3 prendas no sapatinho do Benfica 2018: um ataque ao título

Rui MesquitaDezembro 24, 20184min0

3 prendas no sapatinho do Benfica 2018: um ataque ao título

Rui MesquitaDezembro 24, 20184min0
Com o Natal aqui, o Fair Play apresenta 3 prendas que seriam ideais para o sapatinho do Benfica no ataque ao título! Descobre quais aqui!

Os encarnados terminam o ano de 2018 no segundo lugar, a 4 pontos do FC Porto. A chegada do mercado de inverno pode trazer algumas surpresas na Luz que tornem possível o sonho da reconquista. Mas quem serão essas surpresas? Quais seriam as prendas ideais para a equipa do Benfica?

Raúl Silva (Sporting de Braga) – 5,00M€ (valor de mercado)

Raúl Silva é central do Sporting de Braga e uma das peças basilares de Abel Ferreira. O Benfica tem uma dupla de centrais cada vez mais sólida (Rúben Dias e Jardel) mas mais nenhuma opção. Conti e Lema parecem contar apenas em último recurso e não dão garantias. A necessidade de um central seguro e competente já é antiga e nunca foi colmatada.

Raúl Silva é possante fisicamente, concentrado, comete poucos erros e está mais que habituado à nossa Liga NOS. Passou 3 épocas o Marítimo e vai na segunda em Braga, sempre dando garantias de qualidade.

(Foto: Record)

Tem 29 anos e com um valor de mercado de 5M€, não seria uma aquisição barata para os encarnados, principalmente tendo em conta a sua idade. A sua preponderância em Braga é óbvia e isso aumenta o seu preço. Esta importância fica explícita com o facto de as duas derrotas do Braga esta época terem ocorrido em dois jogos sem Raúl Silva.

O Benfica pode usar a experiência e a qualidade de Raúl Silva na luta pelo título, melhorando ainda mais a sua defesa. O central marcou, na época passada, 9 golos pelo Braga e, na época anterior, 7 pelo Marítimo. Uma arma nas bolas paradas para juntar às torres encarnadas.

Dodô (Vitória SC) – 2M€ (valor de mercado)

É mais do que sabido que o Benfica precisa de um lateral direito. André Almeida não dá total segurança ofensiva e é, agora, a única opção para a posição. Assim, é natural que uma das prendas “caia” precisamente na lateral direita.

De entre as várias opções, o “Pai Natal do Fair Play” escolheu Dodô do Vitória SC, mais uma opção dentro da Liga NOS. O jovem de 20 anos leva apenas 6 jogos esta época (já teve uma lesão esta época) mas é talento em ascensão. Fez um golo no regresso frente ao Boavista e tem uma margem de progressão fantástica. O brasileiro tem qualidade para ser titular indiscutível dos encarnados por vários anos. Ou então ser potenciado financeiramente como tem acontecido com outros jogadores.

(Foto: Record)

Dodô é rápido e cruza muito bem, podendo dar mais opções à construção e ao ataque do Benfica. O brasileiro não é tão disciplinado defensivamente como André Almeida mas isso é algo que pode ser treinado e incutido a um jogador tão jovem.

O seu valor de mercado é ainda baixo e o Benfica pode conseguir um bom negócio e reforçar de forma barata a posição mais carenciada do plantel.

Kostas Mitroglou (Olympique Marselha) – 10M€ (valor de mercado)

Um regresso é sempre bem-vindo e Mitroglou não foge à regra! O avançado saiu da Luz para França mas a primeira época não foi de sonho e a segunda está a ser ainda pior. Em 19 jogos Mitroglou leva apenas 3 golos e uma mudança de ares seria ideal.

O Benfica tem muitos avançados, certo. Mas dos quatro, talvez dois saiam já no mercado de inverno. Ferreyra e Castillo não têm contado para Rui Vitória e não aproveitaram as poucas oportunidades que tiveram. Jonas tem sido tremendo mas com a sua idade não é suficiente. Seferovic tem feito golos e boas partidas mas é inconstante, principalmente como titular.

O regresso de Mitroglou traria poder de fogo à equipa encarnada e uma nova vida ao avançado grego. Mitro nunca foi devidamente respeitado na Luz, apesar dos 52 golos em duas épocas. Seria também uma oportunidade para os adeptos se redimirem perante um jogador que deu tanto e pode ainda dar aos encarnados.

Seja a partir do banco ou num regresso ao 4-4-2 com Jonas, Mitroglou pode ser uma excelente alternativa às duas contratações pouco conseguidas no verão.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter