22 Mai, 2018

FC Porto: Olhar sobre as Modalidades

Francisco da SilvaSetembro 3, 20176min0

FC Porto: Olhar sobre as Modalidades

Francisco da SilvaSetembro 3, 20176min0
O Fair Play faz uma síntese das principais modalidades onde o FC Porto está inserido. Conheça os técnicos e os jogadores do Andebol, Basquetebol e Hóquei em Patins que farão sonham a comunidade azul e branca.

As modalidades sempre tiveram um lugar de destaque no reino do Dragão, nesse sentido, não é de estranhar que o FC Porto procure constantemente alcançar a hegemonia nas modalidades onde está inserido. Para a nova temporada, existem muitas novidades mas a mesma ambição. Conheça com o Fair Play as principais alterações ao Andebol, Basquetebol e Hóquei em Patins azul e branco.


ANDEBOL

Se há ferida que dói no orgulho portista é a perda da hegemonia azul e branca no andebol. Ao longo dos últimos 2 anos, a formação do FC Porto tem primado pela inconsistência e incapacidade de lidar com a pressão nos momentos decisivos, o que é de todo inexplicável para os aficionados portistas uma vez que nas fases regulares o conjunto então treinado por Ricardo Costa ganhou todas as partidas. Depois de 2 temporadas sem qualquer título conquistado, Ricardo Costa saiu pela porta pequena e foi substituído por Lars Walther. O técnico dinamarquês, que chegou a jogar andebol em Portugal, foi campeão nacional na Polónia, Roménia e Suíça, procurando neste novo desafio confirmar todas as suas credenciais e saciar o apetite voraz dos adeptos portistas. Para alimentar a ambição azul e branca, há a registar as entradas de Diogo Branquinho, André Gomes e Ángel Hernández que podem ser bastante úteis ao plantel portista, cujas principais estrelas são o irreverente Miguel Martins, o potente Cuni Morales e os laterais António Areia e José Carrillo. Apesar do favoritismo do Sporting CP, existe suficiente ambição e qualidade no reino do Dragão para ombrear com o emblema verde e branco.

Títulos na temporada anterior: Nenhum.
Principais Entradas: Diogo Branquinho (ABC), André Gomes (ABC) e Ángel Hernández (ADA Maia/ISMAI).
Principais Saídas: Alexis Borges (FC Barcelona), Paulo Vinícius (AC Fafe), Gustavo Rodrigues, Hugo Santos (Águas Santas) e Marko Matic (VFL Gummersbach).
Plantel: Alfredo Quintana e Hugo Laurentino (guarda-redes); Miguel Martins e Rui Silva (centrais); António Areia e Miguel Alves (ponta-direita); José Carrillo e Diogo Branquinho (ponta-esquerdas); Victor Iturriza, Daymaro Salina e Felipe Santaela (pivôs); Yoel Cuni Morales e Ángel Hernández (lateral-direito); Leandro Semedo, Nikola Spelic e André Gomes (lateral-esquerdo).
Treinador: Lars Walther.

Novo técnico portista Lars Walther. | Fonte: fcporto.pt

BASQUETEBOL

O FC Porto regressou em grande ao primeiro escalão do basquetebol em 2015/2016, tendo conquistado o Campeonato Nacional e a Taça da Liga Hugo dos Santos. Contudo, a temporada seguinte não correu nada bem e a equipa orientada por Moncho López conquistou apenas a Supertaça no início da época desportiva. A formação azul e branca até terminou a fase regular em 1º lugar, no entanto, na final dos playoffs o FC Porto foi copiosamente derrotado pelo grande rival SL Benfica. Face ao insucesso da temporada passada, o plantel portista sofreu uma revolução com a saída de diversos elementos nacionais e estrangeiros, nomeadamente José Silva, Brad Tinsley e Nick Washburn. A nota positiva é a manutenção do melhor jogador da temporada anterior, Sasa Borovnjak, que será especialmente auxiliado por André Bessa, Miguel Queiroz e pelos reforços Pedro Pinto e Will Hanley. O plantel azul e branco foi ainda reforçado com as entradas de António Monteiro, Marcus Gilbert e Will Sheehey, contudo, a qualidade da formação portista parece continuar uns furos abaixo do principal rival. Em suma, teremos um FC Porto renovado em 2017/2018 à procura de reconquistar o seu espaço no topo do basquetebol nacional.

Títulos na temporada anterior: Supertaça.
Principais Entradas: António Monteiro (SC Lusitania), Will Sheehey (Raptors 905), Pedro Pinto (Vitória SC), Will Hanley (Iberostar Tenerife) e Marcus Gilbert (Viola RC).
Principais Saídas: Brad Tinsley (BC Vytautas), Jeff Xavier (UJAP Quimper), João Gallina (CAB Madeira), João Grosso (Ovarense), José Silva (SL Benfica) e Nick Washburn (Shinshu BW).
Plantel: Francisco Amarante, Vladyslav Voytso, Pedro Pinto, André Bessa, João Guerreiro e Pedro Bastos (bases); Marcus Gilbert, Ferrán Ventura e Will Sheehey (extremos); Miguel Queiroz, António Monteiro, Miguel Miranda, Keven Gomes, Will Hanley e Sasa Borovnjak (postes).
Treinador: Moncho López.

Os reforços para a nova temporada, Monteiro, Hanley, Sheehey, Pinto e Gilbert. | Fonte: fcporto.pt

HÓQUEI EM PATINS

A temporada desportiva do FC Porto ficou marcada pela ascensão da formação portista ao trono do hóquei de patins. Após uma época de estreia positiva, Guillem Cabestany foi capaz de potenciar os seus jogadores para um patamar superior em 2016/2017, o que elevou o nível exibicional de elementos como Nélson Filipe, Reinaldo Garcia, Rafa e Hélder Nunes. Os frutos do trabalho do técnico espanhol são inequívocos e contemplam a conquista do tão desejado “triplete” na época passada, relegando para segundo plano a qualidade individual do seu adversário direto, SL Benfica. Seguindo a máxima de que “em equipa que ganha, não se mexe”, o plantel azul e branco regista até ao momento apenas 2 movimentações, isto é, a saída de Vítor Hugo para o rival Sporting CP e a entrada para o seu lugar de Alvarinho, que brilhou na temporada passada ao serviço do Óquei de Barcelos. Nesse sentido, os objetivos do FC Porto para a nova temporada são claros e passam por conquistar primeiramente a Supertaça, renovar de seguida o título nacional, procurar vencer a Taça de Portugal e, por último, chegar pelo menos à final four da Liga dos Campeões. Os objetivos são ambiciosos, no entanto, a associação de juventude e experiência do plantel azul e branco prometem fazer sonhar os seus adeptos.

Títulos na temporada anterior: Campeonato Nacional, Taça de Portugal e Supertaça.
Principais Entradas: Álvaro Morais “Alvarinho” (OC Barcelos).
Principais Saídas: Vítor Hugo (Sporting CP).
Plantel: Carles Grau e Nélson Filipe (guarda-redes); Telmo Pinto, Reinaldo Garcia, Hélder Nunes e Ton Baliu (defesas/médios); Rafa, Jorge Silva, Álvaro Morais e Gonçalo Alves (avançados).
Treinador: Guillem Cabestany.

O plantel azul e branco que conquistou o “triplete”. | Fonte: fcporto.pt


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter