É desta que Lewandowski abandona Munique e concretiza um sonho?

Pedro CouñagoMarço 30, 20187min0

É desta que Lewandowski abandona Munique e concretiza um sonho?

Pedro CouñagoMarço 30, 20187min0
O FairPlay reflete na situação relativa a um dos jogadores mais conceituados da atualidade e que promete ser dos mais falados neste verão e que pode proporcionar uma transferência milionária, à boa moda do que tem acontecido nos últimos tempos. Seria uma grande perda para um colosso, uma grande adição para outro.

Se é o sonho de muitos indivíduos e de muitos futebolistas terem a oportunidade de representar um colosso como o Bayern de Munique, será teoricamente maior ainda o sonho de poderem pisar o Santiago Bernabéu. A verdade é que Robert Lewandowski tem de ser considerada a estrela maior de um Bayern que simplesmente não tem oposição na Alemanha, e o polaco pretende ter a oportunidade de poder ser a estrela de um Real Madrid que bem precisa de um verdadeiro ponta de lança.

Lewandowski é daqueles jogadores que não engana e que facilita o jogo de qualquer equipa, sendo capaz de movimentar-se de forma extraordinária dentro do campo, fazer combinações, marcar golos de livre, de calcanhar, estar sempre no sítio certo para marcar, entre outras características. A progressão do avançado, ao longo dos anos, foi assombrosa e colocou-o no topo dos melhores pontas de lança da atualidade no mundo, protagonismo que muitos o fazem dividir com Harry Kane, mas a verdade é que Lewandowski tem já mais anos no topo que o inglês, que, no futuro, poderá ele ser o melhor número nove do mundo.

Os dois têm vindo a ser associados ao Real Madrid, mas a melhor opção é mesmo o polaco, seja em termos de preço, seja em termos de relação com o estilo de jogo do Real Madrid, seja em termos de lidar com a pressão. Vejamos que Lewandowski tem já 29 anos, é um jogador que está no auge das suas capacidades e que pode não ter muitos mais desafios por enfrentar em Munique.

Será a Champions a resposta?

O único título que falta ao jogador nos bávaros é mesmo a Liga dos Campeões. A verdade é que, com Jupp Heynckes, tudo parece possível, mas também é possível que falte a este Bayern a capacidade de superação que Real Madrid, Barcelona ou Manchester City parecem apresentar, ainda que este fator seja discutível. Neste ano, o Bayern parece ser o quarto melhor colocado para poder ganhar a Champions, isto num ano em que ganhará mais uma vez, a breve trecho, o título alemão.

Mesmo o fator Champions se pode revelar em duas reflexões diferentes que podem levar à saída do atleta. Se o Bayern ganhar a Liga dos Campeões, aí significaria que o clube não teria muito mais para oferecer a um Lewandowski com desejo que abraçar outros desafios. Se o clube não conseguir esse título, tal pode-se posicionar como o erguer de uma barreira definitiva para o polaco, que pretenderá, uma vez na sua carreira, ter o privilégio de levantar o troféu mais prestigiante da Europa.

Em 2013, Lewandowski chegou à final da Champions, curiosamente face à sua atual equipa. Desde aí, não mais lá chegou (Foto: Thisisanfield.com)

A verdade é que o Bayern se poderá sempre refugiar num fator importante, chamado preço. Tudo na vida tem um preço, e a verdade é que o preço de Robert não será propriamente baixo, muito provavelmente será acima dos 100 milhões de euros. Mas, no futebol de hoje em dia, que é que 100 milhões de euros representam? Que é que 100 ou mais milhões de euros representam no futebol ou para um Real Madrid que tem um Benzema completamente destroçado em termos de confiança? Um Real Madrid quase Ronaldo-dependente no que toca à marcação de golos precisa de um ponta de lança à altura que possa fazer parceria com o português. Quando falamos do Real Madrid, é de esperar grandes investimentos.

Será difícil para o Bayern encontrar um substituto à altura de Lewandowski no caso de o mesmo sair. O polaco marca uma era em Munique, têm sido quatro anos de recordes, seja os célebres cinco golos em nove minutos frente ao Wolfsburgo, seja o recorde de golos batido pela sua seleção (devido a estar no auge da sua forma), seja os mais de 140 golos que o polaco leva pelo clube ao longo destas quase quatro temporadas. Recordemos o referido dia em que Lewandowski fez algo nunca feito. Recordemos o referido dia em que Lewandowski fez algo nunca feito, como não recordar este momento? (Vídeo: Cola Cola)

Segundo as notícias, que por vezes são exageradas, mas que neste caso se vêm repetindo, o jogador quererá mesmo ir para Madrid, isto apesar de, há alguns meses atrás, as suas declarações indicarem outro tipo de opinião. A verdade é que, se não for esta época, poderá ser cada vez mais difícil que esta transferência há tanto tempo falada aconteça, visto que o avançado está à beira de completar trinta anos e, por vezes, começa a ser uma barreira impeditiva no que toca a um investimento tão avultado.

Seria fantástico para os madrilenos

Vejamos agora do ponto de vista do Real Madrid. Seria uma contratação avultada, mas absolutamente extraordinária. Se Lewandowski conseguisse manter um nível relativamente perto daquele apresentado em Munique, ele e Cristiano fariam uma dupla temível, como talvez nenhuma outra no planeta. Dois jogadores altos, fortes, de remate poderoso, bom toque de bola e capacidade de aparecer na área como praticamente ninguém. Seria uma dupla que nunca daria esperanças a longo prazo, mas sim num presente imediato, esperança de, no decorrer de uma/duas épocas, isto devido aos trinta e três anos de Ronaldo, poderem destruir qualquer defesa que lhes aparecesse à frente.

2018/2019 marcará o início de uma parceria com as mesmas cores? (Foto: Notícias ao Minuto)

Seria um upgrade considerável em relação a Benzema. Se o francês não é tão mau quanto o pintam, a verdade é que o francês parece ter perdido a paciência, principalmente, dos seus adeptos. Karim é forte nas movimentações e a verdade é que a equipa sabe jogar com as suas capacidades, mas a quantidade de golos perdidos pelo avançado é quase escandalosa, e tal acaba por ser imperdoável aos olhos do Bernabéu, daí que Lewandowski seja tão desejado por estes dias.

E para o Bayern?

Para o Bayern, seria uma perda inestimável por estes dias. Se já estamos habituados a ver o clube a ganhar, não seria propriamente fácil perder o polaco nesta altura, altura em que Robben e Ribéry, ainda que continuem a dar muito à equipa, estão já numa idade em que apenas podem dar garantias a curto e não a longo prazo, isto além dos seus contratos não terem sido renovados e, cada vez mais, parecer que não o serão e que os jogadores estarão de partida para destinos exóticos. Seria uma total mudança na frente de ataque do Bayern e uma que não seria propriamente fácil de digerir.

Seria interessante acompanhar até que ponto os bávaros conseguiriam colmatar de forma eficaz a saída das suas três figuras de proa dos últimos anos. No entanto, a saída mais difícil seria mesmo a de Lewandowski, que tem uma importância consideravelmente superior na equipa que os outros dois jogadores mencionados. Poderia este ser um fator que tornaria a próxima época da Bundesliga mais próxima no que toca à luta pelo título?

Só saberemos que esta previsão futurista realmente se concretizar. Vejamos até que ponto o Bayern consegue segurar Lewandowski num ano de Mundial, evento que pode ainda mais abrir o apetite aos merengues, caso o mesmo corra bem ao polaco. Se realmente for o sonho do número nove do Bayern e da Polónia jogar em Madrid, será este verão a melhor oportunidade para que tal aconteça e provavelmente a derradeira oportunidade para o Real o conseguir.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter