La Liga 2021/22: as principais novidades do mercado de transferências

Bruno DiasJulho 31, 20217min0

La Liga 2021/22: as principais novidades do mercado de transferências

Bruno DiasJulho 31, 20217min0
A "La Liga" 2021/22 está já aí, e as equipas começam a anunciar as suas novas contratações. Vamos conhecer as principais novidades do Verão.

O mês de Agosto, no futebol, significa quase de invariável forma o regresso dos principais campeonatos europeus, e em 2021 isso não é excepção. A cerca de duas semanas do início de mais uma época desportiva em Espanha, as equipas começam a movimentar-se activamente no mercado para reforçarem os seus plantéis, colocarem os jogadores excedentários e garantirem o máximo de qualidade possível à disposição dos seus treinadores, de forma a conquistarem os seus objectivos.

Dos “estreantes” promovidos esta temporada aos crónicos candidatos ao título, há vários novos atletas que prometem melhorar substancialmente as suas respectivas equipas e acrescentar algo de positivo e entusiasmante à La Liga, competição que detém de forma unânime o epíteto de um dos melhores campeonatos de futebol do planeta há vários anos. Sejam eles aparentes “desconhecidos” ou figuras consagradas e reconhecidas do futebol mundial, é certo que existirão novos focos de interesse para quem acompanha o principal campeonato espanhol.

Assim, fomos conhecer as “novas caras” da liga, com especial foco nos principais clubes (Atlético Madrid, FC Barcelona e Real Madrid), que prometem desde já protagonizar uma nova e altamente intensa luta pela vitória na competição.

 

David Alaba (Real Madrid)

(Foto: eurosport.com)

Já era do senso comum a vontade de David Alaba rumar a Madrid há várias semanas, para representar o Real Madrid, clube onde nunca escondeu querer jogar. E em Maio deste ano, os “merengues” oficializaram a contratação do austríaco de 29 anos, ex-jogador do FC Bayern, num negócio a “custo zero” (mas que, sabe-se agora, envolverá valores de comissões e prémios de assinatura que rondam os 30M€).

Face às saídas de Raphael Varane (para o Manchester United) e do lendário capitão madrileno Sergio Ramos (para o PSG), é de esperar que Alaba actue regularmente como defesa-central, à semelhança do que já vinha acontecendo nas suas últimas épocas na Alemanha. No entanto, as qualidades que o austríaco pode aportar ao conjunto de Carlo Ancelotti vão muito para lá da estabilidade e solidez defensiva. Com a bola, Alaba rapidamente fará esquecer a visão periférica de Ramos, podendo até ser mais determinante na saída de bola e na construção, eliminando adversários não só através do passe (curto ou longo), mas também saindo em condução e quebrando linhas através do drible, fruto do conforto nesse tipo de acções que vários anos como lateral-esquerdo lhe conferem.

A sua polivalência oferece ainda ao Real a possibilidade de transformar o seu sistema táctico de uma forma mais natural e fluída, mesmo durante as partidas, algo que se tem revelado cada vez mais fulcral no sucesso das grandes equipas europeias. Entre o eixo defensivo, a ala esquerda e a zona central do terreno, Alaba sente-se sempre “em casa” e desempenha quaisquer que sejam as funções que lhe são pedidas, sempre a um nível de elite.

Com uma multiplicidade de boas possibilidades para a sua utilização, Alaba promete renovar a defesa madridista e fazer parte da base para o sucesso do clube nas próximas épocas.

 

Sergio Aguero (FC Barcelona)

(Foto: barcablaugranes.com)

Durante a temporada 2020/21, qualquer adepto que visse uma partida do FC Barcelona facilmente poderia identificar uma lacuna clara no 11 de Ronald Koeman: o avançado. Faltava aos “culés” uma referência na frente de ataque, um “homem-golo”, alguém que permitisse à equipa concluir as várias oportunidades que Lionel Messi, Antoine Griezmann, Pedri e companhia criavam em todos os jogos.

É aqui que entra Sergio Aguero. Em final de contrato com o Manchester City, o avançado argentino de 33 anos chega para colmatar a falta de eficácia e “poder de fogo” de um plantel que dependia apenas do dinamarquês Martin Braithwaite para a posição mais adiantada. A pujança física já não é a de outros tempos, e este também não é o atacante explosivo e ágil que partiu do Atlético Madrid para Inglaterra, em 2011. Mas o faro de golo, a movimentação astuta na área, a qualidade técnica em espaços curtos e a facilidade de remate continuam aprimoradas, e o argentino ainda pertence à classe mais alta da sua posição.

À chegada de Aguero a Barcelona não será também, certamente, alheio o facto deste ter uma ligação umbilical e de grande amizade com Messi, principal figura da La Liga e dos catalães (contando que confirma a sua renovação com o clube, claro…). Tendo jogado regularmente com ele ao longo dos anos, nas selecções argentinas, é de acreditar que “Kun” Aguero e Messi terão já também um entendimento natural dentro das quatro linhas, e que este catapulte a equipa para noites de glória no panorama espanhol e europeu, patamar onde o Barça parece não conseguir chegar de forma sólida nas últimas temporadas.

Uma contratação a custo zero, mas que poderá ainda valer muitos golos. Estando na sua melhor condição física (batalhou com alguns problemas nesse capítulo, nos seus últimos anos em Manchester), é uma adição de grande nível ao conjunto “blaugrana“.

 

Rodrigo de Paul (Atlético Madrid)

(Foto: goal.com)

De Madrid, mas do lado vermelho e branco, chega-nos a última grande novidade deste artigo, mas nem por isso a menos valiosa. Rodrigo de Paul chega ao Atlético Madrid a troco de apenas 35M€, oriundo da Udinese, formação italiana onde actuou durante 5 temporadas. E escrevemos aqui “apenas” porque, caso confirme todos os predicados que levaram à sua contratação, este poderá ser um negócio barato para a equipa de Madrid.

Aos 27 anos, o médio argentino está a entrar no auge das suas capacidades atléticas e futebolísticas, e deverá encaixar na perfeição e de imediato no 11 de Diego Simeone. Totalmente identificado com o futebol dinâmico e activo em todos os momentos do jogo que caracteriza os “colchoneros“, De Paul é o “todo-o-terreno” que o treinador argentino tanto desejava para aumentar a intensidade e a rotação da sua zona intermédia, na tentativa de revalidar o título espanhol conquistado em 2020/21.

Originalmente um médio-ofensivo que se destacava por uma sublime qualidade técnica e capacidade de criar oportunidades de golo através do último passe, De Paul foi evoluindo também para um jogador capaz de desempenhar tarefas defensivas, desenvolvendo um extenso raio de acção na zona central, onde recupera bolas, joga de cabeça levantada e carrega a sua equipa na direcção da área adversária. Adicionalmente, continua também a ser um médio com uma meia-distância que impõe respeito, não se escusando a visar a baliza sempre que pode, no que é um “bónus” que poderá também desbloquear partidas mais equilibradas.

Poderá muito bem estar aqui uma das grandes figuras da La Liga 2021/22.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter