Emanuel Almeida. “O que sinto pelo SL Benfica Rugby não se explica”

Francisco IsaacAgosto 27, 20187min0

Emanuel Almeida. “O que sinto pelo SL Benfica Rugby não se explica”

Francisco IsaacAgosto 27, 20187min0
Um dos super-veteranos do rugby português conversou connosco sobre a sua carreira e a sua paixão pelas "águias". Conheces o Emanuel Almeida?
Emanuel, há quantos jogas rubgy? E ao fim de tanto ao serviço do SL Benfica, ainda consegues fazer mais uns quantos?

Jogo Rugby a cerca de 12 anos, comecei tarde pois vivi a minha infancia sempre em locais onde não havia a hipotese de praticar a modalidade além do futebol e as artes marciais. Enquanto me sentir capaz fisicamente e com o “mindset” certo irei usufruir do rugby como atleta é uma das sensações mais agradáveis é uma forma de estar ser jogador de rugby.

Como começou a tua relação com o rugby? Sempre te sentiste bem-vindo na modalidade?

A minha relação com rugby é muito anterior ao ter começado a praticar pois quando era adolescente via os jogos das 5 Nações que passavam na RTP 2 (no tempo de só haver dois canais de TV) e tive algumas experiências quando era miúdo mas devido á distância não tinha forma de praticar a modalidade mas tive sempre o bichinho de um dia mais tarde poder jogar. Quando tirei o curso de preparador físico desportivo precisava de estar numa situação de competição para poder testar as minhas valências como preparador fisco e também como atleta e fui testar no RC Oeiras passado um ano fui para o Cascais pois precisava de mais competição ao fim de um ano mais decidi ir para o SL Benfica que foi sempre um objectivo. O que aprendi na modalidade é que as pessoas do Rugby recebem sempre bem e se te dás ao Rugby tudo a volta da modalidade te trata bem, desde o RC Oeiras passando pelo Cascais e acabando no SL Benfica fui sempre muito bem recebido, e o convívio com os outros clubes e pessoas que que estão neles sempre foi muito bom.

O SL Benfica foi sempre uma paixão? Como é que é jogar no clube de coração?

O que sinto pelo SL Benfica não se explica é um sentimento que vai além de palavras, jogar no SL Benfica é sentir-se realizado a nível desportivo é como atingir o ponto alto ao nível de carreira. É um sonho de miudo poder vestir a camisola e entrar em campo e representar um clube histórico com uma grandeza incomparável. 

Alguma vez tiveste vontade de sair do clube ou o teu objectivo foi sempre estar no Benfica e ajudá-lo a crescer?

Desde que entrei no SL Benfica foi um desejo tornado realidade por isso sair seria impossivel, e com os anos seguintes tornou-se obvio que teria de contribuir como atleta e treinador das camadas jovens para ajudar a secção Rugby a rerguer o clube.

O título de campeão do CN2 em 2017 foi um título merecido? Fazia-te falta essa “prata”?

Sem duvida quando fomos campeões em 2017 foi algo inesperado pois nos 2 a 3 anos anteriores perdemos todos os jogos com o CRE e quando chegamos a final conseguimos com muita humildade e sacrifício trocar as voltas ao favorito e vencer. Depois de ter ganho um campeonato regional e taça Ibérica pela Seleção de Lisboa fazia falta ter um titulo pelo SL Benfica é um marco sem duvida e uma sensação muito boa e agora em 2018 ganhamos o campeonato de sevens do CN2 e para o ano estaremos com os melhores, dois títulos em duas variantes de rugby.

Tu és um dos melhores primeiras-linhas do CN2, reconhecido pela tua força e espírito de sacrifício… mas é uma posição que sempre gostaste de jogar? Ou também já jogaste em outras posições?

Gosto de jogar na primeira linha, faço as 3 posições e sinto-me priveligiado por isso, já tive 2 jogos a jogar na segunda linha e outros a asa, em prole da equipa jogo em qualquer posição. E como tenho jogado sevens faz-me ter a oportunidade de explorar outras formas de jogar.

Para além de jogador, também já assumiste o papel de treinador nos escalões de formação. Gostas de treinar os mais novos? E quais são os maiores desafios para um treinador de formação?

Ser treinador é uma forma de poder transmitir como sentes o rugby e os miúdos são uma autêntica esponja, estão avidos de aprender e isso é extraordinário, pois temos a responsabilidade de passar uma serie de valores e ferramentas para que sejam melhores pessoas no futuro e jogadores de rugby evoluídos. Como treinador temos de perceber os momentos e na altura certa dar o input certo e que temos de reinventarmos-nos constantemente para atingir os objectivos propostos.

A formação do SL Benfica está bem e recomenda-se? O que vocês fazem de diferente dos outros?

A formação do SL Benfica está a crescer temos técnicos competentes e entusiastas no ato do ensino, por vezes temos de dar dois passos atrás para que possamos avançar de um forma consolidada. Temos os treinos no Colégio Militar e temos uma serie de situações que o clube oferece que está muito acima de muitos clubes em Portugal, todos os anos avançamos mais um bocadinho e temos recebido opiniões muito positivas de quem está no rugby a nível nacional em que estamos no caminho certo. 

Achas que os clubes têm o apoio devido das instituições que gerem o rugby português? Ou sentes algum distanciamento?

A melhor forma das instituições que gerem o Rugby de apoiar os clubes é organizarem-se pois não podemos viver numa constante alteração de campeonatos, a falta de árbritos ou centralizarem o Rugby Nacional. Para que o Rugby Português evolua é preciso que seja dada oportunidade  aos clubes do Norte a Sul do País de serem mais competitivos, não podemos esquecer que muitos jogadores que jogam nas melhores equipas nacionais vêm de clubes mais pequenos e de fora de Lisboa.

Tens algum sonho/objectivo no rugby que gostavas de cumprir?

O sonho era ter jogado pela Seleção, não aconteceu infelizmente, e objectivo é ser Campeão Nacional pelo SL Benfica.

Algumas perguntas rápidas: colega com quem mais gostaste de jogar no SL Benfica? E o melhor treinador?

Gostei de jogar com o Filipe Grenho, grande líder alem de excelente jogador. Aprendi com todos os treinadores neste caso realço dois treinadores o Paulo Gonçalves e Jose Mendes.

O Paulo foi o meu primeiro treinador no SL Benfica acolheu-me muito bem, treinador muito fisico e que tinha acabado recentemente a carreira como jogador, tínhamos grande intensidade nos treinos dados por ele, foi com ele que ganhei pela seleção de Lisboa o Campeonato regional e depois a Taça Iberica contra a seleção da Andaluzia.

Jose Mendes, pegou na equipa no ano anterior a descermos de divisão e com ele subimos de divisão, sabe muito de Rugby, nem sempre fácil de lidar mas uma máquina de trabalho e dedicação.

Terias trocado o SL Benfica pelos Saracens, Hurricanes ou Toulon? Ou nenhum?

Se tivesse começado mais cedo a jogar teria tentado França ou Inglaterra, mas em Portugal é SL Benfica.

Melhor jogador que viste a jogar? E um colega teu que podia ter chegado mais longe?                

Thierry Dusatoir. Varios, não consigo individualizar.

O teu melhor ensaio? E o jogo que voltarias a repetir?

Não tenho um ensaio preferido. Jogo contra o Belenense a 05/11/2010 em que vencemos por 26-20 a jogar com menos 1.

Um ícone do SL Benfica? E um do rugby português?

Carlos Nobre no SL Benfica e Vasco Uva no rugby português.

Uma mensagem para a família benfiquista, amigos, colegas e comunidade do rugby em geral?

Para a família Benfiquista digo para continuarem a apoiar e acreditar na evolução do nosso Benfica e que aproveitem para conhecer melhor a modalidade e trazer os seus filhos para experimentarem.

Para a comunidade do Rugby: há que trabalhar em prole do Rugby para que o publico conheça as virtudes da modalidade.

Foto: Luís Cabelo Fotografia

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter