Seleção Brasileira com novos nomes para amistoso em Portugal

Rafael RibeiroMarço 19, 20195min0

Seleção Brasileira com novos nomes para amistoso em Portugal

Rafael RibeiroMarço 19, 20195min0
A Seleção Brasileira está em solo português para amistoso de preparação para a Copa América 2019. Nomes de destaque recente estão no plantel de Tite e esperam ter chances, e o Fair Play detalha tudo aqui!

A Seleção Brasileira se prepara para dois amistosos, o primeiro em Porto contra a Seleção do Panamá, e o segundo em Praga contra a República Tcheca, para dar prosseguimento a um processo de leve reformulação em seu plantel. Com a Copa América a ser disputada, em Junho e Julho, nas terras tupiniquins, é em solo português que Tite e seus comandados começam uma nova caminhada após a queda nos quartos de final no Mundial da Rússia.

O Fair Play dará ênfase a três novos jogadores que fazem parte desta revitalização de nomes, dentre aqueles que foram chamados por Tite nesta convocação, e que estão em Portugal para mostrar como e por quais razões estão em alta para vestirem a amarelinha. Já tendo treinadoabertamente no estádio do Boavista, a Canarinha se prepara de maneira mais reservada na própria cidade para o amistoso de sábado, 23 de Março, as 17:00.

Convocados da Seleção Brasileira para os amistosos de Março:

Guarda-redes: Alisson (Liverpool – ING), Ederson (Man. City – ING) e Weverton (Palmeiras – BRA).

Laterais: Danilo (Man. City – ING), Fagner (Corinthians – BRA), Alex Sandro (Juventus – ITA) e Alex Telles (Porto – POR).

Defesas: Marquinhos (PSG – FRA), Thiago Silva (PSG- FRA), Miranda (Internazionale – ITA) e Militão (Porto – POR).

Médios: Casemiro (Real Madrid – ESP), Fabinho (Liverpool – ING), Arthur (Barcelona – ESP), Allan (Napoli – ITA), Paquetá (Milan – ITA), Felipe Anderson (West Ham – ING) e Coutinho (Barcelona – ESP).

Avançados: Richarlison (Everton – ING), Firmino(Liverpool – ING), Gabriel Jesus (Man. City – ING), Éverton (Grêmio – BRA) e David Neres (Ajax – HOL).

Alex Telles (Porto – Portugal)

Idade: 26 anos (15/12/1992)
Posição: lateral esquerdo
Internacionalizações: 1

Alex era disputado pelas seleções de Brasil e Itália, por possuir dupla nacionalidade. O defesa brasileiro jogou por empréstimo do Galatasaray ao Inter de Milão, e de lá para o Dragão. É fato que ambos os países estavam acompanhando a evolução do jogador, mas suas exibições recentes em Portugal fizeram com que Tite e seu staff adiantassem a possível internacionalização do jogador.

São 26 jogos até agora, contabilizando 2 golos e 6 passes para golo, uma de suas ótimas características neste ano de 2019. Em recente entrevista, Alex ressaltou a idolatria e respeito por outros nomes da mesma posição, que mesmo em baixa em suas equipas, ainda representam muito para o Brasil, Marcelo do Real Madrid, Filipe Luís do Atlético de Madrid, e Alex Sandro da Juventus, com passagem pelo Porto.

Alex Telles dá entrevista como internacional brasileiro pela primeira vez (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

Éder Militão (Porto – Portugal)

Idade: 21 anos (18/01/1998)
Posição: central/lateral direito
Internacionalizações: 2

Militão está sendo um dos nomes mais falados recentemente, de início por sua contratação pelo Real Madrid junto ao Porto, em um status de primeiro reforço do retorno de Zidane a equipa espanhola. Mas também por representar o futuro da seleção brasileira, seja atuando como central ou como lateral direito. Mesmo polivalente, o jogador dá sua preferência e conta com aval de Tite para ocupar uma das vagas centrais, até por Tite ter optado por Danilo e Fagner na lateral direita (Daniel Alves foi cortado por lesão).

Suas atuações pelo São Paulo no Brasileirão já chamavam a atenção, mas sua rápida adaptação e performance em Portugal cravaram de forma mais definitiva sua vaga no selecionado brasileiro, inclusive pelos jogadores que lá estão já terem idades avançadas (Miranda e Thiago Silva possuem 34 anos, enquanto Marquinhos é mais novo, tem 24). Formando uma das melhores duplas de centrais em Portugal, seu companheiro Felipe também é um dos que brigam por vaga na seleção de Tite para a Copa América deste ano.

Pela segunda vez com o Brasil, Militão espera consolidar seu nome com Tite (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

David Neres (Ajax – Holanda)

Idade: 22 anos (03/03/1997)
Posição: avançado
Internacionalizações: 1

David Neres saiu muito cedo do Brasil. Sem ter jogado uma época completa, em 2017 rumou a Holanda para continuar sua evolução futebolística já na Europa, algo rotineiro nos últimos tempos. Com apenas 20 anos, demorou um pouco mais a se adaptar, mas sempre mostrando boas características quando entrava no relvado, com golos e passes. Com poucos minutos de jogos, foi cogitada uma possível transferência a China, o que poderia atrasar sua evolução levando em conta os campeonatos que iria disputar.

Mas foi a permanência no Ajax e as recentes atuações de destaque, até mesmo na Champions League, que também adiantaram sua convocação pelo Brasil. Soma-se a isso a infelicidade de Vinicius Jr., também cortado por lesão ocorrida coincidentemente contra o Ajax pelos playoffs da Champions. Se por um lado ainda veremos Vinicius Jr. com a camisa canarinha, será uma boa oportunidade para vermos David Neres mostrar um pouco de suas habilidades para aqueles que ainda não o conhecem.

David Neres quase se transferiu para a China, mas a permanência no Ajax ajudou na convocação (Foto: Pedro Martins/Mowa Press)

O Brasil se prepara para, em Maio, fazer a convocação final para a Copa América de 2019, a ser realizada em Junho e Julho, em seu próprio solo. A queda nas Quartas do Mundial não foram suficientes para tirarem Tite do cargo (sabiamente), mas geraram um alarme maior para que a seleção volte a ter protagonismo. Os nomes a disposição são bons a altura do que o treinador consegue mostrar dentro do relvado, porém já está na hora de Neymar, Coutinho, Jesus e outros nomes de destaque, conseguiram conquistas mais importantes com a seleção.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter