3 prendas no sapatinho do Sporting CP 2018: o que falta a Keizer?

Francisco IsaacDezembro 25, 20184min0

3 prendas no sapatinho do Sporting CP 2018: o que falta a Keizer?

Francisco IsaacDezembro 25, 20184min0
Marcel Keizer está em vias de reforçar o plantel com Geraldes e Phellype prestes a chegarem, mas há outras necessidades. Quem e que soluções?

NICOLÁS LÓPEZ (INTERNACIONAL)

Bas Dost tem sido um “imperador” imenso em Alvalade, superior na média de golos a alguns grandes goleadores que por cá passaram (ou ainda estão) como Jackson Martínez, Oscar Cardozo, Alberto Acosta, Radamel Falcao, mas não há dúvidas que precisa de uma “sombra”, isto é, de alguém que esteja pronto para fazer golos no seu lugar ou combinar com o holandês.

Procura-se um avançado barato, útil, rápido nas transições e que encaixe bem no estilo de jogo de Marcel Keizer, surgindo como segunda solução a Bas Dost ou mesmo no apoio a este e a opção pode recair em Nicolás López, avançado do Internacional de Porto Alegre.

O uruguaio de 25 anos, que já actuou no Velho Continente ao serviço da AS Roma, Udinese, Hellas Verona e Granada, foi um dos melhores da equipa surpresa do Brasileirão com 11 golos e 6 assistências em 35 encontros.

López é uma autêntica dor de cabeça no “fugir” aos centrais, um lutador no encontrar de espaços dentro do último 1/3 do campo, rápido em dar sequência ao ataque e com um pé bem calibrado. Internacional sub-20 pelo Uruguai, López custaria aos cofres leoninos entre os 2-4M€ e seria uma adição de risco, mas de qualidade ao plantel verde-e-branco.

MATHEUS REIS (RIO AVE)

Jefferson não convence e Marcus Acuña é necessário ao ataque, existindo um problema crescente na lateral-esquerda do Sporting Clube de Portugal que tem sido complicada de resolver nesta temporada. Depois de uma época de qualidade de Fábio Coentrão, Alvalade sente que esse lugar precisaria de algum sangue novo e nem Lumor ou Jefferson são as respostas procuradas dentro do plantel actual.

Então quem pode preencher esta lacuna? Porque não Matheus Reis, defesa-esquerdo do FC Rio Ave? Não há dúvida alguma que tem sido uma das surpresas dos vilacondenses nesta temporada, tendo relegado Afonso Rodrigues para o banco de suplentes, suplantando-se como 1ª opção no esquema de jogo de José Gomes (que entretanto emigrou para o Reading) e de forma justa.

O brasileiro de 23 anos é um dos defesas mais explosivos da Primeira Liga, apresentando-se como uma excelente capacidade em fugir pela esquerda de uma forma sustentada e bem dinâmica. Tem formado com Fábio Coentrão uma parelha de sucesso na faixa-esquerda, ambos sempre predispostos a aplicar cruzamentos venenosos ou de tentar mesmo furar o caminho até dentro da grande-área.

Depois de uma experiência nada bem sucedida em Moreira de Cónegos, Matheus Reis acordou e tem sido um dos nomes mais badalados deste Rio Ave… por 1,5M€ o negócio ficaria feito e se Lumor viesse no acordo, mais facilmente fariam acordo.

BRUNO VIANA (SC BRAGA)

Jérémy Mathieu e Sebastian Coates têm dado conta do recado no centro da defesa leonina e, apesar de um outro erro, são imprescindíveis nos “leões” nos últimos dois anos. Todavia, o problema subsiste no futuro e na falta de opções para substituir quer o francês ou o uruguaio, sendo que André Pinto não é uma solução perene ou totalmente bem aceite em Alvalade.

Perante esta situação, é necessário olhar para outros nomes e é aqui que chega a possibilidade Bruno Viana, central do Sporting Clube de Braga. O brasileiro de 23 anos está avaliado entre os 5-6M€, sendo uma opção “cara” mas de qualidade para o emblema que optar pelo seu concurso.

Fisicamente desenvolvido, é um dos centrais mais velozes na Liga NOS, assumindo uma destreza desconcertante para os adversários, com uma facilidade em sair com o esférico controlado como poucos, para além da categoria no jogo pelo ar.

É um dos nomes mais conhecidos deste SC Braga e a excelente época que tem produzido vai reunir interesse de alguns clubes das principais ligas europeias… será que o Sporting CP conseguirá adiantar-se e assegurar um central que poderá substituir Mathieu e Coates.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter