As melhores mentiras feitas no Futebol: Maradona e um 1 de Abril “russo”

Francisco IsaacNovembro 28, 20194min0

As melhores mentiras feitas no Futebol: Maradona e um 1 de Abril “russo”

Francisco IsaacNovembro 28, 20194min0
O que pode correr mal quando ninguém percebe o sentido de humor de alguém? No caso do Izvestia foi que apanhou o Mundo a acreditar numa "mentira" que envolveu Maradona! Conhecias a história?

Sabes de algumas maiores “tangas” perpetuadas no Desporto-Rei? Desde jogadores fictícios (Tó Madeira!), a selecções-fantasma a conversas paralelas enganadoras, fomos em busca de 5 das melhores mentiras do futebol! 

EL PIBE MAS VERSÃO PIBOV NO DIA MAIS INSUSPEITO DO MUNDO?

Qual é o dia do ano em que se pregam mais partidas, mas em que não se usa qualquer máscara? O dia 1 de Abril, correcto? Um dia “inventado” há vários séculos atrás mas que ganhou proporções inimagináveis no tipo de invenções pensadas para enganar o amigo/conhecido/desconhecido ou qualquer outro individuo. Um diaque tenta jogar tanto com a reacção de surpresa da pessoa e com o sentido humorístico da mesma, algo comum nas sociedades mais ocidentais e menos nas sociedades a leste, apesar de ter a mesma conotação em todo o planeta.

Na imprensa desportiva houve sempre espaço para se colocarem recortes de notícias “á la 1 de Abril” para apanhar desprevenido o leitor e lançar, quem sabe, um burburinho em redor de algo falso, seguindo-se o riso ou raiva, dependendo do perfil de quem caiu na brincadeira.

Compreendido a parte do dia 1 de Abril e a sua formulação “mágica”, começamos a contar a história: em 1988, no dia 1 de Abril o jornal Izvestia lançou a grande notícia de que Diego Maradona, grande lenda do futebol Mundial, estava a caminho da Rússia, mais em concreto para o Spartak de Moscovo naquilo que viria a ser o maior negócio de sempre do futebol russo, já que o argentino viria para Moscovo ganhar cerca de 6m€.

Impagável, impensável e inimaginável, correcto? Maradona, a estrela argentina que tinha sido um dos grandes responsáveis pela conquista do título de Campeão do Mundo em 1986 pelo seu país e que empurrou e carregou o Nápoles para a conquista do troféu de campeão da Serie A, estaria disposto a embarcar numa nova aventura. Para aguçar a trama, o jornal evocava que o próprio Presidente da URSS, Mikhail Gorbachev, estaria a oferecer todas as condições possíveis para garantir a vinda do astro das Pampas, numa demonstração de abertura para com o Mundo.

Mas, e como o leitor deve ter notado, esta notícia foi lançada no dia 1 de Abril, o que imbuía desde logo a notícia com um pano de mentira e falsidade. Contudo, e por outro lado, nunca antes tinha acontecido este tipo de situação na URSS, já que os jornais relatavam e noticiavam apenas factos (algumas ou a maioria com as tonalidades próprias do regime soviético) e não deambulavam em brincadeiras ou tentativas de graça. Ou seja, desde o momento em que foi lançada este destaque o público ficou a viver na dúvida se era real ou não.

Em poucas horas a notícia começou a circular de uma forma imparável e um pouco por todo o Globo noticiou-se que Diego Maradona iria vestir as cores emblemáticas e históricas do Spartak de Moscovo a partir de 1989. Perante tanta confusão e do Nápoles ter mesmo sido forçado a esclarecer publicamente o assunto, o editor-chefe do Izvestia prontamente apresentou-se a explicar o teor da notícia, mencionando que foi tudo uma brincadeira do dia 1 de Abril, naquilo que foi a primeira vez que um jornal soviético entrou na lógica desta data.

New York Times, Washington Post, Marca, Gazzetta dello Sport, The Times, etc, foram só alguns dos jornais generalistas e desportivos a reportar tanto a notícia inicial como a explicação que foi apenas uma graça soviética com o dia 1 de Abril. E Maradona? Não há registo de respostas ou declarações do Pibe em relação a este “apanhados” mas, de forma irónica, o seu destino iria-se cruzar com o do clube russo no ano de 1990 nos oitavos-de-final da Taça dos Campeões Europeus, tendo sido eliminado na marcação das grandes penalidades caindo o sonho do Napoli em chegar mais longe na mítica competição de clubes europeia.

Para a URSS, que viria a ser chamada de Rússia dentro de pouco tempo, a data de dia 1 de Abril de 1988 ficou e ficará lembrada como um primeiro sinal de abertura para com o Mundo e sociedade, dando espaço a um tipo de notícia que nunca antes tinha sido pensada ou imaginada para os jornais soviéticos. Não acreditem em tudo o que lêem, ou melhor, não acreditem no que lêem no dia 1 de Abril, seja em Portugal, Rússia, China ou qualquer outro país!


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter