Do interior do Brasil, a trilha de Martinelli direto ao Arsenal

Rafael RibeiroNovembro 1, 20195min0

Do interior do Brasil, a trilha de Martinelli direto ao Arsenal

Rafael RibeiroNovembro 1, 20195min0
Das categorias de base do Ituano, no interior do estado de São Paulo, Gabriel Martinelli rumou ao Arsenal para ser uma das surpresas brasucas na Inglaterra. Mas por que o jogador de apenas 18 anos foi escolhido pela equipe londrina?

Foi na cidade de Itu, interior de São Paulo, onde a equipa local acabou de revelar uma grata surpresa ao futebol. Desde a categoria sub-15 no Ituano, Martinelli já tinha um projeto para despontar na Europa, especificamente na Inglaterra. O início no profissional da equipa interiorana já lhe rendeu dois belos títulos, o da Seleção do Campeonato Paulista e também o de Revelação e Craque do Interior em 2019 (premiação inclusive que Martinelli não esteve presente por estar negociando sua ida ao Arsenal). Com um excelente início de época na equipa londrina, ainda mais com golos decisivos na Europa League, Gabriel já é chamado de Wonderkid pela Forbes em artigo de Tom Sanderson, especialista em futebol brasileiro. O Fair Play também conta como o jogador brasileiro trilhou seu caminho para chegar até uma das principais competições nacionais do mundo.

Nome: Gabriel Teodoro Martinelli Silva
Idade: 18 anos (18/06/2001)
Posição: Ponta de lança
Valor: 8 milhões de Euros (Transfermarkt)

As categorias de base

Martinelli começou sua caminhada no futebol em uma equipa mais conhecida, o Corinthians. Lá, permaneceu de 2011 a 2014. Porém, foi aos 15 anos de idade que rumou ao Ituano, com uma chance de ser o protagonista da categoria até 15 anos da equipa de Itu, além de contar com um projeto de levá-lo ao mercado europeu dali em breve. Pelo Ituano, jogou de 2015 até 2019, sendo que no profissional acumulou apenas 34 jogos e 10 golos feitos. Já pela seleção brasileira, o recente destaque foi lembrado pelo treinador André Jardine para a criação de um vínculo de potenciais jogadores de base incorporarem a seleção olímpica, assim como servirem futuramente a seleção principal. E pensando nesta última ideia é que Martinelli também compôs os treinos da seleção brasileira principal, durante o período antecessor a Copa América, em que teve a oportunidade de conversar com jogadores de sua atual liga, como Gabriel Jesus.

O Ituano, atualmente na Série D do Brasileirão (4 divisão) utilizou o menino na Copa Paulista, uma espécie de competição para equipas menores e times B dos grandes utilizarem seus jogadores. Isso ocorreu ao final de 2018, dando início à caminhada curta que faria Martinelli despontar na Europa. Nesta competição, atuou 20 vezes e, apesar de ter feito apenas 4 golos, foi um dos destaques da competição. O Ituano caiu na segunda fase do torneio, antes dos jogos mata-mata, sem que Martinelli pudesse mostrar mais de seu futebol. De ataque veloz, subida pelas pontas, bom passe e bom arremate ao gol, Martinelli construiu seu estilo de jogo baseado na solidez, mas ainda não havia criado a artimanha de ser decisivo como está sendo no Arsenal.

Martinelli ainda no Ituano; equipa brasileira disputa a Série D do nacional (Foto: Reprodução)

A estreia pelo Arsenal

Após o sucesso no Paulistão já em 2019, onde o então camisola 11 atuava com o Ituano na Série A1 (1ª divisão), eleito na seleção da competição e como revelação e craque do interior, era sabido que seu destino seria o Arsenal. A proposta de cerca de 6 milhões de libras (algo em torno de 7 milhões de euros) de certa forma surpreendeu equipas brasileiras, que já estavam de olho em seu futebol, assim como o próprio Corinthians, São Paulo e Palmeiras. O primeiro golo pela nova equipa veio em um jogo amigável, contra os Colorado Rapids, por 3-0 na passagem do Arsenal pelos Estados Unidos. Com a nova camisola, de número 35, Martinelli jogou como ponta de lança, aberto pelo lado direito, assim como o fez em muitas jornadas pelo Ituano. Recebeu um passe livre de marcação perto da marca de pênalti, amorteceu com o peito empurrando para as redes.

Já seu primeiro golo de forma oficial veio logo acompanhado de mais um. Foram dois golos seguidos em um jogo da EFL Cup, a Copa da Liga Inglesa, em que o Arsenal jogou contra o Nottingham Forest. Ambos tiveram assistência de Calum Chambers, para a alegria de seus adeptos com os dois jogadores, que levaram a equipa para as oitavas de final da competição. O Ituano relembrou a história brasileira no Arsenal, ao parabenizar seu antigo jogador, informando que ele é o 10º jogador brasileiro na equipa, depois de Edu Gaspar, Gilberto Silva, André Santos, Denílson, Eduardo da Silva, Gabriel Paulista, Juan, Júlio Baptista e Sylvinho.

A comemoração de seu primeiro golo pela equipa de Londres (Foto: Reuters)

Números expressivos neste começo

Para entendermos alguns números de Martinelli neste começo pelo Arsenal, juntamos alguns dados fornecidos por outros grandes portais. Em apenas 7 partidas, somando 400 minutos em ação pelo Arsenal, Martinelli já possui 7 golos, sendo um dos brasileiros com melhor início na Europa. Esta marca iguala, por exemplo, o início de Ronaldo fenômeno. Além disso, já ultrapassa as primeiras marcas de Romário, Ronaldinho Gaúcho e Neymar em suas estreias no velho continente. Para completar as marcas que nos fazem voltar o olhos para seu desempenho e para o jogo do Arsenal como um todo, o jornal The Sun revela que Gabriel Martinelli já se tornou o jovem que mais marcou gols em estreias nas 5 principais ligas europeias, igualando o feito de Ian Wright. Atualmente, ele lidera a corrida em golos (7) contra Jadon Sancho (4 – Borussia Dortmund) e Joao Felix (3 – Atlético de Madrid), para se ter uma ideia.

Martinelli completou, em 7 jogos, 7 golos pelo Arsenal em sua época inicial (Foto: Reprodução)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter