Cromos “canarinhos” especiais: Zagallo, Mazinho e Romário

Pedro PereiraJaneiro 4, 20205min0

Cromos “canarinhos” especiais: Zagallo, Mazinho e Romário

Pedro PereiraJaneiro 4, 20205min0
A Caderneta dos Cromos escolheu três estrelas "canarinhas" que foram e são inesquecíveis com Romário ao leme deste trio! De problemas no balneário a superstições estranhas!

O Brasil polvilhou e continua a polvilhar o futebol mundial com vários indivíduos de uma qualidade técnica quase única e os nomes de Mário Zagallo, Mazinho e Romário são só três de uma série de nomes inesquecíveis. A Caderneta dos Cromos relembra uma história de cada um destes três nomes da redonda canarinha e replicamos aqui!

NO CENTRO DAS ATENÇÕES…E DOS COLEGAS

Quem daí se lembra do Brasil campeão em 1994? Pois bem, a história de hoje conta como foram os dias do baixinho Romário depois dessa conquista. Mais especificamente dos dias enquanto jogador do Barcelona. Depois do Mundial, começava a pré-época no clube catalão e Cruyff deu mais alguns dias de férias para Romário. Uns dias como quem diz um mês (craque é craque né pai). Pelo que Romário conta, Cruyff não autorizou tantos dias, mas rato de área também o sabe fora dele. Facto que incomodou os seus colegas de equipa que já andavam a dar o litro desde o início da época e sinal de Romário era nulo. Os jogadores catalães disseram a Cruyff que queriam ter uma conversa com Romário quando ele chegasse para pôr os pontos nos is e até pedir explicações do porquê dos dias extras de férias que não haviam sido concedidos.

No primeiro dia de Romário, estava montado um autêntico auditório no balneário, cheio de cadeiras para todos os jogadores e equipa técnica se sentarem. Só faltavam as pipocas.

Começou a falar o Bakero. Depois o Zubizarreta. Depois o Koeman, Stoichkov, Laudrup. Agora passo a palavra ao criador desta autêntica peça de teatro:

“Falaram aquela porrada de merda lá e me deram a palavra. Então vamos lá. Você, você e você saíram na primeira fase então sai fora. Você foi eliminado por mim (que foi o caso do Koeman). Você nem participou (no caso, o Laudrup). E você Stoichkov, na terceira fase foi embora. Eu quero saber: Eu estou aqui para responder o quê para vocês? Vocês perderam e o vencedor aqui sou eu. Na verdade eu pensei que esta reunião fosse de boas vindas, de parabéns ou para me dar um troféu. Afinal querem satisfação minha? Vão tomar no cu.”

Foi mais ou menos assim. Cruyff estava do meu lado e disse: “Vamos para o treino”.”

E a fase posterior… Treinado por Valdano e Ranieri, o “Baixinho” não teve uma estadia fácil no Valencia. Começou a época com uma lesão o que não lhe permitiu jogar muito sob as ordens de Valdano. Quando voltou ao activo, com Ranieri no comando da equipa técnica, pouco mudou. Ranieri defendia que todos os jogadores teriam uma responsabilidade defensiva. Mas Romário tinha uma opinião diferente. Como ele diz: “eu sou um jogador moderno para a frente. Para trás não é comigo. Eu jogo muito bem para a frente. Para trás eu posso tentar as vezes dependendo do clima e da minha cabeça”. E assim, Romário arrumou a sua mala para voltar ao seu Brasil, ao seu Flamengo.

ZAGALLO E A FÉ NO NÚMERO 13

Zagallo foi campeão do Mundo pelo Brasil em 1994 após decisão por penalties. Quem falhou o penalty decisivo foi Roberto Baggio. Como assim o maior craque italiano falha o penalty mais importante da seleção italiana até às data? Todo o mundo ficou surpreso com tal falhanço, menos Zagallo que já sabia que ele ia falhar. Como? Porque Roberto Baggio… tem 13 letras. ZAGALLO acredita muito na força do número 13. Tudo começou por a sua mulher ser devota do Santo Antônio e o dia desse santo é 13 de Junho. Mora no 13.º andar de um prédio, casa com a mulher da sua vida no dia 13. A partir daqui, há uma série de coincidências com 13.

Em que ano é que Zagallo é campeão mundial pela primeira vez, como jogador? 58 (5+8=13). Em que ano é a última, como adjunto de Parreira? 94 (9+4=13). Onde é a última? Estados Unidos (13 letras). Quem é a dupla de avançados? Romário e Bebeto (13 letras). E os avançados com mais golos em 1970, no México, onde Zagallo é campeão mundial como selecionador? Jairzinho e Pelé (13). W-O-W.

MAZINHO E A PAIXÃO PELA REDONDA E FAMÍLIA

Campeão Mundial em 1994 é um dos tais que participou naquele festejo inesquecível de embalar o bebé em honra a Matheus Oliveira. Era o Bebeto, Romário e Mazinho. Logo nesse festejo se percebeu que tinha jeito para embalar os seus filhotes dentro de um campo de futebol. No fundo, fez isso mesmo ao longo da sua vida. Sempre que pôde, levava para o seu trabalho os seus filhos. No final do treino, trocava uma bola com eles, deixava-os respirar o cheiro do balneário do futebol profissional, perceber que o melhor tapete do mundo é um rectângulo de relva natural com duas balizas em cada lado.

Embalou tão bem os seus filhos neste mundo que acabaram por ser tornar profissionais de futebol : Thiago e Rafinha. Melhor que isso, são apaixonados pelo jogo desde pequeninos. Podiam ter ido pelo Voleibol, já que a sua mãe era também profissional desse desporto. Thiago disse com 11 anos em entrevista à televisão que “o meu sonho é ser jogador de futebol”. Estas rotinas de Mazinho foram naturais.

“Apenas me divertia com meus filhos. Como era minha profissão, eu não queria chegar em casa cansado e jogar com eles, então fazia tudo ao contrário. Levava os dois comigo para o campo, dava um cansaço neles, e descansávamos quando chegávamos em casa. Eu sempre ia uma hora antes dos treinos e ficava brincando com eles no campo.”

Acredito que seja um pai realizado por lhes ter conseguido incutir, desde cedo, o amor ao jogo.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter