XFL: Aquisição da liga por Dwayne Johnson e Dany Garcia é oficial

Miguel Veloso MartinsAgosto 23, 20203min0

XFL: Aquisição da liga por Dwayne Johnson e Dany Garcia é oficial

Miguel Veloso MartinsAgosto 23, 20203min0
Depois de meses de incerteza, a XFL finalmente encontrou os seus novos proprietários. Foi oficializado na passada sexta-feira (21) que Dwayne Johnson, Dany Garcia e a RedBird Capital vão tentar dar uma nova vida à liga americana. Fica a conhecer toda a história até à compra e o que podemos esperar para o futuro da XFL.

2020 estava a ser um ano de sonho para muitos adeptos de futebol americano. Depois do cancelamento da Alliance of American Football (AAF) em 2019, a XFL entrou no mercado e lançou a sua liga de primavera. A XFL apresentou-se mais preparada do que a AAF, trazendo consigo um melhor produto com mais experiência profissional e melhores contratos televisivos. No entanto, no seu ponto mais alto, a XFL encontrou um enorme obstáculo (como muitas outras competições desportivas). 

No dia 12 de março, a XFL cancelou os restantes jogos da temporada regular devido a preocupações relacionadas à pandemia COVID-19. Apesar da XFL ter sido apenas jogada durante cinco jornadas (exatamente metade da temporada regular), a liga anunciou que pagaria a todos os jogadores o seu salário pelo resto da época. Nesta altura a liga continuava ainda a considerar um possível retorno para concluir a época de 2020, sendo que, os atletas poderiam assinar por equipas da NFL e CFL, mas teriam de voltar à liga para concluir a temporada, caso tal acontecesse. Estaria também a ser planeada uma segunda temporada em 2021 com o mesmo número de franchises, mas com a possibilidade de vermos novas cidades como San Antonio e Orlando.

Como sabemos agora, nada disto irá acontecer ou pelo menos não nas mãos de Vince McMahon. A 10 de abril, todos os funcionários da XFL (incluindo o comissário Oliver Luck) foram informados que todos teriam sido demitidos e a liga iria suspender operações. Poucos dias depois, a Alpha Entertainment, proprietária da liga, pediu falência e colocou a liga à venda. O leilão foi agendado para 3 de agosto, sendo a audiência de venda no dia 7 do mesmo mês.

A Compra

Depois de meses de especulação sobre quem iriam ser os novos donos da XFL (sendo uma compra pela Disney o rumor mais popular), a liga foi vendida um dia antes do leilão. Os compradores? Um consórcio liderado por Dwayne “The Rock” Johnson, Dany Garcia e Gerry Cardinale (RedBird Capital). O grupo denominado Alpha Acquico, LLC adquiriu a liga por 15 milhões de dólares, um valor surpreendentemente baixo para o sucesso que vimos dentro e fora do campo enquanto a competição estava viva. A liga apresentou-se originalmente valorizada entre os 10 e os 50 milhões de dólares. 

Garcia e Johnson rapidamente começaram a promover a sua aquisição da XFL nas suas redes sociais, confirmando a sua licitação. A compra foi aprovada em tribunal no dia 7 de agosto, mas a transação foi apenas concluída na passada sexta-feira, dia 21. 

O que podemos esperar da nova XFL? Agora com as chaves na mão, os novos proprietários da liga têm expressado os seus planos para lançar a competição já em 2021. Esta temporada poderá acabar por decorrer dentro de uma “bolha” como outras competições americanas têm feito nos últimos meses. Uma das cidades escolhidas para esta “bolha” seria sem dúvida Houston. Antes da venda, a XFL garantiu que o aluguer do estádio da TDECU continuaria ativo para os futuros proprietários da competição. Ainda não sabemos o que acontecerá aos atuais franchises da liga e se os novos donos irão seguir o plano que teria sido concebido anteriormente por Oliver Luck, mas acreditamos que existe uma forma probabilidade de re-localização para algumas equipa menos bem sucedidas.

Seja qual for o plano da XFL 3.0, não há dúvidas que esta irá atrair ainda mais atenção do que a sua antecessora. Com uma estrela da magnitude de Dwayne Johnson como um dos proprietário, a liga deverá atrair uma demográfica que McMahon nunca conseguiria. A XFL está agora numa fase de renovação e parece estar nas mãos certas.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter