte: Juventus]
O senhor que comanda a linha defensiva da Juventus, é ele o patrão da defesa e portanto aparece aqui como representante nos melhores do ano, sempre sólido, sempre guerreiro e temível para qualquer avançado. Chiellini faz também parte da defesa menos batida da última época e tem um ínicio de época muito positivo onde mantém toda a qualidade que já demonstrou nos últimos anos.

Kalidou Koulibaly (Nápoles)

[Fonte: The Sun]
Mais um defesa possante e que cresceu muito nos últimos anos em Itália. Muito forte fisicamente é o principal defesa da equipa que terminou em terceiro e que este ano se encontra apenas a 1 ponto da liderança na Serie A. O Nápoles é até ao momento a defesa menos batida da Serie A (a par do Inter e Roma) e Koulibaly é fulcral para manter esta qualidade defensiva na equipa de Sarri.

Kostas Manolas (AS Roma)

[Fonte: The Sun]
A loba tem surpreendido na Serie A e o segundo lugar na última época é motivo de orgulho, uma vez que foram a equipa que mais pressionou a Juventus. Segunda defesa menos batida na última época e uma das três com melhor registo defensivo este ano na liga e Manolas a pautar o jogo defensivo. É mais um central perfeito para o futebol italiano. Possante, qualidade com bola no pé e liderança fazem dele a peça chave da defesa dos romanos e um ótimo jogador deste onze.

MÉDIOS

Marek Hamšík (Nápoles)

[Fonte: The Sun]
Um dos melhores jogadores no futebol Italiano! Qualidade técnica, velocidade, qualidade de passe, remate muito bom, agressividade e um enorme amor aos napolitanos e à cidade fazem de Hamšík um dos jogadores mais queridos da sua equipa, mas é também o homem que liga as peças da máquina de Sarri, juntando-se aos nomes que aparecem na frente de ataque. Um jogador excepcional e uma das peças chave da grande campanha do Nápoles, principalmente em 2017/2018, tinha pois claro que entrar neste onze.

Miralem Pjanić (Juventus)

[Fonte: Juventus]
O génio Bósnio é a peça chave que faltava à Juventus e eles sabiam bem disso quando o foram buscar à Roma. Se existe um motor no meio campo da Juve, esse motor é Pjanić, muito bom no último passe e a marcar o ritmo do jogo, sobressai ainda a sua capacidade para bater livres diretos, onde assume já o papel de especialista. A Juventus domina o futebol italiano (pelo menos para já) e Pjanić controla o ritmo do seu jogo, portanto não poderia ficar fora deste onze.

Radja Nainggolan (AS Roma)

[Fonte: Goal.com]
Força, golo, progressão com bola, último passe, agressividade, tudo isto descreve a classe que Nainggolan coloca em campo. Apesar de ser um jogador claramente talhado para o futebol ofensivo, ele também apresenta muito qualidade no papel defensivo, levando a que possa ser chamado de box-to-box. No entanto é mesmo no último terço que a sua qualidade faz a diferença. Dotado de um remate de longe potente e colocado e de uma qualidade de passe que já rendeu muitos golos aos avançados da loba, Nainggolan é claramente um dos maiores valores do futebol italiano.

Bryan Cristante (Atalanta)

[Fonte: O Jogo]
O jogador do Benfica que está cedido à Atalanta aprece aqui como prémio para o que a Atalanta conseguiu na Serie A, com o quarto lugar na última época, deixando toda a gente boquiaberta, e mesmo estando muito mais abaixo nesta época, Cristante continua a ser uma peça muito interessante de acompanhar no futebol da Atalanta, não só pela capacidade como gere o jogo, mas também porque evoluiu muito na capacidade ofensiva e tem sido responsável por alguns golos da sua equipa, um ano muito bom e a Juventus estar à espreita não é surpresa nenhuma.

AVANÇADOS

Dries Mertens (Nápoles)

[Fonte: The Sun]
O matador da equipa napolitana, o jogador que materializa em golo o futebol magistral de Sarri e que marcou na liga 38 golos neste ano civil! Foi o segundo melhor marcador da última edição a apenas 1 golo de Džeko e este ano mantem-se lá na frente. Se a sua veia goleadora já era suficiente para entrar aqui, Mertens ainda nos presenteia com perfume quando recua no terreno e com algumas finalizações que mais parecem quadros de Picasso. Estar no lote dos 30 melhores para a France Football é mais que justo.

Paulo Dybala (Juventus)

[Fonte: Daily Mirror]
Para muitos apontado como o sucessor de Messi (com as devidas diferenças), Dybala é o perfurme argentino da Serie A e é a grande referência do ataque da Juve. Começou a melhorar a sua veia goleadora esta época, mas é pela sua qualidade a jogar como segundo avançado que ele sobressai, como se diz no futebol “a bola sai sempre redondinha dos seus pés”, e dá sempre o toque de diferença e o click que desbloqueia o ataque da Juventus. Com o aperfeiçoamento na arte de finalizar consegue agora fazer golos só ao alcance dos melhores do mundo. Craque e bastante promissor.

Edin Džeko (AS Roma)

[Fonte: The Independent]
O melhor marcador da última edição da Serie A, o goleador Romano é o jogador que é responsável por 30% dos golos da Roma e não podia de todo estar esquecido. Para além de ser um jogador de área e um grande finalizador, Džeko também tem melhorado no jogo mais afastado da baliza e tornou-se melhor com a bola, mas continua a ser a sua capacidade de fugir à marcação que fazem dele um avançado temível. Mais um que entrou no top-30 do Ballon d’Or e no nosso onze.

Claro que muitos mais nomes podiam estar aqui descritos tais como Icardi, Insigne, Bonucci, Khedira, Alex Sandro e Belotti, no entanto estes foram aqueles que nos pareceram os 11 melhores do ano na Liga Italiana e que mais importância tiveram para as campanhas promissoras das suas equipas.


One comment

  • Luis Mendes

    Dezembro 15, 2017 at 6:10 pm

    Artigo que qualquer um faz… Pergunto ao autor quantos jogos viu da série A?

    Reply

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter