4 curiosidades e pormenores da carreira de Cristiano Ronaldo

Francisco IsaacFevereiro 5, 20208min0

4 curiosidades e pormenores da carreira de Cristiano Ronaldo

Francisco IsaacFevereiro 5, 20208min0
Um dos melhores jogadores de sempre da História do Futebol, Cristiano Ronaldo tem somado recordes e metas ao alcance de muito poucos. Fica a conhecer alguns pormenores da carreira do português

Aos 35 anos, Cristiano Ronaldo parece melhor que nunca e continua a alimentar recordes, a registar apontamentos físicos inimagináveis e a fazer os adeptos entrarem num frenesim total cada vez que joga! Mas há pormenores “novos” da carreira de um dos melhores jogadores de sempre? Partilhamos 4 pormenores/curiosidades/detalhes de CR7!

QUAIS SÃO AS ÚNICAS COMPETIÇÕES EM QUE NÃO MARCOU QUALQUER GOLO?

A pergunta não tem armadilha e para dar uma ajuda-extra clarificamos: quais são as únicas competições que Cristiano Ronaldo participou e não marcou qualquer golo? Já chegaram lá? Não? Então e se dissermos que foi dos primeiros jogos que realizou pelo Sporting Clube de Portugal em Setembro de 2002 e uma competição que só jogou por 1x em Inglaterra? Bem, sem mais demoras… falamos da da Taça UEFA/Liga Europa e a Community Shield! Cristiano Ronaldo desde que saiu de Alvalade nunca mais teve a oportunidade (sorte ou azar?) de jogar de novo na competição.

Por outro lado, a Liga dos Campeões foi agraciada pela presença do astro português com 128 (129 caso se inclua a qualificação) tentos marcados, sendo neste momento o maior marcador de sempre da Liga dos Campeões com uma diferença de 14 golos para Lionel Messi. Já a Community Shield é um daqueles casos críticos… é que nos três títulos de campeão levantados pelos Red Devils, Cristiano Ronaldo só jogou por uma vez e até ganhou-a no ano de 2007, sem contudo ter feito o gosto ao pé.

Em relação a outras competições o score do atleta português é o seguinte:

– Primeira Liga (2002 a 2003) 3 golos;
– Taça de Portugal (2002 a 2003) 2 golos;
– Premier League (2003 a 2009) 84 golos e 45 assistências;
– Taça de Inglaterra (2003 a 2009) 9 golos e 8 assistências;
– Taça da Liga Inglesa (2003 a 2009) 2 golos e 1 assistência;
– La Liga (2009 a 2018) 311 golos e 95 assistências;
– Taça do Rei (2009 a 2018) 29 golos e 3 assistências;
– Supercopa (2009 a 2018) 4 golos e 1 assistência;
– Liga dos Campeões (2002 a 2019) 129 golos e 45 assistências;
– Supertaça Europeia (2014 e 2017) 2 golos;
– Mundial de Clubes (2008, 2014, 2016 e 2017) 7 golos e 3 assistências;
– Campeonato da Europa (2004, 2008, 2012 e 2016) 9 golos e 8 assistências;
– Campeonato do Mundo (2006, 2010, 2014 e 2018) 7 golos e 2 assistências;
– Qualificação Europeu (2006 a 2019) 31 golos e 4 assistências;
– Qualificação Mundial (2005 a 2017) 30 golos e 12 assistências;
– Taça das Confederações (2017) 2 golos e 1 assistência;
– Liga das Nações (2019) 3 golos;

O registo é por assim dizer extraordinário com 722 golos oficiais em 997 jogos na carreira de Cristiano Ronaldo faltando só mesmo marcar na Liga Europa, a única competição de clubes europeia que não foi brindada com o seu génio e pontapé!

PRATA, PRATA E PRATA… MAS CONSEGUIRÁ SER O “REI DA PRATA”?

São 29 troféus conquistados em 18 anos de carreira, morando neste momento no top-10 de maiores devoradores de títulos do Desporto-Rei. Contudo, será que aos 35 anos de idade conseguirá chegar ao nível do maior coleccionador de Prata do futebol? Daniel Alves, lendário lateral-direito brasileiro (que hoje em dia alinha pelo São Paulo), soma 41 troféus em toda a carreira somando consecutivos sucessos e honras tanto a nível de clube e selecção (mas falta e faltará a Copa do Mundo), seguindo-se Andrés Iniesta com 37 e Lionel Messi com 36, segundo e terceiro colocados respectivamente – curiosamente todos com passagens pelo FC Barcelona, tendo mesmo jogado juntos durante largos anos.

Ou seja, para CR7 chegar ao 1º lugar deste ranking tem de somar 12 títulos nos próximos anos, algo quase inatingível para a maioria dos jogadores… todavia, estamos a falar de Cristiano Ronaldo e pode ser que pelo menos se aproxime do 3º ou 2º lugar ocupados por antigos rivais do português.

A Juventus é um candidato crónico aos títulos em Itália, sendo discutível se têm realmente ou não uma hipótese de chegar ao tão desejado (e adiado) título de campeão da Liga dos Campeões. Mas hipotéticamente, se CR7 conquistasse nos próximos 3 anos quatro títulos por época (Supertaça, Serie A, Coppa de Itália e a Liga dos Campeões) chegaria ao recorde de Daniel Alves. A nível de troféus que lhe faltam no armário em competições que já jogou falta-lhe o Campeonato do Mundo, Liga Europa e a Taça das Confederações.

TOP SPEED, TOP JUMP… TOP PLAYER!

Não há dúvidas da componente física extraordinária do avançado luso, que aos 35 anos, conseguiu empoleirar-se a uma altura de 2 metros e 56 centímetos no golo marcado à Sampdoria em Dezembro de 2019, naquele gesto característico e quase único de CR7. Contudo, desengane-se o leitor caso ache que foi o maior salto de sempre da carreira do português, uma vez que já atingiu alturas superiores em outros encontros:

– 2,93 m Real Madrid vs Manchester United (2013);
– 2,47 m Juventus vs Torino (2019);
– 2,44 m Real Madrid vs Osasuna (2014);
– 2,42 m Portugal vs País de Gales (2016);

Houve outros saltos que atingiram alturas superiores mas não entram para estas contas porque não acabaram em golo ou assistência. O poder de elevação de Cristiano Ronaldo é considerado o maior do Desporto-Rei e o espectacular poder de propulsão e técnica de salto já garantiram cerca de 131 golos em toda a sua carreira (cerca de 18%). Em relação à velocidade, recuemos ao Mundial de 2018 para relembrar uma das marcas mais interessantes: um sprint de 34 km/h realizado no Portugal-Espanha (empate a três). CR7 tinha então 33 anos e acabou por ser o atleta com o maior sprint nessa competição.

Fastforward para Setembro de 2019, mais precisamente para o jogo entre a Juventus e Nápoles que terminou com vitória dos campeões italianos por 4-3, tendo um dos golos sido da autoria do português mas não foi nesse momento que os analistas focaram a sua atenção. No golo de Danilo (ex-FC Porto), Cristiano Ronaldo acompanhou a jogada do princípio ao fim e sprintou uma distância de 92 metros em meros 10 segundos, ultrapassando tudo e todos nesta aceleração irreal e que pelos vistos só está ao alcance dos “extraterrestres” da redonda. Ah! E o mais curioso vai para o facto de CR7 ter percorrido parte dessa distância a olhar para o lado esquerdo, ficando a dúvida de qual teria sido a velocidade atingida caso tivesse se focado a correr em frente.

EURO 2020… PERFEITA OCASIÃO PARA ABATER MAIS DOIS “PÁSSAROS”?

Cristiano Ronaldo na sua longa carreira enquanto internacional português (começou nos “ancestrais” anos de 2003 com apenas 17 anos) já marcou golos a 41 nações diferentes, dividindo por Campeonatos da Europa, Campeonato do Mundo, Liga das Nações, Jogos Olímpicos, Taça das Confederações e Qualificações, sendo a Lituânia (7 golos), Andorra (5) e Suécia (5) os alvos mais apetecíveis do avançado português.

Da longa – muito longa – lista de selecções que CR7 marcou golos, há pelo menos cinco titânicas entidades que ainda não foram vítimas dos seus pontapés certeiros: Alemanha, Brasil, França, Inglaterra e Itália. Portugal poucos jogos jogou contra o Brasil nos últimos 17 anos, ficando as lembranças do jogo da fase-de-grupos do Mundial de 2010, que acabou num 0-0 pouco dramático e ainda menos emotivo, e a derrota por 3-1 em que CR7 não participou; frente à França também foram raras as ocasiões de cruzamento com as cores lusas (4), não deixando de lembrar a vitória memorável na final do Euro 2016 ou a derrota nas meias-finais do Mundial de 2006; e a Alemanha alinhou contra Portugal por quatro ocasiões com todos estes encontros a resultarem em derrotas; sempre que CR7 jogou contra a selecção de Sua Majestade pode não ter feito qualquer golo mas nunca perdeu, num registo de 3 vitórias em 3 jogos; Itália consta no fim da lista com dois jogos apenas e ambos resultaram em derrotas.

Curiosamente no Campeonato da Europa de 2020, Portugal calhou no grupo de França e Alemanha marcando assim um 5º encontro com ambas e que pode ajudar Cristiano Ronaldo a colocar mais dois galhardetes na sua lista de golos e façanhas. Caso façam a pergunta “então contra que selecções de topo mundial é que marcou?” deixamos a referência aos seguintes dados: Espanha (3), Argentina (1), Holanda (4), Croácia (1), Bélgica (3) Suíça (3), todas selecções do actual top-15 mundial.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter