AC Milan e Inter Milão: O que podemos esperar das equipas milanesas este ano?

Fair PlayAgosto 18, 20184min0

AC Milan e Inter Milão: O que podemos esperar das equipas milanesas este ano?

Fair PlayAgosto 18, 20184min0
Num ano de reformulação profunda nos plantéis milaneses, qual será o destino final do AC Milan e Inter Milão no final da época?

A Liga Italiana teve início neste fim de semana, com uma expectativa à volta da mesma, que já não se via há muito tempo. Numa temporada em que a Juventus surge novamente como principal candidata ao troféu, vamos viajar até Milão, onde vivem dois históricos do futebol europeu, mas que desde a “subida” da Juventus ao trono do futebol italiano, ficaram para trás, não só da equipa de Cristiano Ronaldo, como também de Nápoles e Roma.

A tentarem reerguer-se no futebol italiano, os clubes de Milão vão querer recuperar o estatuto que já ostentaram em outros tempos.

DÁ PARA SER CAMPEÃO, SPALLETTI?

O Inter parece ser neste momento a equipa mais forte da capital da moda, e nos últimos anos já conseguiu acabar no quarto lugar da liga, escalando alguns degraus para chegar a tal posto, tendo em parte da última época conseguido chegar ao primeiro posto, não tendo depois capacidade para manter esse estatuto.

Sem ser campeão desde que celebrou o penta em 2009-2010 com José Mourinho ao leme, os comandados por Luciano Spalletti, gastaram 77M em transferências, nesta época com destaque para a chegada de Nainggolan, mas também de Vrsaljko e Keita Baldé, ambos por empréstimo.

No entanto, a maior vitória do Inter neste mercado, foi conseguir manter as suas principais peças e que foram bastante assediadas pelos grandes clubes europeus. Falamos claro de Icardi e Perisic, os dois jogadores em maior destaque na equipa na temporada transata. Com Santon e Kondogbia a serem as duas principais saídas, a que se junta o fim do empréstimo de Cancelo, o Inter parece ter na sua globalidade um plantel mais forte e com mais soluções comparativamente ao da época passada e mais preparado para lutar com a Roma e talvez com o Nápoles, estando, no entanto, ainda longe da capacidade da Juventus.

Com a presença na fase de grupos da UEFA Champions League esta época, o Inter tem o regresso aos grandes palcos, recuperando assim o primeiro objetivo do clube. Para se pertencer aos melhores, tem que se jogar com os melhores, e quer a nível financeiro, quer na atração de jogadores para as suas fileiras, o Inter cresce muitos passos na luta pela recuperação do seu lugar no futebol europeu e nacional.

A equipa tipo do Inter deverá ser: Handanovic; Vrsaljko; Miranda; De Vrij; Dalbert; Vecino; Brozovic; Perisic; Baldé; Martinez; Icardi

AC MILAN… UM FUTURO RENOVADO?

O Milan até está em jejum de títulos na Serie A há menos tempo que o seu maior rival, foi campeão pela última vez em 2010-2011, sucedendo, precisamente ao Inter de Milão e impedindo os rivais de conquistarem o hexacampeonato.

Desde o terceiro lugar em 2012/2013 que o AC Milan não acaba no top-4 da Serie A, e a sua crise foi um grande tombo, com os milaneses a nem conseguirem o acesso às competições europeias para esta época, mesmo depois de algum investimento na equipa principal.

A segunda equipa com mais títulos na Champions League e que nos habituou a ter grandes plantéis, vai apostar novamente as fichas todas nesta época, na Serie A. Com 122,5M gastos em entradas na equipa principal, o Milan aposta forte para subir lugares na classificação e poder olhar olhos nos olhos para os principais clubes italianos, e quem sabe conseguir um lugar que dê acesso à Liga dos Campeões.

Caldara, Castillejo, Kalinic (entretanto vendido ao Atlético), Higuaín e Laxalt foram as contratações mais caras do clube italiano e mostram bem a aposta forte para atacar o campeonato, e recuperar o lugar no futebol italiano e europeu.

Bonnucci foi a grande perda do clube, que viu o seu capitão regressar à Juventus, tendo sido substituído por Caldara, que fez o percurso inverso. Uma clara perda a curto prazo, mas que pode ser bastante rentável num futuro próximo, uma vez que Caldara é apontado como o futuro central de referência em Itália.

Vamos ver como é que o AC Milan se ergue e se acabam os “tiros nos pés”, que parecem ter sido uma constante nos últimos anos e se Gattuso, se revela definitivamente, o homem certo para comandar o leme da equipa.

Equipa tipo do Milan: Donnarumma; Calabria; Caldara; Romagnoli; Ricardo Rodriguez; Bakayoko; Bonaventura; Çalhanoglu; Suso, Borini; Higuaín


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter