Quem vai ser o MVP da nova época da NBA?

João PortugalAgosto 24, 20197min0

Quem vai ser o MVP da nova época da NBA?

João PortugalAgosto 24, 20197min0
Está quase a começar a nova temporada da maior liga de basquetebol do Mundo e avançamos com os potenciais candidatos ao MVP's! De Westbrook a Harden, qual é a vossa proposta?

Pela maneira como o sistema de votação é influenciado pelos media, até porque os principais jornalistas que cobrem a NBA há largos anos também votam nas atribuições individuais no final de cada fase regular, esta é sempre uma pergunta na qual gosto de pensar antes de cada temporada.

A liga tem evoluído na forma de construção dos franchises para lutar e ganhar o desejado anel e as narrativas mudaram bastante, no que toca aos jogadores merecedores do prémio de MVP. Uns merecem porque “fizeram tudo sozinhos”, outros porque foram o grande protagonista e quem mais contribuiu para a sua equipa finalizar com o melhor record da regular season, outros porque fizeram números nunca antes vistos, e há ainda aqueles que não podem ser MVPs porque têm um colega de equipa que é igualmente espectacular e isso impede-os de serem candidatos.

Posto isto, quem são os favoritos onde verdadeiramente interessa, nas casas de apostas? Em primeiro lugar, o defensor do troféu, Giannis Antetokounmpo, seguido por Steph Curry e James Harden, com uma curta margem entre os dois. Lebron e Kawhi Leonard fecham o top5. Anthony Davis, Joel Embiid e Nikola Jokic concluem o top8 e nunca há, sequer, oito candidatos a MVP.

Seja por lesões, seja pela tal partilha dos louros, seja pela própria gestão que as equipas fazem para evitar lesões e desgaste excessivo nos playoffs. Há, portanto, jogadores que podem ser “eliminados” da contenda, como Kawhi Leonard, Lebron James e Joel Embiid. Leonard e Embiid nunca jogaram mais de 2500 minutos numa fase regular, Embiid até nunca ultrapassou os 2200. Leonard é alguém que gosta de chegar fresco aos playoffs e que corre poucos riscos na fase regular. Estes minutos não são suficientes para ganhar MVP.

Foto: NBA

Os 76ers são claramente uma das duas melhores equipas do Este. Vão passear numa conferência que permite andar com umas mudanças mais baixas durante alguns períodos da época com calendário mais suave. Não há nada num futuro próximo que sugira que um jogador com o histórico de lesões de Embiid precise de estar mais de 2200-2400 minutos em court e este valor até já parece alto. Adicionalmente, Ben Simmons e Tobias Harris, como não pode deixar de acontecer, retiram-lhe algum protagonismo.

O caso de Leonard é um pouco diferente. Não há grande risco dos Clippers ficarem fora dos playoffs, mas não é impossível, contudo deve ser uma das conferências mais fortes da história da NBA. Ter dois All-stars no seu prime não garante um top4 no Oeste esta época. Todavia Kawhi Leonard dominou os playoffs anteriores, também muito por culpa da vantagem que tinha para a concorrência na frescura física. Apesar de já ter merecido ganhar uma vez quando liderou os Spurs até às 61 vitórias no brutal Oeste, o seu perfil não se adequa ao de MVP da fase regular e já deu para perceber que quem vota, tem isso em conta.

Lebron, após oito finais consecutivas, ou seja, sensivelmente 800 jogos em 8 anos, tendo culminado a sua estadia em Cleveland com 82 jogos na fase regular pela primeira vez na sua carreira, participou só em 55 na chegada a LA. Obviamente que a lesão na virilha é o factor mais preponderante para o sucedido, e os Lakers estarem fora da luta pelos playoffs também lhe permitiu tomar menos riscos. Lebron está em declínio físico, quase com 35 anos e a recuperação de lesões com esta idade é um processo mais moroso.

Sobram cinco e, curiosamente, apesar de Giannis Antetokounmpo ser quem está com as melhores odds, o maior volume de apostas tem sido para Steph Curry e Nikola Jokic. Os Denver Nuggets têm outra excelente oportunidade para vencerem a Conferência Oeste, após terem sido claramente a melhor equipa daquele lado da NBA em 2018/2019. Jokic tem uma vantagem competitiva em relação a Curry, Giannis, Davis ou Harden. Jamal Murray e Gary Harris ainda não têm reputação de All-star apesar de terem uma importância soberba no rendimento da equipa. O poste sérvio é claramente o elemento mais decisivo e fundamental, mas beneficia de se ter tornado “the Man” numa equipa muito jovem e que superou todas as expectativas. Para além disso, quem vota gosta de all-rounders e Jokic vem de uma temporada com 20/11/7 de médias.

Foto: Milwaukee Journal Sentinel

O outro favorito dos apostadores é Steph Curry e percebe-se facilmente a razão. Os Warriors vão ter que se reinventar um pouco, eles que já são algo irreverentes defensivamente há dois anos, apesar de se aplicarem nos playoffs. Estamos a falar da regular season, esta equipa com Curry, D’Angelo Russell e, posteriormente, Klay Thompson pode bater o record de melhor offensive rating da história da NBA. A quantidade de pontos por ataque que vão gerar pode dar todas as condições a que Curry expluda e volte a fazer números que o tornaram o único MVP com 100% de votos de primeiro lugar na história. É que não parecendo ele esteve bastante próximo dessas estatísticas na época que terminou, em que os Warriors estiveram infestados de lesões.

E se Golden State marcou 115 pontos por 100 posses de bola, o record oficial da NBA, os Houston Rockets ficaram à portinha da história com 114.9. James Harden terá excelentes hipóteses para voltar a ser MVP. Não só porque os Rockets deverão ter um record de vitórias bastante melhor que na época transacta, como Russell Westbrook poderá ser uma grande ajuda para o Barbas. Isto coloca imediatamente de parte qualquer chance para Westbrook vir a ser MVP, e esta será a principal incógnita na nova parelha de estrelas no Texas.

O volume de jogo e a quantidade de posses de bola que Russell Westbrook pode possibilitar a Harden jogar offball é excelente. Vai de encontro ao que se ouve que James Harden pretende levar a regular season menos ao limite. D’Antoni também saberá que dispõe de dois All-stars que usagem elevadíssima que passam muitos minutos em court. Duas soluções para isto, pequena redução de minutos jogados com um aumento de minutos separados em campo.

Sobra Anthony Davis que, não só é capaz de jogar como MVP em largos períodos da época, como os Lakers precisam de todos os seus minutos na melhor forma. A grande incógnita de LA será a saúde de Lebron e se o extremo precisar de muito descanso activo, a única maneira dos Lakers irem aos playoffs num duríssimo Oeste é se o Brow for um monstro. Davis está em MVP form há três anos e pode melhorar. 27,5p/11.5r/2.5b são as suas médias, a lançar 54% de 2pt.

Se houver uma surpresa, será Rudy Gobert, porque os Jazz são o grande dark horse para vencer o Oeste, com a evolução esperada dos seus jogadores, juntando o experiente base Mike Conley e, cada vez mais, um dos melhores treinadores em Quin Snyder. Os votantes podem considerar que Defensive Player of the Year não é um prémio suficiente para o poste francês e decidem dar-lhe o upgrade, mas não deixará de ser improvável, já que nas casas de apostas até Donovan Mitchell aparece à sua frente nas odds.

Para concluir, a luta para pode ser mais aberta que as anteriores, porque os dois jogadores que disputaram o último prémio até ao último dia vacilaram nos playoffs e apresentaram um enorme desgaste físico. Harden e Antetokounmpo podem, apesar de tudo, ser MVP’s com números inferiores do que os que fizeram em 2018-2019. O grande favorito é Steph Curry, visto que os Warriors precisam dele mais que nunca para terminarem numa posição respeitável no Oeste, que lhes dê algumas hipóteses de lutarem pela Final e pelo título. Giannis e Jokic estarão logo de seguida pois as suas equipas deverão voltar a ganhar as respectivas conferências. É a minha aposta.

Foto: Heat Nation

Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter