Arquivo de Inter Movistar - Fair Play

34605527_205579126745786_3892708274033655808_n.jpg?fit=1200%2C944&ssl=1
Da CruzJunho 24, 20184min0

A temporada terminou com a obtenção do título da LNFS pelo Inter Movistar (o seu 13.º) conquistando o penta, inédito, campeonato pela primeira vez na sua história, ao vencer o Barça Lassa na quinta, última e decisiva partida realizada no Pavilhão Jorge Garbajosa em Madrid.

Foram cinco partidas fantásticas, só terminando no último penalti, onde houve de tudo. Erros forçados, bolas paradas, duelos individuais, gênios a decidir, jogadas com bonitos desenhos, grandes “paradas”, golos para todos os géneros e feitios.

Os vencedores

O Jaen Paraiso Interior – formação que se afirma época após época – e que em muito tem contribuído para o sucesso da equipa o apoio incondicional dos seus adeptos: a “Marea Amarilla”, ela que quando a equipa mais precisa até a faz ter asas, sendo muito participativa em todas as partidas que a sua equipa disputa. A equipa que é muito bem liderada pelo seu treinador Dani Rodríguez, que segue para a sua oitava época, levantaram pela segunda vez a histórica Copa Espanha Madrid 2018 naquela que foi a grande aposta da LNFS e de onde resultou um absoluto sucesso, sendo a atual imagem do Futsal Espanhol.

Fotografia: Instagram

Já o FC Barcelona Lassa, diante do Jaén, venceu a final da Copa del Rey. No início da época, e a abrir as hostilidades da temporada, a Supercopa de Espanha foi para as vitrines do conjunto Interista – após vitória sobre o El Pozo – contabilizando já doze no seu historial. Este que será também o primeiro troféu em disputa no inicio da próxima época.

Abordando o Inter Movistar, o campeão, é possível dizer que funcionam como um todo, um colectivo que se mostrou muito forte, muito compacto e com vários líderes. Um grupo de pessoas que colocou a cereja no topo ao terminar uma grande campanha após vencer a fase regular pela quinta época consecutiva e os Play Offs da LNFS, em que acabou por alcançar o triplete – Liga, Taça UEFA e Supercopa.

Após terminar oficialmente a campanha 2017/2018, é também hora de eleger os melhores de uma temporada cheia de emoção e espectáculo.

Os Melhores da Temporada 17/18

Treinador – Jesus Velasco (Inter)
Jogador – Ortiz (Inter)
Revelação – Adri Ortego (Zaragoza)
Goleador – Ferrao (Barcelona)
Destaque – Javier García Moreno “Chino” (Jaén)
Defesa – Boyis (Jaén)
Ala – Gadeia (Inter)
Pivot – Ferrao (Barcelona)
Adeptos – “Marea Amarilla” (Jaén)
Carreira – Paco Sedano (Barcelona)

O adeus a um dos melhores de sempre

Não podemos deixar de mencionar o guarda-redes Paco Sedano que se despediu das quadras enquanto jogador, aos 38 anos de idade. O jogador acabou por surpreender todos ao sair, alegando que precisa de dar mais atenção à família. Sabíamos que algum dia esse momento ia chegar. É por isso que devemos, enquanto amantes da modalidade, enfrentar a sua saída com o mesmo sucesso quanto a enorme carreira que teve. Em onze anos com a camisola Blaugrana vestida ganhou tudo. Teve o carinho de todos, foi muito querido em Barcelona, foi jogador com uma formação excecional e o mais laureado do clube com a conquista de 22 títulos no total. Desses títulos podemos destacar as três LNFS, duas Uefa Futsal Cup, três Copas de Espanha, uma SuperCopa, cinco Copas del Rey e como internacional por Espanha a conquista de um Mundial (2004) e dois Europeus (2005, 2016).

Fotografia: Instagram

“Tive uma carreira de sonho e tenho muita sorte de ter a carreira que tive. Se tivéssemos que perder de alguma forma eu teria escolhido esta. Nós esgotamos todas as hipóteses e chegamos à decisão das grandes penalidades no quinto e decisivo jogo. Saímos muito aborrecidos, mas com a cabeça levantada. Todos deram tudo e quando tudo fazemos temos que ir para casa com a consciência tranquila”, disse o jogador após a realização da quinta e decisiva partida.

Esta saída fez com que o FC Barcelona retirasse pela primeira vez uma camisola da sua equipa de Futsal, a do mítico número 28. Paco é um madrileno a quem se deve o merecido reconhecimento, sabendo ainda que outros grandes jogadores passaram pela Catalunha e por lá fizeram história. Exemplos como o de Javi Rodrigues e Torras.

Observando o caso de Sedano lembra-mo-nos de outros nomes como os do capitão Eseverri (também ele se despediu no final desta época), Luís Amado, Paulo Roberto, Kike Boned, Santi Herrero e muitos outros jogadores que marcaram esta modalidade e que integram este lote. Quem sabe, se dentro de alguns meses ou anos, estamos a retomar este tema para alargar o leque.

sporting-na-final-four.jpg?fit=960%2C640&ssl=1
Gonçalo SantosDezembro 20, 20167min0

Depois de confirmar a qualificação para a final four da UEFA Futsal Cup, o Sporting tem como objetivo repetir a final de 2011, embora os “leões” esperem que o desfecho do jogo decisivo da prova lhes seja favorável, desta vez. A concorrência, no entanto, promete não facilitar a tarefa.

Já com três presenças em fases finais da mais significativa prova europeia de clubes de futsal – esta será quarta, depois das participações em 2011, 2012 e 2015 -, o emblema de Alvalade tem nesta edição da UEFA Futsal Cup a ilusão de fazer história. O Sporting, convém mencionar, ainda não foi capaz de se sagrar campeão da Europa da modalidade, tendo perdido uma final, em 2011, frente ao AS Montesilvano, que tinha eliminado o rival Benfica nas meias-finais.

Na altura, uma equipa constituída por jogadores de elevado gabarito, como João Benedito, Divanei, Alex, Fernando Cardinal ou Deo, que curiosamente voltou aos “leões” esta temporada depois de uma experiência de dois anos na Rússia, o clube português viu o sonho ruir aos pés do então campeão italiano em título. Agora, Nuno Dias tem à sua disposição um plantel bastante completo, reforçado no último defeso com nomes de peso, casos de Léo Jaraguá, Dieguinho e do retornado Deo, e que permite à turma leonina ter reais possibilidades de vencer a prova. Pelo meio, contudo, estarão três adversários de muita qualidade e com argumentos fortíssimos para levarem a taça para casa.

Artilharia pesada em Almaty

O Inter Movistar, onde atua o icónico Ricardinho, o Kairat Almaty, que conta com o ex-leão Divanei nas suas fileiras, e o campeão europeu em título, o Gazprom-Yugra, são as outras equipas que também se qualificaram para a fase final desta edição da UEFA Futsal Cup.

Os espanhóis jogarão, em 2016/2017, a sua quinta final four da prova, que já conquistaram por três ocasiões – o que é, de resto, um recorde absoluto – e, depois de terem perdido a final na temporada passada, são, naturalmente, um dos mais fortes candidatos à conquista do título europeu de Futsal. Como se não bastasse, o Inter, orientado por Jesús Velasco, dispõe de um plantel profundo e rico em qualidade, composto por atletas como o português e melhor jogador do Mundo, Ricardinho, mas também Ortiz ou Pola, entre outros.

Por seu lado, os cazaques, que das quatro equipas é aquela com mais rodagem em fase finais desta competição, que já disputou em outras seis ocasiões, tendo vencido a prova em 2013 e 2015, conta com jogadores importantes do panorama internacional do futsal. Além do supracitado Divanei, Douglas Júnior e o guarda-redes Léo Higuita, por exemplo, prometem ser peças essenciais no emblema de Almaty, que também possui um leque de jogadores de peso e bastante equilibrado.

Já os russos, por fim, irão viajar para o Cazaquistão, onde se irá realizar a final four, na condição de detentores do troféu, um feito que alcançaram somente um ano depois de conquistarem o campeonato do seu país pela primeira vez na história. Do elenco do Gazprom-Yugra constam nomes como Caio, Vladislav Shayakhmetov ou Eder Lima, o grande goleador da equipa.

Os vencedores de 2015. Foto: UEFA

Leão na luta por um título inédito

Depois de, na fase de grupos da ronda de elite, terem deixado pelo caminho o City’us TG-Mures (Roménia), o Gyori ETO (Bulgária) e o Dínamo de Moscovo – os russos fizeram os mesmos 7 pontos no grupo, tendo sido eliminados pela menor diferença entre golos marcados e sofridos em relação à do Sporting -, os “leões” chegarão a Almaty com a esperança de fazerem chegar ao museu do clube o primeiro título europeu nesta modalidade.

A qualidade existe no elenco à disposição do técnico Nuno Dias, mas, e ainda para mais numa fase tão adiantada da prova, não existirão jogos fáceis, pelo que será uma enorme proeza trazer a tão desejada UEFA Futsal para Portugal pela segunda vez na história; recorde-se que o Benfica se sagrou campeão europeu de Futsal em 2009/2010.

Seria imprudente dizer-se que o Sporting é um dos favoritos à conquista final. Na verdade, o emblema português é bem capaz de ser aquele que, à partida, terá menos hipóteses de chegar ao derradeiro jogo ou mesmo ganhá-lo. Todos os seus adversários já conquistaram, pelo menos uma vez na sua história, o título europeu da modalidade, ao contrário do leão que, como já foi mencionado, ainda tenta oferecer o troféu pela primeira vez ao museu de Alvalade.

Para levar de vencido qualquer um desses oponentes, Nuno Dias terá forçosamente de estudá-los intensivamente antes da realização desta final four, de forma a aproveitar da melhor maneira possível os poucos pontos fracos tanto de Inter, Kairat e Gazprom-Yugra. Para fazê-lo, o Sporting deverá tirar partido do seu enorme poder de fogo junto à baliza contrária. Além dos seus pivots Rodolfo Fortino e Dieguinho, o emblema “verde e branco” conta ainda com jogadores como Diogo e Diego Cavinato, muito fortes no momento da finalização. O internacional italiano, de resto, é o melhor marcador da Liga SportZone, depois de ter feito 14 golos nas primeiras 12 jornadas. A ‘magia” de Deo e Alex Merlim também pode fazer a balança pender para o lado do campeão nacional.

Registo russo impressiona

Por tudo o que já foi referido, fica difícil apontar um grande candidato à conquista desta edição da UEFA Futsal Cup. Ainda assim, é de se evidenciar a prestação europeia do Gazprom-Yugra. O emblema da cidade de Yugorsk tem um total de 11 jogos disputados na prova, tendo vencido todos eles com um impressionante registo de 65 golos marcados, 16 deles da autoria de Eder Lima, o nome mais sonante da equipa.

O internacional russo, que nasceu no Brasil, joga no Gazprom-Yugra desde 2006, depois de uma curta passagem pelo campeonato português, no qual representou o Estrela da Amadora. O seu trabalho de pivot há muito que tem vindo a impressionar o mundo do futsal e, depois de ter sido um dos obreiros da conquista do clube na temporada transata nesta mesma competição, Eder Lima continua a apresentar-se um nível altíssimo e é um dos jogadores em que os adeptos russos depositam mais esperanças.

Todos os caminhos vão dar… ao Cazaquistão

A fase final da UEFA Futsal Cup 2016/2017 será disputada na Almaty Arena, no Cazaquistão. O novo reduto do Kairat, que abriu portas em setembro último e que foi construído tendo em linha de conta a realização das Universíadas de Inverno do próximo ano, tem capacidade para acolher cerca de 12 mil espectadores. Os jogos estão agendados para o período compreendido entre os dias 27 e 30 de abril.

O sorteio da fase final da prova será realizado em data ainda a designar.

Foto: UEFA

Artigo da autoria de Gonçalo Santos


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS