Luís Gonçalves, Uma Figura Pouco Consensual

Francisco da SilvaAgosto 22, 20213min0

Luís Gonçalves, Uma Figura Pouco Consensual

Francisco da SilvaAgosto 22, 20213min0
Luís Gonçalves é um portista apaixonado que extravasa facilmente as suas emoções, porém, tem tido dificuldades em resolver os problemas estruturais do FC Porto.

O futebol recorda-nos constantemente que, da mesma forma que subimos ao topo do Olimpo futebolístico, também caímos rapidamente em desgraça até aos cárceres da memória. É precisamente neste binómio irracional e apaixonante do Desporto Rei que deve reinar sempre a moderação no exercício de razão, sob pena de sermos rapidamente silenciados pela inconstância do futebol. O trabalho inicial realizado por Luís Gonçalves mereceu rasgados elogios por parte da atenta e exigente audiência portista, aliás, o Fair Play publicou mesmo um artigo a recordar as principais virtudes da atuação do dirigente azul e branco que iria permitir ao FC Porto voltar a entrar na rota dos títulos.

5 anos após Luís Gonçalves ter trocado o frio da Ucrânia pelo calor do Porto, o diretor desportivo do FC Porto tem nos últimos 2 anos sido alvo de um coro de críticas cada vez mais sonoro, intenso e corrosivo.

Luís Gonçalves foi premiado com um Dragão de Ouro em 2018 (Fonte: FC Porto)

Numa fase inicial, a paixão incessante e até contagiante de Luís Gonçalves no banco de suplentes cativou os aficionados do clube portuense, contudo, à medida que a exposição mediática e a pressão de resultados foram aumentando, notou-se igualmente um acréscimo brutal do número de expulsões, momentos de raiva excessiva e pressão desmesurada sobre as equipas de arbitragem que certamente deixaram uma parte dos adeptos portistas desconfortáveis com as ações do seu diretor desportivo.

Paralelamente, algo que tem deixado constantemente a massa adepta azul e branca furiosa é a inércia dos responsáveis portistas, com Luís Gonçalves à cabeça, em resolver com eficiência e qualidade as lacunas visíveis do plantel do FC Porto. Nas suas primeiras temporadas, Luís Gonçalves impressionou pela forma como arrumou o plantel azul e branco e, cirurgicamente, colmatou algumas debilidades no elento portista, no entanto, os últimos mercados de transferências têm sido penosos com várias contratações falhadas e duvidosas que custaram vários milhões, tais como, Majeed Waris, Ewerton, João Pedro, Fernando Andrade, Renzo Saravia, Saidy Janko e muitos mais. O pináculo de toda esta inércia desportiva foi a indefinição em torno da contratação de um defesa esquerdo, lacuna há muito tempo identificada, que só foi agora resolvida após o erro crasso de Zaidu em Famalicão que quase custou 2 pontos ao FC Porto.

Outro fator que tem exaltado os ânimos dos aficionados azuis e brancos é a falta de capacidade do emblema portista em arranjar colocação para os inúmeros excedentários do FC Porto e, fundamentalmente, para conseguir realizar encaixes financeiros avultados sem depender excessivamente de Jorge Mendes. Após ter evidenciado nas primeiras janelas de transferências uma capacidade negocial assinalável, Luís Gonçalves não tem sido capaz de arrumar o plantel azul e branco, de estancar a sangria de jogadores que saem em final de contrato e de fomentar transferências milionárias que alimentem a máquina deficitária do FC Porto.

O legado de Luís Gonçalves no FC Porto está longe de ser consensual e isento de polémica, contudo, o Desporto Rei já nos ensinou que passar de “Bestial a Besta” ou de “Besta a Bestial” acontece numa fração de segundo. O melhor é não perder os próximos episódios deste engenheiro de formação apaixonado pelo FC Porto.

Luís Gonçalves é um homem que vive intensamente o FC Porto (Fonte: Record)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter