5 jogadores “sem rumo” que podem ser bons negócios de Verão

Francisco IsaacJulho 7, 20207min0

5 jogadores “sem rumo” que podem ser bons negócios de Verão

Francisco IsaacJulho 7, 20207min0
Há jogadores que estão estagnados nas equipas onde estão e o Mercado de Transferências de 2020 terá de ser visto como uma oportunidade para repor a carreira na direcção certa! 5 jogadores que precisam de mudar de "cores" neste Verão

A época já acabou de forma antecipada para alguns clubes, enquanto outros estão prestes a encerrar a sua temporada que é o caso da Liga NOS, começando a agitar-se o mercado de transferências de Verão que sofreu algumas ligeiras alterações mas o que significa a mais dramatismo.

JAMES RODRIGUEZ (REAL MADRID)

A Abril de 2018, James Rodriguez estava avaliado em quase 70M€ pelo transfermarkt e desde então tem registado uma queda acentuada na sua valorização e muito se deve ao actual cenário de pouca utilização, em especial nesta temporada em que só jogou uns meros 800 minutos que equivalem 14 jogos de um total de 47. O internacional colombiano nunca conseguiu se entender com Zinedine Zidane na actual época – estranhamente em 2016/2017 era um dos jogadores mais utilizados pelo treinador francês, tendo ganho praticamente tudo nesse ano – e perante as lesões, desentendimentos e tentativas de forçar uma saída para outro campeonato, James Rodriguez continua a penar no banco de suplentes ou, como na maioria das ocasiões, fica fora da convocatória.

Os 28 anos já revelam que não poderá ter muitas mais aventuras, limitando o leque de opções no que toca a uma saída arriscada para um clube que não o veja como um titular absoluto ou peça fundamental. Continuar ao serviço do Real parece ser uma realidade completamente descartada, apesar de existir outro emblema madrileno que se mostrou interessado no Verão de 2019 interessado em garantir as qualidades técnicas do médio-avançado e poderá possivelmente voltar a ser um dos pretendentes. Atlético de Madrid, Inter de Milão, Paris Saint-Germain, Lazio seriam clubes indicados para que James possa encontrar alguma “paz” e lutar para ser uma referência fulcral, sendo que Arsenal, Chelsea, AC Mlian podem ser vistos como projectos de risco para um jogador que mentalmente falha em momentos de grande pressão.

ERIC BAILLY (MANCHESTER UNITED)

Desde 2017 que a utilização de Bailly pelos treinadores do Manchester United tem sido fraca, arredado da luta pela titularidade no eixo-defensivo e estagnando completamente como atleta profissional, o que força seriamente o cenário de saída neste Verão de 2020. Foi um dos maiores flops dos Red Devils dos últimos anos, pecando por completo em jogos grandes, nunca lidando bem com a pressão contínua próprio do futebol inglês, expondo algumas debilidades na gestão dos timings e no acompanhamento de adversários que se revelem não só altamente rápidos, mas inteligentes no manuseamento da bola.

Contudo, em termos da fisicalidade, jogo aéreo e marcação, Bailly tem qualidade e um regresso a La Liga poderia ser o mais indicado para o central de 26 anos que detém um bom potencial para se desenvolver como um defesa-central de qualidade. Perante esse cenário, Sevilha ou Valência podem ser bons destinos em termos de clubes espanhóis, sendo que em Itália poderia se enquadrar bem no eixo-defensivo do AC Milan – teria de batalhar contra Kjaer e Romagnoli – ou encaixar no onze do Marselha de André Villas-Boas (o problema aqui é a falta de liquidez do emblema do sul de França). Avaliado em 17M€, já há rumores que apontam possíveis negócios na ordem dos 10/15M€ mas que se revelaria um negócio algo ruinoso para o Manchester United, já que pagou 38M€ em 2016 pelo internacional costa-marfinense.

RONY LOPES (SEVILLA FC)

É peculiarmente estranho o facto de um atleta tão talentoso como Rony Lopes estar a ser vítima de uma época de quase nenhuma utilização, com só 14 jogos realizados ao serviço do Sevilha que pagou em Agosto de 2019 cerca de 25M€ para contar com o internacional português. Todavia, jogar sob a batuta de Julen Lopetegui nunca é fácil para nenhum jogador e Rony Lopes tem sofrido constantemente na presente temporada, passando completamente ao lado de uma época que até se tem revelado boa para o emblema da Andalusia.

Posto isto, um empréstimo pode estar no horizonte do extremo que precisa de jogar para voltar ao nível exibicional da sua passagem quer pelo Lille ou AS Monaco e clubes que procurem um futebol de algum risco, jogado em profundidade e que conferem aos extremos “poderes” para explorar os corredores em velocidade ou rasgar numa diagonal para o centro do terreno que crie roturas defensivas inesperadas ao bloco defensivo contrário. Perante estas indicações, e avaliando a necessidade da saída ter que ser para uma equipa que o tome como aquisição para a titularidade, o FC Porto, SL Benfica, Villarreal, AS Monaco, Everton, Inter podem ser opções viáveis para o português continuar a sua senda de crescimento e afirmação no futebol europeu.

JULIAN DRAXLER (PSG)

De titular absoluto para suplente de luxo, de transferência quase a tocar os 40M€ para a possibilidade de sair por um valor inferior, Julian Draxler está possivelmente de saída do Paris Saint-Germain depois de quatro anos e meio de serviço ao emblema francês. Problemático na forma como lida com os clubes, o internacional alemão que ajudou a Alemanha conquistar o Campeonato do Mundo de 2014 não tem tido uma boa temporada de 2019/2020 e o fim abrupto da Ligue 1 ainda adensou mais as dúvidas se seria possível a Thomas Tuchel continuar a contar com o polivalente extremo ou se é altura de tentar obter algum tipo de rendimento, pois o contrato expira em 2021 e uma saída a custo-zero poderá ser ruinosa tanto para os parisienses como para o jogador, já que possivelmente vão colocá-lo de parte até ao último dia de ligação contratual.

Um retorno à Alemanha poderia ser positivo para redireccionar forças para voltar a ter alguma importância dentro do elenco da selecção alemã, mas que clube arriscaria a contratar um jogador que tratou mal tanto Schalke 04 ou Wolfsburgo? Cenários mais arriscados poderia ser uma ida até à Serie A (Lazio ou Inter) ou La Liga (Atletico Madrid), mas qualquer cenário será melhor do que o actual, pois Draxler tem qualidade suficiente para ser uma referência num emblema que lute por títulos nacionais e europeus.

MARIO GÖTZE (DORTMUND)

Terminou a ligação de Mario Götze com o Dortmund e é neste momento um jogador livre… mas com mercado? Aliás, com mercado minimamente de qualidade e que force-o a mostrar novamente o seu melhor futebol? Depois de ter sido uma das principais estrelas do Borussia Dortmund de Klopp, na sua primeira passagem pelo clube, e nos primeiros anos de serviço ao Bayern de Munique desde de 2015 que tem sido vítima de uma avalanche de lesões e más exibições, o que lhe valeu uma queda das convocatórias e no ponto de importância que assumia na Bundesliga.

Da lista de nomes aqui apresentada, o futuro do avançado alemão é talvez o que está mais afundado em incógnitas pois não se sabe bem o que pretende aos 28 anos… sair para ganhar milhões? Jogar mais e continuar a ser opção para Die Mannschaft? Há interessados em Itália na forma da Juventus (Gazzeta dello Sport) ou do Inter, em França o PSG nunca diria não a um negócio interessante (Tuchel já trabalhou com Götze durante uma temporada) e em Inglaterra o Manchester United e Arsenal já se mostraram supostamente “interessados”, mas ainda notícia para onde se dirige um dos melhores jogadores da sua geração.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter