Manual de Instruções da La Liga: os MVP, Desafios e o Treinador!

Fair PlayAgosto 15, 20189min0

Manual de Instruções da La Liga: os MVP, Desafios e o Treinador!

Fair PlayAgosto 15, 20189min0
Queres saber o que há de especial na La Liga? Clica e fica a saber as nossas opiniões pré-início de Campeonato! Das potenciais estrelas às prováveis desilusões!

OS CANDIDATOS

A Liga BBVA nos últimos anos habituou os fãs à intensa rivalidade entre o Real Madrid e o Barcelona pela conquista do título de campeão nacional, algo que esta época não deverá mudar sendo que, os dois vão continuar a ser os crónicos candidatos ao título espanhol.

O Barcelona é o campeão em título e nos últimos anos, tem demonstrado toda a sua hegemonia interna com 7 troféus conquistados na última década, querendo agora fazer o bicampeonato.

Com Messi nas suas fileiras, o Barcelona volta a contar, sem margens para dúvidas, com o maior talento da La Liga e o melhor marcador da competição nas duas últimas edições, tendo logo aqui um avanço, que aliado ao resto do plantel e ao facto de ser o atual campeão posicionam o Barça como principal candidato a revalidar o troféu.

Com a maior contratação do defeso a ser o chileno Vidal, o Barcelona pode ter encontrado a solução para a saída de Iniesta e apresentando um plantel muito equilibrado, uma vez que  junta assim o ex-Bayern à lista de craques que conta com nomes como Coutinho, Suaréz e Busquets.

Em segundo plano surge o Real Madrid que tem muitas dúvidas por esclarecer. Perder Ronaldo e Zidane, o terceiro lugar na última edição e não ter nenhum reforço de peso para além de Courtois, numa posição onde havia, e para já ainda há, Keylor Navas, leva a querer que os madrilenos partem uns lugares atrás dos rivais da Catalunha.

No entanto, os tri-campeões europeus, por fruto deste estatuto e da sua história, nunca podem ser esquecidos, nem subestimados, pois contam ainda com o talento de Bale, Asensio, Modric e Sergio Ramos para combater os maiores rivais.

Como já é normal, o Atlético de Madrid vai correr por fora à espera da sua oportunidade, para atacar os lugares cimeiros e repetir o feito de 2013/2014. Com Simeone ao leme e um Griezmann inspirado, os colchoneros, vão de certeza complicar as contas na frente.

OS TRÊS MELHORES REFORÇOS

Em Espanha, saiu Cristiano Ronaldo, mas também chegaram muitos bons reforços. Eis os três melhores:

O primeiro jogador a referir é: Gerard Moreno que chegou ao Villarreal do Espanyol por 20M€, depois de ter marcado 19 golos na época passada em 44 jogos.

O submarino amarelo vai continuar a procurar colocar-se em posições europeias e vai contar com o avançado espanhol que já faturou por 3 vezes na pré-época. O jogador de 26 anos tem a valência de poder jogar a extremo-direito, dando assim mais profundidade à equipa treinada por Javier Calleja.

Moreno trabalha e joga muito para a equipa, mas também aparece muitas vezes no momento certo, o que lhe faz valer muitos golos. O canhoto parece – depois da pré-época – que pode entrar já para o primeiro “11” oficial da época.

Seguidamente temos que falar no jogador mais caro desta janela de transferências em Espanha. É ele Thomas Lemar, que deixou o Monaco e seguiu para o Atlético de Madrid por 70M€.

O extremo francês é uma grande adição à La Liga e promete fazer estragos nas defesas adversárias. Munido de um drible incrível, é muito imprevisível e também pode ser importante nas bolas paradas. O jogador de 22 anos vai aprender muito com Simeone, mas também vai ter que comprovar os 70M€.

Como já referido acima, os colchoneros vão estar sempre a “morder os calcanhares” ao Barcelona e ao Real e Lemar vai ser importantíssimo nessa manobra.

De referir que o atual campeão do Mundo, vai ter que aguentar a pressão e ignorar as críticas se não estiver na melhor forma. A chegar por um valor tão alto, pode ser muito criticado se não corresponder às expectativas, mas vai ter que ser mais forte.

Por fim, há que falar em Thibaut Courtois que chegou ao Real Madrid. O guarda-redes trocou o Chelsea pelos merengues por 35M€ e é a 2ª compra mais cara em Espanha.

Apesar da forte concorrência de Keylor Navas, o belga parece dar mais segurança, podendo ser considerado um guarda-redes melhor. Contudo, é natural que não chegue e roube o lugar ao costa-riquenho, vai ter que esperar pela oportunidade. Tudo depende de Lopetegui.

O jogador de 26 anos é, no entanto, uma excelente contratação pelo preço a que chegou e pela qualidade que tem. 35M€ é um valor muito baixo para aquilo que Courtois pode dar ao Real, mas poderá ter que ficar no banco durante uns tempos, à espera da oportunidade.

AS POSSÍVEIS DESILUSÕES

Não se vivem tempos fáceis em San Mamés. Era previsível que a saída de Ernesto Varlverde fosse difícil de gerir. Uma equipa habituada a andar pelos lugares europeus, acabou a temporada passada em 16º classificado e isso deixa sempre marcas.

Não tem sido possível ir buscar jogadores de qualidade para colmatar as saídas das estrelas formadas no País Basco e, face ao mercado que as políticas do clube lhe proporcionam, as escolhas são muito reduzidas e muito difíceis de serem conseguidas, como é o caso de Oyarzabal, que o Athletic tem vindo a tentar contratar ao rival Real Sociedad.

Este ano foi a vez de Kepa Arrizabalaga um dos mais promissores guarda-redes do futebol espanhol e do mundo, partir rumo a Londres, para jogar no Chelsea. Em Bilbau, deixou muito dinheiro e uma baliza carente de reforço.

Estes acontecimentos fazem com que seja cada vez mais escassa a existência de referências na equipa. Raúl Garcia e Iñaki Williams foram uns oásis nesta equipa que não tinha ideias e que passou a dar menos minutos de jogo a Aritz Aduriz. Agora, com Eduardo Berizzo ao leme, a equipa tentará dar a volta por cima à má temporada. Veremos se serão capazes de dar uma alteração ao rumo existente.

O TREINADOR A SEGUIR

Numa liga carregada de técnicos de grande categoria, é sempre complicado escolher o que mais se destaca. No entanto, o trabalho de Quiqué Setién, primeiro ao serviço dos Las Palmas, agora ao comando dum Bétis que levou à Europa, é digno de sublinhado e de seguir com atenção.

A primeira metade da temporada ao serviço dos sevilhanos ainda deixou dúvidas, que foram explicadas pelas palavras do próprio Setién “Não é fácil convencer toda a gente das coisas que tu propões quando nunca as fizeste em toda a tua vida”. Depois o Bétis partiu para uma época muito bem conseguida, que acabou mesmo à frente do Sevilha.

A partir desse momento ficou visível que os jogadores percebem o que estão a fazer e são também muito adaptáveis, por isso controlam tão bem os jogos. Todas estas circunstâncias, a juntar ao facto dos verdiblancos já terem efectuado uma série de boas contratações como William Carvalho, Inui e Joel Robles.

Não deixando nada nas mãos da sorte, Setién caracteriza-se pela atenção aos detalhes e adaptação total à forma como joga o seu adversário. O técnico, que diz que por vezes prefere jogar xadrez do que a ver futebol, não deixa dúvidas das suas capacidades e, caso a evolução da sua carreira continue com naturalidade, não demorará muito tempo a estar ao comando de um grande, a treinar alguns dos melhores jogadores do mundo.

OS MAIORES DESAFIOS

Como já foi referido o Real Madrid tem um desafio enorme pela frente. Se por um lado não quer deixar o Barcelona revalidar o título, por outro, parece ter perdido todos os argumentos que faziam desse objetivo algo possível de realizar.

Sem Zidane e Ronaldo, o Real Madrid parece ter perdido as duas maiores figuras das últimas 3 temporadas onde atingiram feitos históricos para o clube, e parecem ser uma equipa mais frágil sem o melhor do mundo.

Lopetegui foi o escolhido para comandar a equipa, e a pré-época até tem dado sinais positivos, mas a desconfiança sobre o novo técnico é muita e as soluções parecem não ser suficientes. Ronaldo é insubstituível, mas, até ao momento, não foi contratado ninguém para tentar colmatar a sua saída, depois de tantos nomes terem estado em cima da mesa.

Vamos ver como vai Lopetegui, reerguer este Real Madrid, fazendo esquecer o Bola de Ouro, Cristiano Ronaldo.

Outra equipa que vai ter um grande desafio será o Atlhetic Bilbao, por uma razão muito simples: O clube basco, só pode contar com jogadores bascos no seu plantel.

Fruto desta condicionante, todas as épocas são uma incógnita para o clube que vê os melhores jogadores abandonarem o clube, e o dinheiro que recebe a poder ser investido num número muito reduzido de soluções, que muitas vezes não permitem colmatar as saídas.

Depois do 16º lugar da época passada, o Bilbao mudou de treinador, e quer melhorar bastante o resultado dessa última época. O Bilbao perdeu o seu guarda-redes para o Chelsea e apenas foi buscar um lateral esquerdo, Berchiche ao PSG, ficando com algumas posições em claro défice que já vem da época passada.

O clube basco nunca desceu de divisão e esta época vai ter uma luta que já está habituada. Terá novamente condições para sobreviver?

O Valladolid é outro clube que vai ter um grande desafio na luta pela permanência, depois de ter operado um pequeno milagre ao garantir a subida, via playoff, depois de um modesto 5º lugar.

Com apenas 1 milhão gasto em reforços, é fácil prever que o clube da região de Leão e Castela é o principal candidato à descida em Espanha. Conseguirá o técnico Sergio Soriano provar que a subida não foi só um milagre e que a equipa tem condições para sobreviver?


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter