Toronto FC: em busca da glória continental (III)


Toronto FC: em busca da glória continental (III)

A narrativa que poderá conduzir à afirmação da MLS na CONCACAF

[O ano de 2017 na Major League Soccer terminou com a confirmação de Toronto FC enquanto melhor equipa da história da competição. Após ter conquistado o tão almejado ‘triplete’, inédito entre emblemas da MLS (campeão da Fase Regular, vencedor dos Playoffs, vencedor da Taça do Canadá), o conjunto canadiano procura agora a glória continental. Tendo este cenário como ponto de partida, o Fair Play decidiu dar início a uma série de artigos que irá acompanhar a demanda do Toronto FC em 2018, na busca pelo sucesso na Liga dos Campeões, e pela revalidação do título da MLS].

Poucos dias após a derrota do Toronto FC na jornada inaugural da Major League Soccer, estava agendada a primeira parte dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, diante da apetrechada equipa do Tigres. Uma das eliminatórias mais importantes da história do clube teve início no BMO Field, onde o técnico Greg Vanney conseguiu orquestrar uma formação capaz de conter o poderio ofensivo liderado por Enner Valencia, Eduardo Vargas, e claro, Andre-Pierre Gignac. Contudo, sofreu o primeiro golo da partida, apontado pelo chileno Vargas, no começo da etapa complementar. Os canadianos nunca se amedrontaram no decorrer da partida, mesmo depois da desvantagem, e caminharam audaciosamente rumo à vitória, empurrados por um Sebastian Giovinco em grande forma. Jozy Altidore igualou o marcador à hora de jogo, e perto do final, um calcanhar vistoso de Jonathan Osorio completou a reviravolta, coroando a exibição de um jogador que tem vindo a crescer a olhos vistos.

Levar um resultado de 2-1 para a segunda mão de uma eliminatória é sempre traiçoeiro, sobretudo quando ainda nos falta visitar o relvado mexicano para mais 90 minutos de futebol. Pelo lado mais positivo, o Toronto FC folgou na ronda da MLS que intercalou os dois encontros da Liga dos Campeões, cenário que concedeu dias de preparação adicionais para o grande desafio. Com uma linha de cinco defesas mais assumida do que o habitual, Greg Vanney procurou sobretudo sobreviver no reduto forasteiro, tendo conseguido chegar ao intervalo com um nulo no placard. O internacional congolês Chris Mavinga contribuiu decisivamente para o sucesso deste plano estratégico, com intercepções fulcrais em momentos-chave. À medida que o tempo ia correndo na segunda parte, e que o Tigres tentava carregar com todas as suas armas, novos espaços de oportunidade se abriam para Giovinco explorar. Foi a partir desta nova dinâmica que o jogo se tornou um autêntico frenesim. Numa dessas ocasiões, Rafael Carioca colocou a bola na sua própria baliza (64’). Nova vaga atacante dos anfitriões, e na sequência de um pontapé de canto, o empate de Vargas (68’). Parecia mais difícil a missão canadiana, até que aos 73’, um livre directo cobrado de forma exímia por Giovinco devolveu a vantagem ao Toronto FC, e carradas de oxigénio. O Tigres precisava agora de três golos sem resposta para seguir em frente. Gignac ainda apontou dois, o último já nos instantes finais, revelando-se insuficiente para as ambições mexicanas. Com um resultado agregado de 4-4, e vantagem nos golos fora de casa, o Toronto FC cumpriu mais um objectivo no caminho até à Liga Mundial de Clubes. O próximo obstáculo nas meias-finais será o Club América, actual quarto classificado da Liga MX, que eliminou sem dificuldade o Tauro, representante panamiano na competição continental. No seu plantel figuram futebolistas de qualidade inegável como Guido Rodríguez, Andrés Ibarguen, Agustín Marchesín, Cecilio Dominguez, Bruno Valdez ou Oribe Peralta.

Nem só de Liga dos Campeões se faz um calendário, embora seja esta a prova prioritária para os agora semifinalistas Toronto FC. Também se jogaram a segunda e a terceira ronda da MLS. Uma derrota em Montreal e um triunfo em casa sobre o Real Salt Lake, serviram de preparação para o duelo desta semana com o Club América. Apesar de ocupar neste momento a metade inferior da tabela classificativa, existem alguns aspectos positivos a salientar, em jeito de antecipação da recepção ao emblema mexicano. Altidore está com o pé quente, e respira confiança, ao passo que Gregory van der Wiel já é uma mais-valia confirmadíssima no plantel. Por último, Victor Vázquez prolongou a sua ligação ao clube. Excelentes notícias em vésperas de partida decisiva.

RESULTADOS

Liga dos Campeões CONCACAF | Quartos-de-final | 1ª Mão

TORONTO FC 2-1 Tigres (Jozy Altidore 60’; Jonathan Osorio 89’)

Liga dos Campeões CONCACAF | Quartos-de-final | 2ª Mão

Tigres 3-2 TORONTO FC (Rafael Carioca ag. 64’; Sebastian Giovinco 73’) (agregado 4-4)

Major League Soccer | 2ª Jornada

Montreal Impact 1-0 TORONTO FC

Major League Soccer | 3ª Jornada

TORONTO FC 3-1 Real Salt Lake (Jozy Altidore pen 23’ e 45; Tosaint Ricketts 90+2’)

CAPÍTULOS ANTERIORES

Capítulo I

Capítulo II


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter