20 Fev, 2018

Season Report FP: Michal Kwiatkowski

Davide NevesDezembro 3, 20173min0

Season Report FP: Michal Kwiatkowski

Davide NevesDezembro 3, 20173min0
O polaco tem ainda muito para dar! Uma análise à grandiosa época de Michal Kwiatkowski.

O polaco da Sky esteve em altas na época que passou, arrecadando excelente resultados nas provas de um dia. O Fair Play analisa aqui a época do ex-campeão do mundo, Michal Kwiatkowski.

Um monumento surpreendente

A vitória do polaco na Milano-Sanremo, frente a Sagan e Alaphillippe.
(Foto: LaPresse-RCS Sport)

Os primeiros três meses de Michal Kwiatkowski compensaram bem o resto da época. Depois de umas corridas de “aquecimento”, o polaco apresentou-se no Algarve, na Volta mais conhecida do nosso país. Ficou em 2º na geral, batido apenas por Primoz Roglic, da Lotto NL-Jumbo. Duas semanas mais tarde, corre a Strade Bianche e vence esta clássica, que tem crescido em popularidade nos últimos anos. “Kwia” bateu homens como Greg van Avermaet, Tim Wellens, Thibaut Pinot ou Tom Dumoulin. 4 dias depois, corre o Tirreno-Adriatico, mas num papel mais secundário, a servir de apoio ao líder Geraint Thomas, numa prova ganha pelo colombiano Nairo Quintana, da Movistar.

18 de Março. Está tudo a postos para mais uma edição da histórica e monumental Milano-Sanremo. Peter Sagan era dado como o mais que provável vencedor, mas o campeão do mundo foi batido apenas pelo “alvo” deste Season Report: Michal Kwiatkowski. Primeiro monumento da carreira para o polaco de 27 anos.

Abril também sorriu a Kwiatkowski. Depois da participação discreta na Volta ao País Basco, no apoio ao líder Sérgio Henao, começa a participação nas Clássicas das Ardenas. Na Amstel, faz segundo lugar, não conseguindo a segunda vitória na prova, depois de 2015. Na Flèche Wallonne, o polaco alcança o 7º lugar, numa prova vencida por Alejandro Valverde. Na Liège-Bastogne-Liège, Kwia fecha o pódio, atrás apenas do vencedor Valverde e de Daniel Martin. Grande início de época para o ex-campeão do mundo.

O apoio a Froome e a vitória em San Sebástian

A vitória em San Sebástian.
(Foto: Twitter de Kwiatkowski)

Um mês e meio depois, Kwiatkowski regressa à competição, no apoio ao chefe de fila da Sky, Chris Froome, no Critérium du Dauphiné. Um mês depois, é altura do Tour, e Kwia cumpre bem a sua função, ajudando Froome a chegar a mais uma vitória nos Campos Elísios. Seis dias depois do término do Tour, vence a Clássica de San Sebástian, ao vencer ao sprint num grupo com Tony Gallopin, Bauke Mollema e Tom Dumoulin.

O resto da época foi bem calma para o polaco. Faz 5º na geral do Tour of Britain, desiste nas clássicas italianas de fim de época e fica em 11º nos Campeonatos do Mundo de Estrada, na Noruega.

Uma excelente época para Michal Kwiatkowski, um nome a ter sempre em conta nas clássicas.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS




Newsletter


Categorias


newsletter