USFL: 2022 poderá marcar o regresso de liga sensação dos anos 80

Miguel Veloso MartinsJunho 5, 20214min0

USFL: 2022 poderá marcar o regresso de liga sensação dos anos 80

Miguel Veloso MartinsJunho 5, 20214min0
A USFL está a preparar o seu regresso na primavera de 2022 com pelo menos 8 franchises. A FS1 já confirmou o seu acordo com a nova liga profissional de futebol americano, colocando a USFL nos ecrãs americanos pela primeira vez desde 1985. Fica a saber tudo sobre o passado, presente e futuro da liga.

Desde que a XFL foi adquirida por um grupo liderado por Dwayne “The Rock” Johnson, temos aguardado ansiosamente por novidades sobre o futuro da liga alternativa. Primeiro, surgiram rumores sobre negociações com a liga candense CFL. Mais tarde, o anúncio que a XFL seria adiada até 2023, confirmando as negociações com a CFL. Agora, um silêncio que foi quebrado pelas notícias de uma nova liga que irá competir pelo mesmo calendário.

A United States Football League parece estar-se a preparar para um regresso na primavera de 2022. Fica a saber tudo sobre o passado, presente e futuro da USFL.

O que foi a USFL?

Para todos os que não conhecem a USFL, a liga profissional entrou pelos estádios americanos na primavera de 1983 e morreu precocemente no inverno de 1985. Com investidores de peso, a USFL foi a última liga a desafiar a NFL. A liga alternativa inteligentemente nasceu com o objetivo de trazer futebol americano durante um período do calendário que a NFL não ocupava: a primavera e o verão. A USFL rapidamente encontrou sucesso com estádios cheios e plantéis com estrelas que conseguiam “roubar” da NFL. Jogadores lendários como Jim Kelly, Reggie White, Herschel Walker e Steve Young escolheram levar os seus talentos para a liga alternativa.

Depois de duas temporadas de enorme sucesso, a queda da USFL começa com a decisão de mudar o calendário da liga para competir com a NFL. Esta mudança destruiu a viabilidade de vários franchises da USFL que rapidamente foram obrigados a fechar as portas. A maioria das equipas que sobraram encontraram um mercado saturado com estádios com menos adeptos e menos lucros do que nas suas temporadas anteriores. Após a temporada de 1985, os donos da USFL escolheram levar a NFL a tribunal, em vez de reestruturarem a liga e começarem a preparação para 1986. Em 1990, o caso foi oficialmente fechado e a USFL recebeu um cheque de $3,76 pelos “danos” causados pela NFL.

 

O que é a USFL em 2021?

A USFL dos anos 80 foi um caso de potencial e ganância, mas o que é a atual USFL? Bem, a nova USFL será comandada por Brian Woods e parece ser uma reestruturação e rebranding da The Spring League. A segunda liga desenvolvida por Woods, após a queda da FXFL em 2015, encontrou algum sucesso no outono de 2020 após assinar com a FOX Sports (FS1). The Spring League tem um formato em que equipas neutras jogam todos os seus jogos no mesmo estádio.

Em 2021, a liga dividiu a competição em duas divisões, com o Norte jogando no Lucas Oil Stadium (Indianapolis) e o Sul no Rice Stadium (Houston). Os jogos não têm adeptos nas bancadas. Com o ressurgimento da USFL, é esperado que a TSL deixe de existir para se transformar na “nova” liga. Brian Woods adquiriu as identidades utilizadas na antiga USFL e agora o objetivo será ressuscitar os franchises nas suas localizações originais. Ainda não se sabe muito sobre a liga, sabendo-se apenas que a USFL terá o apoio da FOX Sports e começará a jogar na primavera de 2022.

O que a USFL significa para a XFL/CFL?

O anúncio da USFL coloca a XFL numa posição complicada. O motivo da possível parceria com a CFL surge muito pelo problema que a USFL traz: competição por talento. Se a CFL roubava imensos jogadores à XFL, a USFL agora chega com a ameaça de roubar também estádios, contratos televisivos e a atenção do público. Sim, a XFL está fresca na mente dos espectadores, mas os franchises da USFL são icónicos. Equipas como os Tampa Bay Bandits, os New Jersey Generals e os Houston Gamblers, ainda são marcas que trazem nostalgia para muitos adeptos destas cidades.

No entanto, a paciência poderá ser a maior virtude da XFL. A liga provavelmente irá anunciar em breve um contrato com a ABC e tentará reavivar o seu jogo de relações públicas. Quem sabe irá também anunciar uma temporada para 2022 em parceria com a CFL. Seja a UFL e a NFL Europe ou a FXFL e a AAF, muitos já tentaram entrar no mercado das ligas alternativas, todos falharam. Nada nos diz que a USFL ou a XFL vão sobreviver nos próximos anos, nem quem vai sair no topo. No entanto, se algo ficou comprovado com a temporada de 2020 da XFL é que existe interesse e vontade de apoiar futebol americano mesmo quando a NFL está fora dos relvados.

A guerra pelo calendário de primavera e verão acabou de aquecer.


Entre na discussão


Quem somos

É com Fair Play que pretendemos trazer uma diversificada panóplia de assuntos e temas. A análise ao detalhe que definiu o jogo; a perspectiva histórica que faz sentido enquadrar; a equipa que tacticamente tem subjugado os seus concorrentes; a individualidade que teima em não deixar de brilhar – é tudo disso que é feito o Fair Play. Que o leitor poderá e deverá não só ler e acompanhar, mas dele participar, através do comentário, fomentando, assim, ainda mais o debate e a partilha.


CONTACTE-NOS



newsletter