As 5 maiores transferências a custo zero do Verão 2018

Fair PlayJunho 23, 20184min0

As 5 maiores transferências a custo zero do Verão 2018

Fair PlayJunho 23, 20184min0
Se os reforços milionários captam o interesse de todos, o que dizer daqueles negócios de graça? Escolhemos as 5 maiores transferências a custo zero do Verão de 2018

O QUE É BARATO, É BOM! O QUE É DE GRAÇA, MELHOR AINDA!

Se já destacámos aqueles 5 reforços que vão sair por uma quantidade dinheiro absurda, então o que dizer daqueles negócios feitos a custo zero? De Itália a Inglaterra, vejam estas 5 maiores transferências a custo zero do Verão 2018!

Mark Uth (Hoffenheim -» Schalke 04)

Um avançado clássico que gosta de finalizar de forma simples e eficaz! São estes alguns dos atributos do avançado ex-Hoffenheim que agora transita para o Schalke 04. Foi autor de 17 golos durante toda a temporada, somando ainda 8 assistências. Falou-se de Bayern de Munique, RB Leipzig, Lyon, mas o alemão optou por jogar ao serviço dos “Mineiros”. Não é um goleador puro e duro, mas é um ponta-de-lança de confiança, com aquele instinto felino que equipas como Schalke gostam de ter. Mas será que vai encaixar bem dentro da estratégia de Domenico Tadesco?

Foto: Getty Images

Rui Patrício (Sporting CP -» Wolves FC)

Situação complicada para o internacional português, que saiu de Alvalade via uma rescisão por justa-causa, que veio justamente pelo facto do Sporting CP ter abortado a transferência do guardião para o Wolves. Nuno Espírito Santo ganha assim um “monstro” na baliza, com mais de 400 jogos pelo seu antigo clube e considerado um dos melhores guardiões de sempre de Portugal. Vai lutar contra Carl Ikeme pelo lugar nº1 na baliza do Wolves, sendo que a sua experiência e postura entre os postes são duas qualidades essenciais para o clube inglês. Junta-se à equipa após o Mundial, naquilo que será uma equipa de luta pela manutenção da formação mais portuguesa em Inglaterra.

Foto: Getty Images

Emre Can (Liverpool FC -» Juventus)

Final de época atribulada para o trinco alemão, que perdeu a sua primeira final na Champions League, falhou a ida ao Mundial e acabou por sair a “mal” dos Reds de Liverpool. Um jogador com uma categoria especial, Can aceitou o convite da Juventus e começa a trabalhar no clube a partir de 2 de Julho. Um atleta móvel, com um passe de excelência e uma visão de jogo bem trabalhada, será um reforço de ponta para Allegri. Os problemas físicos são um dos problemas do médio, mas em 2017 parece ter ultrapassado essa fase menos positiva. Como se vai encaixar no modelo dos campeões italianos?

Foto: Getty Images

Leon Goretzka (Schalke 04 -» Bayern Munique)

O Bayern de Munique continua a alimentar a sua máquina com os melhores jogadores dos seus rivais! Desta feita foram buscar o internacional alemão Leon Goretzka, do Schalke 04. É um daqueles negócios de génio, uma vez que não vão ter que pagar qualquer valor pelo médio-centro. Mas realmente, o que acrescenta este atleta formado no Bochum? Mobilidade, velocidade de leitura de jogo, pontapé-canhão certeiro e um excelente distribuidor. Vai tapar Renato Sanches, que fica com menos espaço, a não ser que Vidal abandone o campeão da Bundesliga. Para Goretzka, de 23 anos, é um passo fundamental para a sua carreira!

Foto: Getty Images

Stefan de Vrij (SS Lazio -» Inter de Milão)

Uma daquelas bombas de mercado… o central holandês foi muito disputado por vários símbolos europeus, mas no final optou por ir para Milão. O Inter é o novo clube de um defesa fisicamente completo, ostentando 1,90 e uma capacidade de reacção soberba. Inteligente na forma como sai com a bola, é um dos centrais mais completos da Serie A. Internacional holandês, a sua saída para o Inter pode ser vista como o momento ideal para depois dar o salto para a La Liga. Com uma raça fantástica, só se podem fazer reparos na sua postura em momentos mais negativos da sua equipa. Veremos se não verga perante a exigente bancada dos nerazzurri

Foto: Getty Images

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter