O primeiro Gre-Nal na Libertadores a gente nunca esquece

Fair PlayMarço 11, 20209min0

O primeiro Gre-Nal na Libertadores a gente nunca esquece

Fair PlayMarço 11, 20209min0
Uma das maiores rivalidades brasileiras vai acontecer pela primeira vez na Libertadores da América. Grêmio e Internacional fazem o clássico vindo do sul do país para marcar história na competição sul-americana, e aqui estão todos os detalhes.

Nesta semana teremos um confronto histórico pela Copa Libertadores da América – será o primeiro Grenal (apelido dado ao clássico gaúcho entre as equipas do Grêmio e do Internacional) em Libertadores desde que o torneio foi criado em 1960. E neste artigo de Marcial Cortez, Rafa Ribeiro e Renato Salgado, contamos detalhes dessa história.

E o que tem de tão diferente e especial esta disputa? Para responder a essa pergunta, temos que voltar no tempo, mais precisamente ao início do Século XX, no ano de 1903, quando o Grêmio foi criado.  Curiosamente, o primeiro rival do Grêmio não foi o Inter, e sim o Fussball Club Porto Alegre, clube que existiu até 1944 e que foi fundado no mesmo dia da criação do Grêmio.

O Internacional surgiu neste cenário alguns anos depois, mais precisamente em 1909. E foi justamente na sua fundação que a rivalidade começou. Os clubes que já existiam em Porto Alegre eram clubes elitizados que só aceitavam descendentes de alemães em seus quadros. Os fundadores do Internacional não foram aceitos nos clubes de Porto Alegre por não serem alemães e, assim, viram-se forçados a criar um clube “para brasileiros e estrangeiros”, daí o nome “Internacional – o clube do povo”, slogan utilizado até hoje. 

Uma característica interessante dos Grenais é que eles são numerados e contabilizados. Nem gremistas nem colorados (nome dado aos adeptos do Internacional) sabem dizer quando isso começou, mas o fato é que todos os jogos tem seu próprio número. O confronto do próximo dia 12 de março será o Grenal 424. O Grenal 1, o  primeiro Grenal, foi disputado meses após a fundação do Internacional e teve como resultado um sonoro dez a zero para o Grêmio, recorde que perdura até os dias atuais. 

O Grenal de número 424 será na Libertadores (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

A rivalidade entre as duas equipas extrapola o campo futebolístico. As empresas patrocinadoras, por exemplo, sempre precisam fechar contratos duplos, com as duas equipas ao mesmo tempo, sob pena de sofrer boicote pela outra metade do Estado, caso feche o patrocínio somente com uma das equipas. Além disso, muitas empresas patrocinadoras tiveram que mudar suas características para poderem estampar sua marca nas camisolas das equipas. Uma famosa marca estadunidense de refrigerantes, por exemplo, cujo logo é famoso pela cor vermelha, teve que mudar a cor para azul para poder ter seus produtos vendidos nas propriedades gremistas. O mesmo ocorre com o Internacional, que também teve patrocinadores que tiveram que mudar suas cores para entrar no Estádio Beira-Rio, a Arena do Internacional.

Outra característica, talvez a mais interessante de todas e que vai na contra mão do que ocorre hoje no futebol brasileiro, especialmente em São Paulo, é o esquema de “torcida mista”. Funciona da seguinte forma – um torcedor do Grêmio leva um amigo torcedor do Inter e vice-versa, a depender do mandante, e os amigos assistem ao jogo juntos. Um exemplo de civilidade que torna o jogo um espetáculo a parte. Isso não ocorre em todos os setores do estádio, apenas numa área específica. Infelizmente, para os confrontos válidos pela Libertadores da América, não teremos o setor misto, uma vez que isto fere as regras da Conmebol.

A rivalidade é tão grande que o clássico tem até um site: o www.radiogrenal.com.br traz tudo sobre o clássico e é sempre uma fonte de informação importante sobre as equipas.

No primeiro Gre-Nal, em 18 de julho de 1909, ocorreu a maior goleada do clássico: Grêmio 10 x 0 Internacional. Booth foi o autor do primeiro gol e também o primeiro a tocar na bola. Na terceira partida o Grêmio faria 10 a 1. No início o Inter era um verdadeiro saco de pancadas, tanto que, sua primeira vitória só viria a acontecer em 31 de outubro de 1915 por 4 a 1, em partida amistosa. Hoje é um clássico com 423 partidas e 1.137 gols. 156 vitórias do Inter, 133 do Grêmio, e 134 empates. Os adeptos colorados possuem uma frase famosa – eles dizem “nosso adversário é o empate”, porque no histórico tem mais empates que vitórias do Grêmio.

Moledo e Éverton Cebolinha são nomes importantes no clássico (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Getty Images)

Quem venceu mais o Campeonato Gaúcho?

Na história do Gáuchão, o Internacional é o clube que mais teve oportunidade de comemorar um título, 45 vezes. A última delas, inclusive, foi em 2016, ao superar o Juventude na decisão. Por outro lado, o Grêmio é o segundo clube com mais títulos levantados na competição: 38. Antes do título de 2019, o clube venceu em 2018, após bater o Brasil de Pelotas no placar agregado por 7 a 0:

TIME TÍTULOS ANOS
INTERNACIONAL  45 1927, 1934, 1940, 1941, 1942, 1943, 1944, 1945, 1947, 1948, 1950, 1951, 1952, 1953, 1955, 1961, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 1981, 1982, 1983, 1984, 1991, 1992, 1994, 1997, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016
GRÊMIO  38 1921, 1922, 1926, 1931, 1932, 1946, 1949, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1963, 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1977, 1979, 1980, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1993, 1995, 1996, 1999, 2001, 2006, 2007, 2010, 2018 e 2019

Quem venceu mais finais em confrontos diretos?

Em Campeonatos Gaúchos, os dois grandes rivais disputaram diretamente 39 títulos, com um grande equilíbrio: 20 troféus para o Inter, contra 19 do Grêmio. A última disputa pelo título havia acontecido em 2015, quando o Colorado bateu o seu maior rival com placar agregado de 2 a 1.

EQUIPE TÍTULOS ANOS
INTERNACIONAL 20 1961, 1969, 1970, 1971, 1972, 1973, 1974, 1975, 1976, 1978, 1981, 1982, 1984, 1991, 1992, 1997, 2009, 2011, 2014, 2015
GRÊMIO 19 1962, 1963, 1964, 1966, 1967, 1968, 1977, 1980, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1993, 1995, 1999, 2006, 2010, 2019

Gre-Nal: quem venceu mais vezes pelo Gauchão?

Levando em conta apenas os duelos pelo Campeonato Gaúcho, o resultado que mais vezes se repetiu foi o empate: 63. O Inter venceu 56 duelos e o Grêmio outros 49.

Gre-Nal: quem venceu mais pelo Brasileirão?

Levando em conta apenas os duelos pelo Brasileirão, a vantagem é gremista: 23 vitórias, 16 empates e 19 triunfos do Colorado.

Vantagem na Arena do Grêmio

Inaugurada em 2012, a Arena Grêmio já recebeu o clássico 14 vezes, com cinco vitórias do Tricolor contra uma do Inter, além de oito empates. No Estádio Olímpico, antiga casa gremista, aconteceram 123 jogos. Foram 41 vitórias dos donos da casa contra 34 dos visitantes, além de 48 empates.

São apenas 14 clássicos na nova arena (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Getty Images)

E no Beira Rio, quem leva vantagem?

No Beira-Rio, casa do Internacional, são 45 vitórias do Colorado, 43 empates e 30 triunfos do Tricolor. Enquanto no Estádio Olímpico, o maior número é de empates, no estádio do Inter o maior número ainda é de vitórias da equipa mandante.

O Beira Rio é a casa do Internacional desde 1959 (Foto: Fernando Flores)

Participações e Títulos na Libertadores

O Grêmio, ao lado de Palmeiras e São Paulo são os clubes com mais participações na Taça Libertadores, um total de 20. Além de ter conquistado três títulos (1983/1995/2017). Já o Inter, participa pela 13ª vez, sendo campeão duas vezes (2006/2010). O retrospecto ligeiramente parecido leva ambas as equipas ao momento atual, onde, pela primeira vez, se enfrentarão pela competição continental. O Grêmio se classificou diretamente para a fase de grupos da Liberta pois terminou o Brasileirão 2019 na quarta posição. Já o Inter ficou em sétimo no Brasileiro do ano passado, o que o levou à fase de playoffs da Libertadores antes de atingir a fase de grupos, passando por Universidad do Chile (CHI) e Tolima (COL).

O clássico 424

Para o primeiro Ger-Nal na Libertadores, as equipas tentam colocar o que possuem de melhor como titulares. Porém, cada um deles ainda tem mistérios para resolver até o momento do duelo. No Grêmio, os centrais causam preocupação. Geromel voltou a treinar e parece se consolidar nos 11 inicial, porém Kannemann não está 100%. A provável escalação gremista é formada por: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, Kannemann (David Braz) e Caio Henrique; Maicon, Lucas Silva e Matheus Henrique; Alisson, Everton e Diego Souza.

Para jogar fora de seus domínios, o Inter tenta aplicar em sua formação 4-2-3-1 um futebol de velocidade e passes de qualidade. Edenilson vai pro jogo como titular e a dúvida de Coudet aparece com a possível escalação de Thiago Galhardo ou D’Alessandro. Os prováveis contam com: Marcelo Lomba; Saravia (Rodinei), Bruno Fuchs, Víctor Cuesta e Uendel (Moisés); Musto, Edenilson, Marcos Guilherme e Boschilia; Thiago Galhardo (D’Alessandro) e Paolo Guerrero.

O jogo acontecerá no dia 12/03/2020, às 21:00 (horário do Brasil), sendo na madrugada de 12/03 de ara 13/03, às 00:00 (horário de Portugal) na Arena Grêmio, com transmissão exclusiva pelo Facebook (a transmissão poderá ser encontrada na página oficial da Conmebol Libertadores ou na página das equipas). A arbitragem fica por conta de Fernando Rapallini, auxiliado por Juan Pablo Belatti e Gabriel Chade (trio argentino). O quarto árbitro será Dario Herrera.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter