Nacional. Regresso à Liga NOS com ambição europeia.

Fair PlayJulho 22, 20188min0

Nacional. Regresso à Liga NOS com ambição europeia.

Fair PlayJulho 22, 20188min0
O Nacional “caiu” mas ergueu-se rapidamente. Depois da despromoção à II Liga, de um clube estabilizado no principal escalão do futebol português, onde figurou durante 15 anos consecutivos, os alvinegros venceram a II Liga e estão de regresso ao principal escalão do futebol luso. E com ambição renovada.

Os madeirenses estão de regresso à elite do futebol nacional e ambicionam novo regresso, desta feita, às competições europeias, como o presidente Rui Alves e o treinador Costinha já fizeram questão de realçar.

O campeão da II Liga, com 71 pontos fruto das 19 vitórias, 14 empates e cinco derrotas no escalão secundário, compete novamente entre os grandes do futebol nacional, um campeonato que conhece bem.

Muito sucintamente, o Nacional regressa com ambições europeias, que só o tempo e postura em campo poderão validar essa candidatura à Europa. Rui Alves, apesar de considerar que a equipa estará agora “a um nível mais exigente”,  adiantou que “o Nacional terá que começar a pensar nos lugares europeus” e será com esse objetivo “que vai começar a ‘desenhar’ o novo plantel”, disse Rui Alves, antes da pré-temporada arrancar.

Também Costinha, aquando da sua renovação com o clube alvinegro, seguiu, naturalmente a mesma linha do “seu” presidente.

“Eu sou o próprio a ambicionar essa meta. É claro que a manutenção, para qualquer equipa, é sempre a primeira meta a atingir, mas, apesar de estarmos num patamar mais exigente, vamos estar preparados e até obcecados por essa ambição. É verdade que é difícil, mas é também apaixonante”, disse o treinador que levou o Nacional ao título no escalão secundário, que possibilitou assim o regresso imediato da turma nacionalista à primeira liga.

Nesse sentido, o Nacional tem reunido esforços para “montar” um plantel competitivo, que possibilite essa tal “luta europeia” que os alvinegros querem travar esta temporada. As movimentações no plantel são visíveis, pois o Nacional já garantiu o concurso de sete atletas, que vão mostrando serviço. Conheça, sucintamente, o perfil dos reforços já confirmados.

Depois da festa da subida, seguem-se outros desafios. (Foto: CDN)

Reforços confirmados

Kalindi Souza

Posição: lateral direito

Data nascimento: 29/08/1993

Naturalidade: Brasil

Clube anterior: Penafiel

Kalindi Souza é um lateral direito proveniente do Penafiel, conhecendo naturalmente o futebol português. Rápido e com bom sentido posicional, cota-se como uma boa alternativa na equipa nacionalista. Na época passada foi determinante na sua equipa, alinhando por 36 ocasiões na equipa de Penafiel, refletindo por isso a sua importância no conjunto penafidelense. Em suma, é um jovem com muito potencial, de 24 anos, que com certeza acrecentará qualidade na lateral direita alvinegra.

Brayan Riascos

Posição: avançado

Data nascimento: 10/10/1994

Naturalidade: Colômbia

Clube anterior: UD Oliveirense

Riascos chega também ao Nacional com conhecimento do futebol português, pois actuou nas últimas épocas no Famalicão e Oliveirense. A última época correu de feição ao avançado colombiano, que apontou 14 golos em 41 jogos ao serviço da turma da Oliveirense. Possante e com bom sentido de finalização, Riascos é um “poço de força” na frente, arrastando consigo os defesas contrários. O colombiano é aposta para fazer esquecer Ricardo Gomes, que partiu para o Partizan de Belgrado.

Kenji Gorré

Nacionalidade: Holandesa

Data de nascimento: 29/09/1996

Posição: extremo

Clube Anterior: Swansea Sub 23

O holandês Kenji Gorré estreia-se este ano em competição nacional. Chega do Swansea, da equipa de sub-23, onde na temporada passada fez 7 golos em 19 jogos. O extremo de 23 anos, dotado tecnicamente, chega a Portugal para afirmar-se e quem sabe procurar outros “voos”. Durante anos foi considerado um dos jovens mais talentosos da academia do Manchester United, sendo blindando por uma cláusula de 10 milhões de euros. É esperar para ver se Kenji Gorré confirmará o seu potencial, em terras portuguesas.

Giorgi Arabidze

Posição: Médio ofensivo/extremo

Data nascimento: 4/3/1998

Naturalidade: Geórgia

Clube anterior: Shakhtar Donetsk

O georgiano Arabidze é outro dos jovens valores do futebol internacional que procura “pegar de estaca” ao serviço do Nacional. Provém do Shakhtar Donestk, onde jogou pouco, procurando afirma-se, pois é ainda muito jovem. Mesmo assim, o reforço alvinegro é candidato ao prémio Golden Boy, que distingue o melhor jogador jovem europeu. De apenas 20 anos, o médio georgiano estava no Shakhtar Donetsk desde 2015, e recentemente foi incluído na lista de candidatos ao prémio «Golden Boy», atribuído pelo jornal italiano Tuttosport. Por isso, a expectativa é grande relativamente a Arabidze.

Arthur Henrique

Posição: Defesa central

Data nascimento: 17/06/1999

Naturalidade: Brasil

Clube Anterior: Cruzeiro

Arthur Henrique chega ao Nacional claramente para ganhar experiência em contexto europeu. Proveniente do Cruzeiro, com poucas “aparições”, Arthur Henrique quer impor o seu estilo de jogo, assente na boa antecipação e bom jogo aéreo, pilares fundamentais para um bom central. No entanto, dada a concorrência de Felipe Lopes, Diogo Coelho e Júlio César, Arthur Henrique terá que aplicar-se para ser titular.

Aleksander Palocevic

Data de nascimento: 22/08/1993

Nacionalidade: Jugoslavo

Posição: Médio

Clube anterior: Arouca

O médio internacional sérvio chega para dar qualidade ao meio-campo nacionalista. No Arouca, atuou na época passada em 33 jogos, apontando ainda quatro golos. Apesar de não arriscar muito no ataque por vezes, é um médio que consegue finalizar, primando pela boa qualidade de passe. É também evoluído tecnicamente, tendo já alguma experiência no futebol europeu.

Ibrahim Alhassan

Data nascimento: 3/11/1996

Nacionalidade: Nigeriana

Posição: Médio

Clube anterior: Áustria Viena

Chegou a ser anunciado no Marítimo, mas foi parar ao rival nacional. Ibrahim Alhassan é visto como uma jovem promessa nigeriana no seu país, contando já com três chamadas à seleção principal, que comprovam o seu valor. O médio, de 21 anos, de características ofensivas, jogava no Áustria de Viena, e é apontado pelo Nacional como “um futebolista de grande capacidade técnica”. Na época passada realizou 26 jogos pelo Aústria de Viena, apontando 2 golos.

Pré-época com bons indicadores

A pré-época vale o que vale. É o que se costuma dizer. Mas, mesmo assim, é um período onde fica patente como está a ser trabalhada a época que se avizinha. Pelos encontros realizados, pode dizer-se que a pré-época alvinegra é claramente positiva. Em oito encontros, o Nacional perdeu apenas um, frente ao Estoril, por 2-1, empatando outro a uma bola, frente ao Benfica B. De resto, apenas vitórias, demonstrando um futebol fluído e ofensivo, à semelhança do que mostraram na segunda liga e com os reforços a mostrarem serviço, com golos e outras acções, que comprovam que os mesmos poderão ter papel preponderante na equipa. Por exemplo, Arabidze, apontou já três golos na pré-temporada, frente a conjuntos como Amora, Torreense e a seleção de Portalegre. Riascos, também já faturou, por duas ocasiões. Palocevic, também. São pequenos indicadores da importância que podem ter, realçando que a mesma não se prende apenas com os golos apontados.

Pré-época tem sido reveladora para o papel que os reforços podem desempenhar. (Foto: CDN)

Em suma, o Nacional, pela pré-época e planificação da temporada que tem executado, pode realmente ter as aspirações europeias que traçou na antecâmara desta temporada em que regressou ao futebol português. Não será fácil, uma vez que as vagas são cada vez mais apertadas, exigindo o máximo dos responsáveis do clube, que têm trabalhado nesse sentido.

Um plantel bem estruturado, que mantém a base da época passada, pelo menos para já, onde se destacam as saídas de Murilo e Ricardo Gomes, figuras da equipa, com reforços já garantidos para as posições, como vimos anteriormente. Deverá ainda chegar um jogador para a posição 6, de modo a fechar as contas do plantel. Para fechar, fique com os resultados da pré-temporada nacionalista, com destaque para o estágio em Rio Maior, em que Costinha fez um “balanço positivo” do mesmo.

Resultados pré-temporada

Amora FC 1-2 Nacional

Nacional 3-1 Caldas

Nacional 1-2 Estoril Praia

Nacional 4-3 Sporting S23

Nacional 1-1 Benfica B

Nacional 3-0 Torreense

AF Portalegre 0-8 Nacional

Nacional 6-0 AD Porto da Cruz


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter