La Liga Scouting #23 – Pau Torres (Villarreal C.F.)

Bruno DiasJaneiro 16, 20215min0

La Liga Scouting #23 – Pau Torres (Villarreal C.F.)

Bruno DiasJaneiro 16, 20215min0
A 23ª edição do "La Liga Scouting" apresenta-nos um dos centrais mais cobiçados do futebol espanhol e europeu.

O escolhido para esta edição do “La Liga Scouting” já não é, de todo, apenas um jovem promissor à procura do seu espaço num dos principais campeonatos do planeta. Pelo contrário, falamos aqui de um jogador que, apesar de ainda em tenra idade, encontra-se já bem no início da conversa sobre os maiores talentos do campeonato, no que ao centro da defesa diz respeito.

Produto das escolas do Villarreal C.F. – o único clube que conheceu durante praticamente toda a sua carreira (saiu apenas por uma época, emprestado ao Málaga) – Pau Torres tem dado cada vez mais nas vistas pela qualidade e regularidade que oferece à equipa agora treinada por Unai Emery, que se encontra a realizar uma liga acima das suas expectativas iniciais.

Apontado desde cedo como uma grande esperança do clube, estreou-se pela equipa principal há cerca de 4 anos, em Dezembro de 2016, num jogo a contar para a Taça do Rei. Porém, foi apenas em 2019/20 que assumiu a titularidade no “seu” clube, após a passagem por Málaga, onde foi indiscutível.

O impacto foi cada vez mais significativo, e as suas exibições de altíssimo nível não passaram despercebidas a Robert Moreno, que o estreou pela selecção principal espanhola a 15 de Novembro de 2019, num jogo de qualificação para o Euro 2020 frente a Malta. Pouco tempo depois o seleccionador até mudou (Luis Enrique assumiu o cargo) mas, desde então e beneficiando do anúncio da retirada de Gerard Piqué da selecção, Torres não mais largou a posição de parceiro predilecto de Sergio Ramos no eixo defensivo de “La Roja“.

As melhorias no seu jogo são notórias, ocorrem de jogo para jogo e, à entrada para o ano de 2021, o “Submarino amarillo” encontrou aqui o “patrão” da sua defesa. E, quem sabe, não se possa dizer o mesmo da selecção espanhola, a curto/médio-prazo.

(Foto: football-espania.net)

O futebol de Torres

Aos 23 anos, Pau Torres é aquilo que os ingleses normalmente denominam como o “full package“. É difícil encontrar uma característica essencial para um defesa-central que não encontre uma fiel representação no jogador espanhol. Alto (1,91m), fisicamente sólido e consistente no choque e nos duelos individuais, atleticamente capaz de se bater com os avançados oponentes mais velozes e ágeis. Não sendo particularmente exuberante ou capaz de “encher o olho” ao adepto comum, a sua margem de progressão continua a crescer e a sua fiabilidade está acima de qualquer dúvida.

Mas não é apenas no plano físico/atlético do jogo que Torres se destaca. O espanhol possui bases claras de qualidade naquilo que são os princípios defensivos, nomeadamente ao nível do seu posicionamento, da orientação dos apoios em todas as acções e do timing de ataque à bola em cada lance. Dominante pelo ar, oferece também uma forte capacidade de sucesso nos duelos aéreos. É sem surpresa, portanto, que se revela uma arma bastante poderosa no capítulo das bolas paradas, tanto defensivas como ofensivas. Ainda possui algumas abordagens intempestivas e pouco ponderadas, fruto da natural pouca experiência de jogos frente a adversários de topo mundial, mas é apenas uma questão de tempo até que, também aí, evolua enquanto jogador.

Ofensivamente, há também um jogador de elite em Torres, embora ainda por polir. Esquerdino, o seu foco encontra-se em fazer o que tantas vezes parece ser o mais difícil: simplificar. Pouco dado a riscos ou a acções exuberantes, o espanhol é antes um central que assegura a circulação de bola e que desbloqueia a organização contrária através de passes verticais precisos, sendo também acima da média no que diz respeito à leitura de jogo, o que faz com que possua um elevado acerto nas decisões que toma com a bola nos pés. Neste plano, há ainda margem para que possa talvez crescer na saída de bola em condução (aspecto onde, ocasionalmente, se vislumbram rasgos de grande potencial), uma vez que esse não é um recurso que actualmente sobressaia no seu jogo.

O que mais impressiona qualquer adepto é a sensação de que, ao contrário do que acontece com muitos outros centrais, Pau Torres não aparenta possuir uma grande lacuna específica. Todo o seu jogo é sólido e consistente, e isso por sua vez transmite confiança, segurança e serenidade para quem vê e, mais importante ainda, para os seus colegas em campo. Um perfil fundamental para qualquer equipa.

Com o crescimento progressivo dos rumores que o apontam a clubes de topo europeus, é provável que Pau Torres não dure muito mais tempo no Villarreal. Resta aos adeptos do clube e da “La Liga” aproveitarem a qualidade de um jogador que promete estar ainda a começar a sua trajectória ascendente.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter