O Big Deal à Fair Play: Juve e Milan fazem “trocas” milionárias!

Fair PlayAgosto 2, 20183min0

O Big Deal à Fair Play: Juve e Milan fazem “trocas” milionárias!

Fair PlayAgosto 2, 20183min0
Uma troca à italiana com muito dinheiro e que vai dar que falar. Juve e Milan recebem super-reforços. O que significa a ida de Higuain para Milão? E o regresso de Bonucci a Turim?

HIGUIAN / CALDARA / BONUCCI (AC MILAN -» JUVENTUS / JUVENTUS-» AC MILAN)

Nome: Gonzalo Higuain / Mattia Caldara / Leonardo Bonucci

Idade: 24 / 30 / 31

Nacionalidade: Argentina / Italiana / Italiana

Épocas na Europa: 11 anos / 5 anos / 13 anos

Temporada 17/18: 50 jogos e 23 golos / 43 jogos e 7 golos / 35 jogos e 2 golos

Valor de Mercado: 35 milhões de euros / 18 milhões de euros / 20 milhões de euros

Valor da Transferência: 18M€ por empréstimo de 1 ano com opção de compra de 35M€ / 35M€ / 36M€

O futebol italiano está de pernas para o ar. A chegada de Ronaldo veio trazer mudanças profundas na Juventus de cariz praticamente imediato. Assim, surge o negócio Bonucci-Caldara-Higuaín.

Este negócio, na verdade, traduz-se numa troca de defesas centrais entre os dois clubes e num empréstimo (caro!) de uma temporada por parte da Juve aos rossoneri.

Na prática, esta troca de defesas tem implicações bastante claras. O regresso de Bonucci a Turim representa uma aposta bastante clara na Liga dos Campeões da próxima época. É um dos melhores centrais do Mundo e, apesar de não ter tido uma época perfeita em 17/18, oferece garantias à defesa da Juve.

A verdade é que, se no ano passado, a mudança para Milão foi inesperada, menos se esperava que, apenas um ano depois, o defesa regressasse, ainda para mais quando uma das razões apontadas seria a má relação com Massimiliano Allegri.

Já a mudança de Caldara para Milão representa a aposta num jovem que tem mostrado muita qualidade no campeonato italiano mas que não teria espaço em Turim perante a elevada concorrência de Benatia, Barzagli e Rugani, além de agora Bonucci. Em Milão, Mattia pode formar uma dupla jovem, mas de inegável qualidade e progressão, com Alessio Romagnoli e pode confirmar as credenciais que deixou a um nível inferior.

No entanto, o negócio mais marcante e destacado pelo Fair Play é mesmo o de Gonzalo Higuaín. A contratação do avançado por mais de 90 milhões de euros há duas temporadas não fazia indicar que o mesmo saísse agora por empréstimo para um outro rival.

A chegada de Ronaldo ao clube fez com que o argentino perdesse espaço na frente de ataque da Vecchia Signora, tendo ainda em conta a presença de jogadores como Paulo Dybala e Mario Mandzukic.

Além disso, a verdade é que o argentino e o português, já velhos conhecidos dos tempos do Real Madrid, não tinham propriamente a melhor relação no clube madrileno, e a sua junção no mesmo balneário poderia torná-lo algo tóxico. Assim, a Juve não arriscou. Perdendo um grande goleador e uma das suas maiores figuras nas últimas duas temporadas, acaba por garantir, possivelmente, um balneário mais unido.

Do lado do AC Milan, esta é uma contratação importantíssima, visto que lhe oferece um avançado de créditos firmados em dois dos principais campeonatos, de grande experiência e com muitos golos no seu corpo.

É o avançado matador por quem os rossoneri tanto andavam a desesperar. A contratação é feita através de um empréstimo a rondar os 15 milhões de euros, que se pode revelar um risco, dada a elevada quantia para um negócio temporário. No entanto, a equipa milanesa fica com opção de compra e a verdade é que recebe um enorme boost no seu ataque para 18/19.

Com este negócio, esperamos que o AC Milan ganhe uma capacidade ofensiva que não teve no ano passado e que faça melhor figura. Já da Juventus, o céu é o limite, depois de um Verão muito movimentado, mas que lhe trouxe ainda mais qualidade à equipa.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Posts recentes


newsletter