Sada Cruzeiro e Vakifbank são os novos campeões do mundo de clubes

Thiago MacielDezembro 22, 20214min0

Sada Cruzeiro e Vakifbank são os novos campeões do mundo de clubes

Thiago MacielDezembro 22, 20214min0
Neste mês de dezembro, aconteceu os mundiais de clube de vôlei. E neste artigo te explico o que de melhor aconteceu nos dois torneios.

O Campeonato do Mundo de clubes de voleibol masculino e feminino decorreu neste mês de Dezembro, com dois novos campeões a subirem ao título mais desejado da modalidade! Fica a saber o que se passou nos encontros e quem se destacou.

Mundial Masculino

O Sada Cruzeiro conquistou pela quarta vez em sua história o título de campeões do Mundo masculino de clubes de vôlei. Com o Ginásio Divino Braga, em Betim, lotado, vitória incontestável por 3 sets a 0, parciais de 25-17, 25-22 e 25-23.

Mais do que um simples triunfo, uma revanche em relação ao revés na decisão de 2019, na mesma Betim, diante dos mesmos italianos.

Em certos momentos, foi uma aula de voleibol. Agora são 42 títulos do Cruzeiro desde 2010. Neste período, foram 58 campeonatos disputados, dos quais a equipe celeste alcançou a final em 51 oportunidades, conquistando mais de 72% dos torneios que participou e venceu 82% das partidas que valeram o título.

O ponteiro cubano Lopez foi o maior pontuador do jogo, com 12 acertos. Wallace contribuiu com 9 para o time campeão. Rodriguinho fez 8 e Otávio e Isac 8 cada um. Os destaques do Civitanova foram o oposto Garcia e o ponteiro Yant, ambos com 11 pontos. Lucarelli fez 9 e Simon, 7.

O Sada Cruzeiro fez um primeiro set de almanaque. Pressão no saque desde o início, bloqueio e defesa gerando contra-ataques e alto aproveitamento para pontuar. Pressionado, o Civitanova colaborou errando muito mais do que o esperado para uma decisão. Foram impressionantes 14 pontos dados de graça para os donos da casa. Gianlorenzo Blengini perdeu a paciência com Gabi Garcia rapidamente, colocando Zaytsev no jogo. Na reta final da parcial, tirou ainda Lucarelli, Yant e De Cecco. De nada funcionou, com um placar avassalador de 25 a 17.

O nervosismo continuou do lado italiano na terceira parcial, com seguidas reclamações com a arbitragem.

Felizmente o desafio eletrônico corrigiu as falhas. A torcida passou a pilhar ainda mais o Civitanova, pegando no pé de Simon, central que deixou o Cruzeiro em litígio anos atrás. O Sada Cruzeiro, por sua vez, manteve o ritmo, sendo muito consistente no ataque com Wallace e Lopez, principalmente. Sem permitir reação dos rivais, a vitória foi quase em uma contagem regressiva, até o ponto final.

O Sada Cruzeiro agora com quatro títulos, diminuiu a distância para outro rival italiano deste mundial. Agora são cinco taças para o Trentino e quatro troféus para os mineiros.

Sada
O Sada Cruzeiro fez uma campanha irretocável e levou a taça (Foto: Globo)

Mundial Feminino

O Vakifbank, da Turquia, é campeão do mundo. Com atuações destacadas da oposta sueca Isabelle Haak e da brasileira Gabi e contando também com um número excessivo de erros por conta do adversário, o time turco derrotou o poderoso Conegliano por 3 sets a 2 – parciais de 25-15, 22-25, 25-22, 22-25, 15-7 – na tarde deste domingo, em Ankara, na Turquia e conquistou o título do Mundial de Clubes de 2021.

O Conegliano era o atual campeão – derrotou o Eczacibasi, da Turquia, na final de 2019. Em 2020 não houve edição do torneio por conta da pandemia. O último título do Vakifbank tinha sido em 2018, na vitória sobre o Itambé Minas.

Egonu foi a maior pontuadora do jogo, com 35 pontos, mas mostrou que é humana e também erra nos momentos decisivos, como na reta final do tie-break, quando foi bloqueada duas vezes e errou dois ataques.

No tie-break, com três bloqueios consecutivos, o Vakifbank abriu 6 a 2 e incendiou a torcida que ficou de pé não sentou mais. Num ace de Ozbay, o time abriu 11 a 6 e contou com erros de Egonu e Sylla para fechar o set em 15 a e o jogo em 3 a 2, com as turcas a serem coroadas como campeões do Mundo.

Garotas do Vakifbank faturam mundial frente ao poderoso Conegliano (Foto: Getty Images)

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter