Portugueses a jogar pelo Mundo: Pedro Mendes, o centralão dos Paillade

Francisco IsaacSetembro 17, 20183min0

Portugueses a jogar pelo Mundo: Pedro Mendes, o centralão dos Paillade

Francisco IsaacSetembro 17, 20183min0
A recente chamada de Pedro Mendes à selecção Nacional despertou o interesse de todos. O central do Montpellier tem conquistado admiradores em França e tem hipótese de se revelar aos 27 anos!

Esta rubrica é direccionada a todos os leitores que queiram ficar a perceber quem são alguns dos nossos atletas a actuar fora-de-portas. De Espanha a Inglaterra, da Holanda à MLS, fiquem a saber um pouco mais sobre estes jogadores, em que liga podem observá-los, o que de bom têm e como jogam.

CENTRAL COM CREDENCIAIS MERENGUES EM TERRAS GAULESAS

Em Setembro, Fernando Santos lançou a convocatória para os jogos da Selecção Nacional e nas várias novidades surgia um nome pouco conhecido, mas que tem vários anos de futebol nas pernas: Pedro Mendes. Formado na Academia de Alcochete, o defesa cedo foi emprestado a alguns emblemas portugueses e europeus como os suíços do Servette, o Real Massamá e Real Madrid “B” (Castilla).

Curiosamente, a estreia do central a nível sénior, em ligas de patamar superior, foi nos merengues em 2011/2012. Convocado para um jogo da fase-de-grupos da Liga dos Campeões, em virtude de uma “onda” de lesões que afectou vários dos defesas do Real Madrid, José Mourinho foi então forçado a chamar o jovem português e acabou por lançá-lo em campo quando Arbeloa se queixou de um possível problema na coxa.

23 minutos no maior palco de todos a nível de competições de clubes, foram a grande recordação do seus tempos ao serviço do Real Madrid. No final dessa temporada recebeu chamada para regressar ao plantel dos verde-e-brancos e finalmente teve a sua estreia com 22 anos. Infelizmente, os tempos conturbados no clube e a reformulação total no plantel no final da época, impediram de Pedro Mendes continuar no clube.

Saiu para Itália, para jogar por um Parma em queda-livre e na segunda época até jogou a maioria dos jogos pela formação italiana… no entanto, a descida de divisão forçou nova saída, desta feita para França. Depois de vários sobressaltos na carreira, com falsos arranques e falsas promessas, Pedro Mendes conseguiu encontrar o campeonato ideal para singrar.

Começou no Stade Rennais (43 jogos em duas épocas), identificando-se como um central dotado nos cortes e na abordagem às jogadas rápidas dos adversários, genial e inteligente no controlo do esférico assim como na sua reposição e equilibrado na disputa aérea. Durinho quando é preciso dar um pouco desse sentido ao jogo, normalmente sabe manter um bom nível de classe e de excelente leitura e percepção do que o adversário tenta fazer junto ou dentro da grande aérea.

Estas qualidades têm sido notáveis ao serviço do Montpellier nos último ano e alguns meses, assumindo-se como um dos principais atletas da formação do norte de França. Apesar da elevada taxa de amarelos (11 só na última época) é um central que dá outra capacidade ao eixo defensivo, apresentando-se quase como o patrão de uma equipa que tem surpreendido na Ligue 1.

Se Hilton (41 anos e quase dez anos de serviço ao Montpellier) e Congré são os veteranos da equipa no que toca à defesa, Pedro Mendes é o central mais dinâmico e veloz, apoiando bem a saída para o contra-ataque e no “tapar” as entradas de laterais, na sua maioria, pelo flanco direito. Com 27 anos, a chamada à Selecção Nacional veio no momento certo, com o central a evidenciar um excelente crescimento e que poderá ser uma solução para a falta de opções para o centro da defesa de Portugal.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter