3 jovens promessas portuguesas que se afirmaram em 2020

Francisco IsaacJaneiro 10, 20215min0

3 jovens promessas portuguesas que se afirmaram em 2020

Francisco IsaacJaneiro 10, 20215min0
Pedro Neto é uma das três jovens promessas de 2020 escolhidas para esta lista do Fair Play e explicamos neste artigo o porquê das nossas escolhas!

2020 foi um ano peculiarmente estranho e extremamente complicado para tudo e todos, com todas as modalidades a serem forçadas a meter um travão total nas suas épocas, exigindo aos jogadores um trabalho extra na hora do retorno. Apesar das dificuldades e problemas, o ano que findou há pouco tempo, revelou várias novas jovens promessas, enquanto outras finalmente se afirmaram no contexto nacional e internacional, e os jogadores portugueses não fugiram a esse papel de afirmação.

Estas são as nossas escolhas, sabendo de antemão que existem outros nomes que mereceriam constar nesta breve lista.

PEDRO “POTE” GONÇALVES (FC FAMALICÃO/SPORTING CP)

Impressionante, no mínimo, a temporada de Pedro Gonçalves ao serviço do Sporting Clube de Portugal, isto depois de ter sido uma das peças-chave da sensacional temporada protagonizada pelo FC Famalicão na época 2019/2020, levando neste momento 11 golos marcados e 2 assistências em 13 jogos ao serviço dos leões. No que concerne a 2020, o médio de 22 anos surgiu em rompante evocando um futebol caracterizado pela alternância de movimentos dentro do meio-campo, movendo o jogo com grande facilidade e sempre pautado por uma constante intensidade que atribui outra dimensão ao processo ofensivo das suas equipas, algo visto tanto ao serviço do Famalicão e Sporting.

Pouco ou nada se conhecia de Pedro Gonçalves até à chegada ao Famalicão em Agosto de 2019 – pertenceu ao Wolves de Nuno Espírito Santo durante três temporadas – e de lá para cá tem se afirmado como um dos melhores jogadores a actuar em Portugal, reconhecido pelos treinadores e seus pares, sendo um dos médios e atletas mais decisivos e influentes na Liga NOS 2020/2021, sem esquecer que só em 2020 conseguiu a sua primeira convocatória para a selecção sub-21.

É difícil não alinhar no mesmo pensamento quando os números actuais de Pote revelam-no como o máximo goleador do campeonato, tendo conseguido substituído a influência de Bruno Fernandes no elenco dos leões esperando-se um desenvolvimento ainda maior à passagem de cada nova jornada e jogo. Ascensão total para o polivalente médio que vai imperando com total espectacularidade ao serviço do elenco de Rúben Amorim e ficam as promessas de continuar a fazer as redes vibrar em Portugal.

FRANCISCO TRINCÃO (SC BRAGA/FC BARCELONA)

Pode tardar a sua afirmação no FC Barcelona, mas é inegável que foi o melhor jogador do SC Braga na temporada passada em concreto no ano de 2020, concretizando 8 golos e 11 assistências em 25 jogos, ajudando o emblema bracarense na conquista da Taça da Liga.

A formação do Minho pode não ter conseguido chegar aos lugares que davam acesso à Liga dos Campeões, mas voltou a se reafirmar contra os seus adversários mais directos, seja o Sporting CP, SL Benfica ou FC Porto (tudo vitórias em 2020, um feito inédito para os “guerreiros”) e Francisco Trincão surgiu constantemente um dos principais protagonistas, enriquecendo o ataque dos arsenalistas com apontamentos técnicos de pura genialidade, um virtuosismo especial, um fervor para inventar espaços, encaixando-se bem em qualquer um dos corredores.

O espectacular crescimento e a confirmação do seu valor foi reconhecido tanto nos prémios da Liga, como pelo seleccionador Nacional de Portugal, dando sentido ao porquê dos blaugrana terem dispensado cerca de 30M€ na contratação do jogador que passou pela formação do FC Porto, Vianense e SC Braga.

As algumas lesões levantaram algumas questões sobre o futuro do avançado e a maneira como regressou em grande no ano de 2020 respondeu da melhor forma possível, sendo assumidamente um dos maiores talentos do futebol português neste momento e é para nós uma das jovens promessas do ano 2020.

PEDRO NETO (FC WOLVERHAMPTON)

O extremo espalha talento em cada arrancada que evoca, ludibriando os seus marcadores directos com um futebol pulsante e dinâmico, tendo ocupado o lugar de Diogo Jota no Wolves sem problemas, pacificando as preocupações de Nuno Espírito do Santo em termos de ter alguém que abane com o jogo, excite o bloco ofensivo e consiga dar uma profundidade inteligível aos lobos da Premier League e é importante lembrar os números de 2020 de Pedro Neto: 8 golos e 7 assistências.

Contudo, estes dados não contam/revelam a real influência do extremo formado nas escolas do SC Braga, pois a influência vai muito para além das acções directas no placard de jogo, seja a mobilidade imposta em cada transporte da redonda ou um ritmo acelerado que abre oportunidades de ataque, tendo sido destacado como um dos jogadores que mais evoluiu no plantel do Wolverhampton nos últimos dois anos, e é sem dúvida alguma uma das promessas do futebol português que mais apaixonará adeptos nos anos vindouros.

Lembrar que a categoria exibicional de Pedro Neto a nível de clubes acabou por lhe valer estreia na selecção nacional portuguesa, estreia essa que “acabou” com um golo frente à Andorra em Novembro passado.

 


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter