A diferença entre ter Marega e Roberto Firmino

Pedro SousaAbril 12, 20196min0

A diferença entre ter Marega e Roberto Firmino

Pedro SousaAbril 12, 20196min0
Moussa Marega e Roberto Firmino são jogadores muito diferentes. Mas de que forma essas diferenças afetam a forma de jogar das suas respetivas equipas? Descobre aqui!

Pedro Sousa é autor do projeto Bola na Relva e colaborador do Fair Play!


Cada treinador tem a sua filosofia e estilo de jogo e tenta aproveitar as características de cada um dos seus jogadores. Adaptando as nuances do jogo às valias dos seus principais atletas, o treinador pode transformar um jogador e estimular o seu potencial para níveis elevados. Dois casos evidentes são Moussa Marega e Roberto Firmino. Sérgio Conceição tornou o maliano num jogador crucial do FC Porto. Jürgen Klopp transformou um ponta de lança mediano, no melhor avançado da atualidade.

Moussa Marega: um sprinter sem o requinte da receção

O maliano ganhou uma segunda vida no Dragão com a chegada de Sérgio Conceição. Depois da passagem pelo Vitória SC, Marega agarrou a segunda oportunidade de azul e branco. O treinador portista conseguiu explorar as características do maliano e fez dele uma peça crucial no xadrez dos azuis e brancos. Com uma época bastante acima das expectativas, Marega foi fundamental para a conquista do campeonato por parte do FC Porto. Foram 23 golos em 41 jogos oficiais. Contudo, mais do que esta estatística, Marega deu e dá outras coisas mais importantes ao conjunto liderado por Sérgio Conceição. As movimentações do maliano à procura de espaços nas costas das defesas contrárias, provocam bastantes desequilíbrios às defensivas contrárias.

O jogador de 27 anos está constantemente pronto para explorar os espaços entre o centrais e os laterais, para fugir em direção à baliza, aproveitando a sua velocidade e capacidade física. Por vezes, Marega parece imparável. O golo marcado ao Rio Ave, esta temporada no Estádio do Dragão, é um excelente exemplo disso. Usou a velocidade, mas, principalmente, a capacidade física para conseguir virar-se para a baliza contrária e rematar para golo.

Porto vs Moreirense

O quarto golo do FC Porto frente ao Moreirense para a Taça de Portugal é um bom exemplo da exploração dos espaços por parte do maliano. Como vemos na imagem, Moussa Marega colocou-se entre os centrais dos cónegos e esperou o timing certo para a desmarcação. Depois do passe de Brahimi, Marega disparou em direção à baliza e “picou” a bola por cima do guarda-redes.

Porto vs Roma

No lance frente ao AS Roma, o camisola 11 colocou-se, na mesma, entre o central e o lateral, esperou, novamente, pelo timing certo e desmarcou-se. A posição do corpo de Marega é fundamental para ganhar terreno aos adversários e, aliando isso à velocidade, torna o jogador praticamente imparável. Contudo, desta vez, falhou na finalização. Rematou cruzado, mas Olsen defendeu o remate.

Porém, como todos podemos observar, especialmente no jogo frente ao Liverpool, Marega peca muito nos movimentos que exigem mais técnica. Raramente consegue fazer um drible sem recorrer à velocidade. A receção também não é o forte do jogador, mas, no último ano, progrediu bastante nesse nível. Na última partida frente aos Reds, em Anfield Road, o maliano teve três oportunidades para fazer o gosto ao pé, mas errou sempre no momento da finalização. São handicaps que, se fossem melhorados, potenciava o jogador para patamares mais elevados.

Roberto Firmino: um sniper a servir os colegas

Roberto Firmino andava um pouco esquecido na Alemanha. Formado no Figueirense, o brasileiro chegou à Europa pela porta do Hoffenheim em 2010/2011. Nas primeiras três temporadas e antes da chegada de Markus Gisdol, Firmino marcou apenas 17 golos. Depois, nas últimas duas temporadas no país germânico, marcou 32 golos. Aqui, o atleta de 27 anos jogava mais a ponta de lança e não tanto nas faixas, como fez nas três primeiras temporadas. Em 2015/2016, Brendan Rodgers sugeriu a contratação do jogador para representar o Liverpool.

Com o escocês, Roberto Firmino não brilhou e até foi criticado porque não estava a justificar os 40 milhões gastos pelo emblema inglês. Contudo, chegou Klopp. O antigo treinador do Borussia de Dortmund potenciou o internacional canarinho para um patamar que ninguém imaginava. Conhecedor das suas características, Jürgen fez do camisola 9 o melhor avançado – não confundir com ponta de lança – da atualidade. A qualidade técnica é bem evidente e o exemplo disso foi o golo ao Arsenal esta temporada em Anfield Road. No entanto, o que mais marca o jogador é a forma como joga. Deixando, na maior parte das vezes, os golos para Mané e Salah, Roberto Firmino é importante nas tabelas que faz com os companheiros e no apoio que dá quando desce no terreno.

Liverpool vs Manchester City

Neste lance, podemos observar que Firmino desceu até perto do meio campo para tabelar com Salah. Esse movimento de arrasto, abre espaços nas defessas contrárias devido ao acompanhamento dos centrais adversários ao jogador. Isso permite a entrada de Salah no espaço vazio. Esta é uma jogada que já está bem enraizada na equipa de Anfield Road. Toda a gente a conhece, mas poucas equipas a conseguem travar. Para além de Firmino ser forte tecnicamente e guardar bem a bola, o brasileiro consegue, com um toque, desmarcar, principalmente, Salah e Mané e deixar os jogadores na cara do golo.

Liverpool vs Huddersfield

Para além do excelente jogo de costas para a baliza, Roberto Firmino tem capacidade para se virar para o jogo de frente e, com passes mais longos, servir os homens mais adiantados. Aqui, nesta imagem, vemos esse movimento utilizado quando as defesas fecham os espaços à frente da área. Assim, o camisola 9 transformasse em médio e serve na perfeição os atletas que estão mais à frente.

Contudo, o jogador dos Reds, devido a essas movimentações constantes, é criticado pela falta de golos. Nas duas primeiras temporadas fez 22 golos. Na época passada chegou aos 27 golos em todos os jogos oficiais (54 jogos). Média um pouco abaixo para um jogador que joga num grande clube, mas Firmino é muito mais que isso. É um jogador de equipa e que coloca a equipa à frente do individual. Depois, as movimentações que referi, não permitem que esteja sempre na área para fazer mais golos.

 

São dois jogadores bastantes diferentes, mas sobretudo tem em comum de serem jogadores de treinador. Marega é um poço de força. Firmino é um poço de técnica. Se pudéssemos conjugar as características dos dois no mesmo jogador, seria perfeito. Contudo, penso em Marega e em Roberto Firmino a jogarem na mesma equipa. Podia dar resultado e as defesas contrárias iam ter bastante trabalho para parar esta dupla. Para já, o camisola 9 do Liverpool está bem acompanhado por Salah e Mané. Marega, no FC Porto, faz dupla com Soares e conta com os passes, especialmente, de Brahimi.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter