10 Lendas do futebol no Século XXI que vão deixar saudades – Pt.1

Daniel FariaAbril 26, 20185min0

10 Lendas do futebol no Século XXI que vão deixar saudades – Pt.1

Daniel FariaAbril 26, 20185min0
Existem jogadores que deliciam com a bola no pé. Eternizam-se. Tomam o seu lugar na história do futebol e certamente deixam saudades a quem vive o desporto rei com intensidade.

O Fair Play apresenta uma lista de dez atletas de classe mundial, que se evidenciaram neste século e que deixarão saudades na hora da despedida.

Dois artigos que mostrarão nomes bem conhecidos do futebol mundial, com a idade a avançar e a consequente despedida eminente. O tempo não perdoa, infelizmente e dentro de poucos anos, estaremos a recordar o que estes artistas protagonizaram dentro de campo.

Na primeira parte deste artigo, passamos então a apresentar os primeiros cinco nomes de uma era fantástica, que está prestes a terminar.

Gianluigi Buffon (Juventus)

Uma vida ao serviço da Juventus, o lendário Buffon, aos 40 anos, apaixonou os amantes do futebol com a sua braveza na baliza. Perto do “adeus”, o guardião italiano é um colosso ainda no ativo. Com oito ligas italianas, uma Liga Europa e por exemplo um mundial no currículo, a “falha” na ficha do italiano é a ausência de uma Liga dos Campeões. No entanto, Buffon tem uma carreira recheada de feitos e de enormes defesas – algumas impossíveis -, que provam a qualidade do jogador, fora do alcance para o “comum mortal”.

Prestes a retirar-se, Buffon corre atrás de novo título italiano, procurando despedir-se em festa do futebol, deixando a “chorar” os adeptos do desporto rei, ao verem a partida de um “monstro” dos relvados.

Lionel Messi (Barcelona)

Parece que foi ontem, no Estádio do Dragão, a sua estreia. Num amigável frente ao Barcelona, em 2003, que serviu de inauguração ao Estádio do Dragão, o “astro” argentino fez a primeira aparição no futebol. Mal imaginaríamos que Messi iria tornar-se o jogador estratosférico que se vê hoje em dia.

A verdade é que olhando para a idade, são já 30 anos. Tal como Buffon, nutre grande amor pelo seu clube, onde jogou durante toda a sua vida, o Barcelona. Cinco vezes melhor do mundo, quatro vezes vencedor da Liga dos Campeões, oito vezes campeão em Espanha, são alguns dos “cartões de visita” de Messi, que dispensa qualquer tipo de apresentação, dado o que já protagonizou.

Com um toque de bola fantástico e arte inigualável, “La Pulga”, como é conhecido, está entre os melhores de sempre do futebol mundial.

Cristiano Ronaldo (Real Madrid)

Na mesma linha de Messi, está Cristiano Ronaldo. Por ser português, enche-nos de orgulho, pelo que já fez dentro das quatro linhas. Tal como Messi, detêm no currículo cinco bolas de ouro, brilhando também ao mais alto nível na Liga dos Campeões, detendo quatro troféus da mais importante competição de clubes. Para além disso, é o melhor marcador da “Champions”, com mais de 100 golos na competição.

Para além disso, conquistou o primeiro título europeu ao serviço da seleção portuguesa, em 2016, na França, algo que nunca será esquecido, consistindo na página mais dourada do futebol português.

Pelo seu caráter dentro de campo, explosivo, superando sempre os seus limites e encantando pela sua técnica e capacidade física, Cristiano Ronaldo estará para sempre na memória de quem gosta de futebol. Com passagens pelo Sporting, Manchester United e Real Madrid, sem esquecer as origens na Madeira, onde passou por Andorinha e Nacional, partiu da Madeira um verdadeiro campeão, cotando-se como um lendário jogador de futebol.

Infelizmente, o fim aproxima-se. Aos 33 anos, CR7 deixa a suspirar os aficionados do futebol, que temem a hora da sua despedida.

Zlatan Ibrahimovic (LA Galaxy)

Aos 36 anos, Ibrahimovic, actualmente ao serviço dos LA Galaxy, da MLS, eternizou o seu nome no “desporto rei”. Golos, golos e mais golos, de todos os feitios, juntando a isso o seu carácter irreverente, dentro e fora de campo, constituem um futebolista carismático, com elevada nota artística.

Com passagens por vários clubes, como Juventus, Inter, Barcelona, Milan, PSG… “Ibra” detém vários marcos no seu currículo. Campeão em Espanha, França, Itália e Holanda, o sueco é caso de sucesso, sendo a principal referência do futebol sueco, consistindo num autêntico ícone. Várias vezes melhor marcador em França e Itália, Zlatan é nome de um dos maiores matadores do futebol mundial de todos os tempos.

Iniesta (Barcelona)

Andrés Iniesta. O “perfume” do futebol do espanhol, de 33 anos, é impressionante. Passes teleguiados, inteligência fora do comum dentro das quatro linhas, transformam Iniesta numa referência a meio-campo… Faltam palavras para descrever o quão sublime o espanhol consegue ser com a bola nos pés.

Uma vez campeão do mundo e duas da Europa, pela seleção, juntando a isso oito campeonatos espanhóis e quatro ligas dos campeões, Iniesta tem um histórico digno de um grande campeão. O que falta? Pelo menos um Bola de Ouro, para um jogador que encanta como Iniesta.

Com postura humilde, Iniesta não consegue jogar mal. Deslumbra pela sua tremenda qualidade de passe, um autêntico “mago”, que não deixa indiferente quem respira futebol. Vamos sentir a tua falta. 

P.S: Na próxima quinta-feira há mais, com a 2ª parte deste artigo!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter